Ir para conteúdo
What

Tópico da Política, Ambiente e Economia

Posts recomendados

Gostei da discussão do burkina com o Ilídio, mas há algum país que não seja “centralizado”? 

Talvez Bélgica e Holanda um pouco menos mas são países mais pequenos e com mais população que o nosso. 

Portugal acaba por ser “grande” para a população que tem, ainda pra mais com a população envelhecida que tem. 

 

Mesmo aqui em França têm Paris e depois há as outras cidades que têm alguma população mas muito devido a nem todas as pessoas poderem viver em Paris. 

Tens Marselha, e depois Lyon/Bordéus que cresceram muito porque os “parisienses” ficaram fartos de Paris e quiseram descobrir outros sítios, Toulouse que tem uma boa população, e depois há cidades como Rennes que é universitária. 

Agora temos de ver o tamanho do país, e entre Toulouse a Bordéus que são cidades próximas há 200/250 kms que no meio é mato. “Não há nada”, é agricultura e pequenas fábricas, algumas indústrias mas nada que faça as pessoas ficar. 

Acho que quando se fala em países que são centralizados há que ver a relação tamanho/população também em conta. E acaba por ser normal querer viver perto da “grande cidade”, infelizmente, e não vejo como se mudar isso 

Compartilhar este post


Link para o post

Luxemburgo, que é um País minúsculo, tem uma parte Norte onde não se passa nada, as pessoas vão para o Sul do País que é onde há mais indústria e transportes.

Compartilhar este post


Link para o post

A conversa das beatas no chão é igual à da venda de bebidas alcoólicas a menores de 18, as autoridades simplesmente não conseguem controlar.

Mesmo em recintos mais controlados, por exemplo, o Sumol Summer Fest, no ano passado foram registadas 45 contraordenações por consumo de droga nos 3 dias do festival, no meio dos 30 mil espectadores esperados...

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de paladino77, há 7 horas:

A grande diferença é que antes as pessoas estavam a pagar para o seu património, enquanto hoje estão a pagar para daqui a 40 anos não terem nada a mostrar por isso. Basicamente continua a aumentar o desequilíbrio económico.

Mas tu achas mesmo que mais de 15% da população em Lisboa tem outros rendimentos ou investimentos? (e desses potenciais 15%, quais as de capital nacional?) 

Existem dois mundos diferentes e claramente nenhum deles conhece o outro. Numa conversa de amigos meus com backgrounds económicos distintos, a falar da doença de um familiar, o gajo pergunta ao outro se a avó não tem 10000€ guardados para ir fazer os tratamentos ao Champalimaud. Mal tem ele noção que a grande maioria nem tem essa poupança em todo o agregado familiar.. 

Não é um direito adquirido, mas agora à aqui algo essencial, relativamente à globalização. Somos a favor que daqui a 20 anos grande parte da população da  cidade seja estrangeira, ou preferimos criar hipóteses para a população portuguesa poder viver na sua capital? Eu penso que cada vez mais nos inclinamos para a primeira opção ocorrer, e não era contra isso se os níveis salariais em Portugal não fossem tão disnivelados em comparação aos outros países mais desenvolvidos com quem estamos a tentar competir.

 

Em relacao ao primeiro ponto, isso e apenas devido ao facto de em Lisboa ter deixado de existir construcaco nova na ultima decada e do preco das casas (para compra) ter atingido um nivel mais alto devido a falta de oferta. Ou seja, mais uma vez é oferta vs. procura.

Em relacao ao 15% a coisa é desproporcional. Basta fazer um exercicio (obviamente levado ao extremo):

A zona metropolitana de Lisboa tem 3,5 milhoes de pessoas, mas os habitantes de Lisboa cidade sao apenas 500,000. Se os 15% desses 3,5 milhoes viverem em Lisboa, estamos a falar de 475 mil pessoas que sao 95% da populacao da capital. Eu sei que as coisas nao sao assim tao lineares, mas é realisto pensar que a percentagem de populacao com rendimentos bastante acima da media, esta desproporcionalmente mais povoando lisboa do que Mafra ou a Amadora.

Nao vou comentar em relacao aos 10,000 euros porque nao sei da situacao em especifico, mas posso dizer que ate em meados dos anos 90 (quando nao existiam creditos pessoais e cartoes de credito a todo o indigente), a taxa de poupanca das familias em Portugal era de 12%. Ou seja uma pessoas com um salario medio liquido anual de 14,000 euros (1000 euros mes), em media tinha uma poupanca anual de 1680 Euros. Ou seja trabalhando 6 anos, em media qualquer pessoa teria 10000 euros de parte. Hoje em dia a taxa de poupanca anda nos 4% a 5%... Aqui depende muito das coisas, ha muita gente que ganha miserias e é muito poupada e outros que ganham milhares que a meio do mes ja nao tem dinheiro para ir ao supermercado...

Tambem nao concordo com isso dos estrangeiros em Lisboa, porque primeiro, mais uma vez isso e sensacionalismo. Lisboa tem 500 mil pessoas, existem 400 mil estrangeiros residentes em Portugal, desses se contares apenas chineses, europeus (com excepcao da Romenia, Ucrania e Moldavia) e Americanos, o numero nao chega aos 100 mil. Residentes no Algarve dos 100, sao 63 mil...os outros 37 mil estao a viver no resto do pais. Digamos que vivem todos em Lisboa...nao passam de 7,5% da populacao...

E se olharmos para outros paises onde os rendimentos sao maiores, mas a casas sao ainda mais caras, tens Londres onde nenhum ingles com o salario medio consegue pagar o preco medio de um T1 em Westminster ou na City (quando anda a volta dos 1000 pounds por semana). Aqui em Copenhaga no bairro onde eu vivo que nem é no centro centro, o meu T3 custa 29500 DKK (quase 4000 euros) e o salario medio liquido na cidade sao 2800 euros...Esse problema dos precos é global e nada tem que ver com estrangeiros. Isso dos estrangeiros é uma boa estrategia sensacionalista com cheiro a xenofobia...

 

Compartilhar este post


Link para o post

O povinho gosta de se chorar, a culpa é sempre dos outros. Seja dos estrangeiros, seja dos politicos. Vira o disco e toca o mesmo.

 

E depois nem sabem se o pão leva farinha, mas todos são padeiros.

 

Carrega burkina ❤️

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de O Pastel, há 3 horas:

Mesmo em recintos mais controlados, por exemplo, o Sumol Summer Fest, no ano passado foram registadas 45 contraordenações por consumo de droga nos 3 dias do festival, no meio dos 30 mil espectadores esperados...

Ainda bem.

Ir a um festival de verão procurar quem é que tem ganzas (ie, 95% de quem vai, ainda por cima no SSF) é parvoíce ao máximo. Eles se quisessem conseguiam bem mais, mas há o bom senso de não o fazer.

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Burkina2008, há 2 horas:

Em relacao ao primeiro ponto, isso e apenas devido ao facto de em Lisboa ter deixado de existir construcaco nova na ultima decada e do preco das casas (para compra) ter atingido um nivel mais alto devido a falta de oferta. Ou seja, mais uma vez é oferta vs. procura.

Em relacao ao 15% a coisa é desproporcional. Basta fazer um exercicio (obviamente levado ao extremo):

A zona metropolitana de Lisboa tem 3,5 milhoes de pessoas, mas os habitantes de Lisboa cidade sao apenas 500,000. Se os 15% desses 3,5 milhoes viverem em Lisboa, estamos a falar de 475 mil pessoas que sao 95% da populacao da capital. Eu sei que as coisas nao sao assim tao lineares, mas é realisto pensar que a percentagem de populacao com rendimentos bastante acima da media, esta desproporcionalmente mais povoando lisboa do que Mafra ou a Amadora.

Nao vou comentar em relacao aos 10,000 euros porque nao sei da situacao em especifico, mas posso dizer que ate em meados dos anos 90 (quando nao existiam creditos pessoais e cartoes de credito a todo o indigente), a taxa de poupanca das familias em Portugal era de 12%. Ou seja uma pessoas com um salario medio liquido anual de 14,000 euros (1000 euros mes), em media tinha uma poupanca anual de 1680 Euros. Ou seja trabalhando 6 anos, em media qualquer pessoa teria 10000 euros de parte. Hoje em dia a taxa de poupanca anda nos 4% a 5%... Aqui depende muito das coisas, ha muita gente que ganha miserias e é muito poupada e outros que ganham milhares que a meio do mes ja nao tem dinheiro para ir ao supermercado...

Tambem nao concordo com isso dos estrangeiros em Lisboa, porque primeiro, mais uma vez isso e sensacionalismo. Lisboa tem 500 mil pessoas, existem 400 mil estrangeiros residentes em Portugal, desses se contares apenas chineses, europeus (com excepcao da Romenia, Ucrania e Moldavia) e Americanos, o numero nao chega aos 100 mil. Residentes no Algarve dos 100, sao 63 mil...os outros 37 mil estao a viver no resto do pais. Digamos que vivem todos em Lisboa...nao passam de 7,5% da populacao...

E se olharmos para outros paises onde os rendimentos sao maiores, mas a casas sao ainda mais caras, tens Londres onde nenhum ingles com o salario medio consegue pagar o preco medio de um T1 em Westminster ou na City (quando anda a volta dos 1000 pounds por semana). Aqui em Copenhaga no bairro onde eu vivo que nem é no centro centro, o meu T3 custa 29500 DKK (quase 4000 euros) e o salario medio liquido na cidade sao 2800 euros...Esse problema dos precos é global e nada tem que ver com estrangeiros. Isso dos estrangeiros é uma boa estrategia sensacionalista com cheiro a xenofobia...

 

O meu problema com as tuas argumentações é que são sempre contas de merceeiro com interpretações para o que te convém, como a questão do PIB. Nessa questão dos estrangeiros claramente disse que concordo com a globalização, no entanto lá entras no xenofobismo. Claramente que não entras em sensacionalismos.

Eu tenho neste momento 20 e muito poucos anos, e sempre vivi nos arredores de Lisboa (Odivelas) mas sempre passei o tempo todo na cidade (Saldanha, Entrecampos e afins). Lisboa também foi uma cidade que estava "atrasada" em relação às outras grandes capitais, e pode também ser por isso que vimos nos últimos anos este grande boom de investimento e de turismo. 

Tu és a favor de um mercado desregulamentado, eu sou a favor do oposto. Todo este investimento devida de ter sido mais controlado e não tão facilitado. 

Não consigo compreender a malta como tu por exemplo em relação à carga tributária dos rendimentos superiores, quando esse carga não afecta de todo a qualidade de vida dessas pessoas, que andam nos seus Class S enquanto o resto anda enlatado como sardinhas no metro. Se me disseres que há malta que trabalhou para isso, pah concordo, também estou no caminho para tal. No entanto não concordo com essa ideia de que o mundo tem de girar à volta do capital, e que sao as leis do mercado. Basicamente o meu problema não é com a questão das habitações e seus locais, é com o desequilíbrio existente na sociedade. Até porque os meus clientes fazem parte dos 10% mais ricos em Portugal, eu pelos vistos recebo bem acima do salário médio e sou uma formiga em relação a esses. Tendo em conta que a média nem sequer nos diz o salário de maior parte da população, sei que há muita gente que nem nos arredores de Lisboa está a conseguir viver. No entanto é lá que trabalham, e nós nunca fomos um país de viver a 2h do local de trabalho, que é aquilo que está a acontecer. 

 

Catota talvez o povinho seja aquela malta que anda a comprar casas de 50k e acha que tal é um grande feito, quando muitos gastam isso num relógio.. 

Compartilhar este post


Link para o post

O melhor sítio no mundo para viver é Sillicon Valley. a capital do mercado livre

onde as pessoas que trabalham q nas empresas fixes tipo o facebook e o google vivem na rua

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de paladino77, há 28 minutos:

O meu problema com as tuas argumentações é que são sempre contas de merceeiro com interpretações para o que te convém, como a questão do PIB. Nessa questão dos estrangeiros claramente disse que concordo com a globalização, no entanto lá entras no xenofobismo. Claramente que não entras em sensacionalismos.

Eu tenho neste momento 20 e muito poucos anos, e sempre vivi nos arredores de Lisboa (Odivelas) mas sempre passei o tempo todo na cidade (Saldanha, Entrecampos e afins). Lisboa também foi uma cidade que estava "atrasada" em relação às outras grandes capitais, e pode também ser por isso que vimos nos últimos anos este grande boom de investimento e de turismo. 

Tu és a favor de um mercado desregulamentado, eu sou a favor do oposto. Todo este investimento devida de ter sido mais controlado e não tão facilitado. 

Não consigo compreender a malta como tu por exemplo em relação à carga tributária dos rendimentos superiores, quando esse carga não afecta de todo a qualidade de vida dessas pessoas, que andam nos seus Class S enquanto o resto anda enlatado como sardinhas no metro. Se me disseres que há malta que trabalhou para isso, pah concordo, também estou no caminho para tal. No entanto não concordo com essa ideia de que o mundo tem de girar à volta do capital, e que sao as leis do mercado. Basicamente o meu problema não é com a questão das habitações e seus locais, é com o desequilíbrio existente na sociedade. Até porque os meus clientes fazem parte dos 10% mais ricos em Portugal, eu pelos vistos recebo bem acima do salário médio e sou uma formiga em relação a esses. Tendo em conta que a média nem sequer nos diz o salário de maior parte da população, sei que há muita gente que nem nos arredores de Lisboa está a conseguir viver. No entanto é lá que trabalham, e nós nunca fomos um país de viver a 2h do local de trabalho, que é aquilo que está a acontecer. 

 

Catota talvez o povinho seja aquela malta que anda a comprar casas de 50k e acha que tal é um grande feito, quando muitos gastam isso num relógio.. 

Primeiro as minhas nao sao contas de merceeiro... alias deixo te os dados abaixo do ultimo post (excepto numero de habitantes de Lisboa, etc que podes encontrar facilmente na wikipedia). 

https://www.pordata.pt/Europa/Taxa+de+poupança+das+famílias-2692

https://www.pordata.pt/Portugal/População+estrangeira+com+estatuto+legal+de+residente+total+e+por+algumas+nacionalidades-24

Claro que nao disse que por exemplo lisboa tem 506192 habitantes, para o que estava a exempleficar arredondar é mais de suficiente. E depois as minha assuncoes sao logicas e de quem estudou a questao, nao de quem "falou com amigos" e esta toda a gente "nesta situacao", porque isso sim é tirar conclusoes de nada...

Nao existe um unico sitio do mundo onde o mercado regulado tenha sido benefico, simplesmente porque ao criares uma situacao artificial, estas a criar um defice do outro lado que tem de ser compensado de alguma forma.

 

Mais uma vez no teu terceiro paragrafo estas a generalizar...deixo aqui o link abaixo (por causa das contas de merceeiro). Portugal e dos paises da OCDE onde menos tempo os trabalhadores despendem em commuting... 

https://transportgeography.org/?page_id=5219

De resto, quem te disse ou onde me viste escrever que eu nao concordo com a tributacao da riqueza? Alias falando com alguem que esta filiado no PS/JS  ha mais de 20 anos, seria dificil que nao concordasse com tal coisa. O problema é que se Portugal (ou o pais que seja) nao torna atractivo o mercado (imobiliario ou qualquer outro), quem tem capital em vez de o meter ca, mete o noutro lado onde renda mais...e no final em vez de teres poucos beneficios (taxar de forma reduzida esse capital), nao taxas nada, que e bem pior

Se ja tens mais de 20 anos, ja devias ter visto que so existe uma sociedade completamente equialitario, se forem todos igualmente pobres.

Ninguem nega que existe uma fatia importante da populacao (20%) que vive numa situacao precaria/em pobreza (por vezes extrema). Mas isso acontece em Portugal, na Dinamarca, em Franca e na maioria do Primeiro mundo

 

De resto afinal ja te estas a afastar da conversa...ja nao e sobre o mercado imobiliario, mas sim sobre a desigualdade social/economica. Eu digo te que esse gap vai aumentar ainda mais, pelo simples facto da minha/tua geracao, irmos pagar os excessos dos anos 60-70-80 a nivel de reformas sociais. O que se passou foi que a geracao que hoje tem 50-60-70 anos passou nao so a riqueza, como beneficios futuros para eles. Isso e que esta a f*der a socidade europeia nestes momento. Por isso e que os jovens nao tem casas acessiveis por exemplo...mas essa é uma discussao completamente diferente

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Burkina2008, há 43 minutos:

Nao existe um unico sitio do mundo onde o mercado regulado tenha sido benefico, simplesmente porque ao criares uma situacao artificial, estas a criar um defice do outro lado que tem de ser compensado de alguma forma.

Tanto o japão como a coreia do sul e o canadá praticaram imensas medidas protectionistas e de mercado regulado desde a segunda guerra mundial e são dos melhores países para se viver no mundo. Onde existe também igualdade económica e social

Alias, até os estados unidos e a inglaterra fizeram imensas medidas que regulação do mercado que os tornou nas maiores potências económicas (em alturas diferentes, claro), e só quando se tornaram nas maiores economias do mundo é que começaram a praticar o mercado livre.

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Plagio o Original, há 3 minutos:

Tanto o japão como a coreia do sul e o canadá praticaram imensas medidas protectionistas e de mercado regulado desde a segunda guerra mundial e são dos melhores países para se viver no mundo. Onde existe também igualdade económica e social

Alias, até os estados unidos e a inglaterra fizeram imensas medidas que regulação do mercado que os tornou nas maiores potências económicas (em alturas diferentes, claro), e só quando se tornaram nas maiores economias do mundo é que começaram a praticar o mercado livre.

Ja tinha percebido que nao sabias compreender nocoes basicas, mas confundir proteccionismo economico (que e uma medida de politica economica externa) com regulacao de mercado interno, demonstra que a tua falta de conhecimento na area é gritante...

De resto até os paises que mencionas, estao todos hoje em dia fora do Top10 do IDH...

1 Estável 22px-Flag_of_Norway.svg.png Noruega 0,953 Aumento 0,002
2 Estável 16px-Flag_of_Switzerland.svg.png Suíça 0,944 Aumento 0,001
3 Estável 22px-Flag_of_Australia.svg.png Austrália 0,939 Aumento 0,001
4 Estável 22px-Flag_of_Ireland.svg.png Irlanda 0,938 Aumento 0,004
5 Baixa (1) 22px-Flag_of_Germany.svg.png Alemanha 0,936 Aumento 0,002
6 Estável 22px-Flag_of_Iceland.svg.png Islândia 0,935 Aumento 0,002
7 Aumento (1) 22px-Flag_of_Hong_Kong.svg.png Hong Kong 0,933 Aumento 0,003
7 Estável 22px-Flag_of_Sweden.svg.png Suécia 0,933 Aumento 0,001
9 Baixa (1) 22px-Flag_of_Singapore.svg.png Singapura 0,932 Aumento 0,002
10 Estável 22px-Flag_of_the_Netherlands.svg.png Países Baixos 0,931 Aumento 0,003
11 Baixa (1) 22px-Flag_of_Denmark.svg.png Dinamarca 0,929 Aumento 0,001
12 Estável 22px-Flag_of_Canada.svg.png Canadá 0,926 Aumento 0,004
13 Baixa (1) 22px-Flag_of_the_United_States.svg.png Estados Unidos 0,924 Aumento 0,002
14 Estável 22px-Flag_of_the_United_Kingdom.svg.png Reino Unido 0,922 Aumento 0,002
15 Estável 22px-Flag_of_Finland.svg.png Finlândia 0,920 Aumento 0,002
16 Estável 22px-Flag_of_New_Zealand.svg.png Nova Zelândia 0,917 Aumento 0,002
17 Baixa (1) 22px-Flag_of_Belgium_%28civil%29.svg.png Bélgica 0,916 Aumento 0,001
17 Baixa (1) 22px-Flag_of_Liechtenstein.svg.png Liechtenstein 0,916 Aumento 0,001
19 Estável 22px-Flag_of_Japan.svg.png Japão 0,909 Aumento 0,002
20 Estável 22px-Flag_of_Austria.svg.png Áustria 0,908 Aumento 0,002
21 Estável 22px-Flag_of_Luxembourg.svg.png Luxemburgo 0,904 Aumento 0,001
22 Estável 22px-Flag_of_Israel.svg.png Israel 0,903 Aumento 0,001
22 Aumento (1) 22px-Flag_of_South_Korea.svg.png Coreia do Sul 0,903 Aumento 0,003
24 Estável 22px-Flag_of_France.svg.png França 0,901 Aumento 0,002
25 Estável 22px-Flag_of_Slovenia.svg.png Eslovênia 0,896 Aumento 0,002
26 Estável 22px-Flag_of_Spain.svg.png Espanha 0,891 Aumento 0,002
27 Estável 22px-Flag_of_the_Czech_Republic.svg.png República Checa 0,888 Aumento 0,003
28 Estável 22px-Flag_of_Italy.svg.png Itália 0,880 Aumento 0,002
29 Estável 22px-Flag_of_Malta.svg.png Malta 0,878 Aumento 0,003
30 Estável 22px-Flag_of_Estonia.svg.png Estônia 0,871 Aumento 0,003

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Burkina2008, há 1 hora:

Primeiro as minhas nao sao contas de merceeiro... alias deixo te os dados abaixo do ultimo post (excepto numero de habitantes de Lisboa, etc que podes encontrar facilmente na wikipedia). 

https://www.pordata.pt/Europa/Taxa+de+poupança+das+famílias-2692

https://www.pordata.pt/Portugal/População+estrangeira+com+estatuto+legal+de+residente+total+e+por+algumas+nacionalidades-24

Claro que nao disse que por exemplo lisboa tem 506192 habitantes, para o que estava a exempleficar arredondar é mais de suficiente. E depois as minha assuncoes sao logicas e de quem estudou a questao, nao de quem "falou com amigos" e esta toda a gente "nesta situacao", porque isso sim é tirar conclusoes de nada...

Nao existe um unico sitio do mundo onde o mercado regulado tenha sido benefico, simplesmente porque ao criares uma situacao artificial, estas a criar um defice do outro lado que tem de ser compensado de alguma forma.

 

Mais uma vez no teu terceiro paragrafo estas a generalizar...deixo aqui o link abaixo (por causa das contas de merceeiro). Portugal e dos paises da OCDE onde menos tempo os trabalhadores despendem em commuting... 

https://transportgeography.org/?page_id=5219

De resto, quem te disse ou onde me viste escrever que eu nao concordo com a tributacao da riqueza? Alias falando com alguem que esta filiado no PS/JS  ha mais de 20 anos, seria dificil que nao concordasse com tal coisa. O problema é que se Portugal (ou o pais que seja) nao torna atractivo o mercado (imobiliario ou qualquer outro), quem tem capital em vez de o meter ca, mete o noutro lado onde renda mais...e no final em vez de teres poucos beneficios (taxar de forma reduzida esse capital), nao taxas nada, que e bem pior

Se ja tens mais de 20 anos, ja devias ter visto que so existe uma sociedade completamente equialitario, se forem todos igualmente pobres.

Ninguem nega que existe uma fatia importante da populacao (20%) que vive numa situacao precaria/em pobreza (por vezes extrema). Mas isso acontece em Portugal, na Dinamarca, em Franca e na maioria do Primeiro mundo

 

De resto afinal ja te estas a afastar da conversa...ja nao e sobre o mercado imobiliario, mas sim sobre a desigualdade social/economica. Eu digo te que esse gap vai aumentar ainda mais, pelo simples facto da minha/tua geracao, irmos pagar os excessos dos anos 60-70-80 a nivel de reformas sociais. O que se passou foi que a geracao que hoje tem 50-60-70 anos passou nao so a riqueza, como beneficios futuros para eles. Isso e que esta a f*der a socidade europeia nestes momento. Por isso e que os jovens nao tem casas acessiveis por exemplo...mas essa é uma discussao completamente diferente

Em relação às contas de merceeiro, é uma expressão incorrecta. Não é que não utilizes valores reais, é a tua interpretação. Tu mesmo admites que essa interpretação está enviesada devido aos dados que utilizas, mas não te impedes de basear o teu argumento neles. 

Refiro-me à questão da análise do salário médio nacional (a média é um valor sobre o qual grande parte dos estatísticos diz para ignorar na interpretação, mas sim a mediana, que anda à volta dos 850€). Os teus cálculos terão uma interpretação completamente diferente usando este valor. 

Fizeste o mesmo novamente no último post. Admites que a área metropolitana de Lisboa é 3.5M, mas só te interessa falar de 500.000 para a concentração de riqueza. Ora uma renda máxima (no programa do Estado) em Odivelas, Loures e Sintra é de 600€ por um T1. Só aqui estão 700.000 pessoas. 

Usas os dados da forma como te convém, e eu provavelmente até estou a fazer o mesmo. 

Para mim defender a facilidade de investimento estrangeiro é de facto defender a não tributação de riqueza. Infelizmente todos os líderes mundiais pensam dessa forma, facilitar o investimento cá para obter umas migalhas e supostamente impulsionar a economia. Nas últimas 2 décadas entrou-se em extremos, e tal resultou em: aumento dos desequilíbrios económicos, estagnação da economia. O custo de vida aumenta mais do que os rendimentos, existe menos poupança e menos consumo, penso que seja simples. 

Depois a questão do mercado imobiliário é de facto gritante. Claramente estamos de acordo em relação à falta de construção de novos imóveis em Lisboa. Então se facilitamos o investimento, tal não deveria significar mais habitação? Que tal facilitar apenas o investimento em novas habitações, tendo controlado assim um pouco o aumento das rendas?

Em relação ao último ponto, duvido sinceramente. Grande parte da minha/tua geração há de acordar um dia para a vida, e aperceber-se que nada disto faz sentido. Isso aliado à diminuição de empregos devido à automação e às mudanças climáticas é um barril de pólvora para a forma como vivemos actualmente em sociedade. Mas este último ponto obviamente não tem qualquer base, é apenas opinião sobre uma possibilidade. 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Burkina2008, há 13 minutos:

Ja tinha percebido que nao sabias compreender nocoes basicas, mas confundir proteccionismo economico (que e uma medida de politica economica externa) com regulacao de mercado interno, demonstra que a tua falta de conhecimento na area é gritante...

De resto até os paises que mencionas, estao todos hoje em dia fora do Top10 do IDH...

1 Estável 22px-Flag_of_Norway.svg.png Noruega 0,953 Aumento 0,002
2 Estável 16px-Flag_of_Switzerland.svg.png Suíça 0,944 Aumento 0,001
3 Estável 22px-Flag_of_Australia.svg.png Austrália 0,939 Aumento 0,001
4 Estável 22px-Flag_of_Ireland.svg.png Irlanda 0,938 Aumento 0,004
5 Baixa (1) 22px-Flag_of_Germany.svg.png Alemanha 0,936 Aumento 0,002
6 Estável 22px-Flag_of_Iceland.svg.png Islândia 0,935 Aumento 0,002
7 Aumento (1) 22px-Flag_of_Hong_Kong.svg.png Hong Kong 0,933 Aumento 0,003
7 Estável 22px-Flag_of_Sweden.svg.png Suécia 0,933 Aumento 0,001
9 Baixa (1) 22px-Flag_of_Singapore.svg.png Singapura 0,932 Aumento 0,002
10 Estável 22px-Flag_of_the_Netherlands.svg.png Países Baixos 0,931 Aumento 0,003
11 Baixa (1) 22px-Flag_of_Denmark.svg.png Dinamarca 0,929 Aumento 0,001
12 Estável 22px-Flag_of_Canada.svg.png Canadá 0,926 Aumento 0,004
13 Baixa (1) 22px-Flag_of_the_United_States.svg.png Estados Unidos 0,924 Aumento 0,002
14 Estável 22px-Flag_of_the_United_Kingdom.svg.png Reino Unido 0,922 Aumento 0,002
15 Estável 22px-Flag_of_Finland.svg.png Finlândia 0,920 Aumento 0,002
16 Estável 22px-Flag_of_New_Zealand.svg.png Nova Zelândia 0,917 Aumento 0,002
17 Baixa (1) 22px-Flag_of_Belgium_%28civil%29.svg.png Bélgica 0,916 Aumento 0,001
17 Baixa (1) 22px-Flag_of_Liechtenstein.svg.png Liechtenstein 0,916 Aumento 0,001
19 Estável 22px-Flag_of_Japan.svg.png Japão 0,909 Aumento 0,002
20 Estável 22px-Flag_of_Austria.svg.png Áustria 0,908 Aumento 0,002
21 Estável 22px-Flag_of_Luxembourg.svg.png Luxemburgo 0,904 Aumento 0,001
22 Estável 22px-Flag_of_Israel.svg.png Israel 0,903 Aumento 0,001
22 Aumento (1) 22px-Flag_of_South_Korea.svg.png Coreia do Sul 0,903 Aumento 0,003
24 Estável 22px-Flag_of_France.svg.png França 0,901 Aumento 0,002
25 Estável 22px-Flag_of_Slovenia.svg.png Eslovênia 0,896 Aumento 0,002
26 Estável 22px-Flag_of_Spain.svg.png Espanha 0,891 Aumento 0,002
27 Estável 22px-Flag_of_the_Czech_Republic.svg.png República Checa 0,888 Aumento 0,003
28 Estável 22px-Flag_of_Italy.svg.png Itália 0,880 Aumento 0,002
29 Estável 22px-Flag_of_Malta.svg.png Malta 0,878 Aumento 0,003
30 Estável 22px-Flag_of_Estonia.svg.png Estônia 0,871 Aumento 0,003

o proteccionismo não é exatamente o contrário do mercado livre?

e aposto q aquela malta entre o top 10 para o top 20 vive mesmo mal

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de paladino77, há 3 minutos:

Em relação às contas de merceeiro, é uma expressão incorrecta. Não é que não utilizes valores reais, é a tua interpretação. Tu mesmo admites que essa interpretação está enviesada devido aos dados que utilizas, mas não te impedes de basear o teu argumento neles. 

Refiro-me à questão da análise do salário médio nacional (a média é um valor sobre o qual grande parte dos estatísticos diz para ignorar na interpretação, mas sim a mediana, que anda à volta dos 850€). Os teus cálculos terão uma interpretação completamente diferente usando este valor. 

Fizeste o mesmo novamente no último post. Admites que a área metropolitana de Lisboa é 3.5M, mas só te interessa falar de 500.000 para a concentração de riqueza. Ora uma renda máxima (no programa do Estado) em Odivelas, Loures e Sintra é de 600€ por um T1. Só aqui estão 700.000 pessoas. 

Usas os dados da forma como te convém, e eu provavelmente até estou a fazer o mesmo. 

Para mim defender a facilidade de investimento estrangeiro é de facto defender a não tributação de riqueza. Infelizmente todos os líderes mundiais pensam dessa forma, facilitar o investimento cá para obter umas migalhas e supostamente impulsionar a economia. Nas últimas 2 décadas entrou-se em extremos, e tal resultou em: aumento dos desequilíbrios económicos, estagnação da economia. O custo de vida aumenta mais do que os rendimentos, existe menos poupança e menos consumo, penso que seja simples. 

Depois a questão do mercado imobiliário é de facto gritante. Claramente estamos de acordo em relação à falta de construção de novos imóveis em Lisboa. Então se facilitamos o investimento, tal não deveria significar mais habitação? Que tal facilitar apenas o investimento em novas habitações, tendo controlado assim um pouco o aumento das rendas?

Em relação ao último ponto, duvido sinceramente. Grande parte da minha/tua geração há de acordar um dia para a vida, e aperceber-se que nada disto faz sentido. Isso aliado à diminuição de empregos devido à automação e às mudanças climáticas é um barril de pólvora para a forma como vivemos actualmente em sociedade. Mas este último ponto obviamente não tem qualquer base, é apenas opinião sobre uma possibilidade. 

 

A minha analise dos dados e a melhor possivel sem querer fazer estudos economicos...nao estou a enviesar nada, porque basicamente acredito nas leis de mercado e que apesar do consumidor nao ser 100% racional, ele anda la perto.

O custo de vida aumentou mais do que os salarios é discutivel...eu diria que o salario real teve um ligeiro decrescimo...no entanto nao nos podemos esquecer que entre 76 e 2000 e poucos aumentou exponencialmente, e nao ha maneira de algo estar sempre a subir.

Mas a questao da habitacao em Lisboa nao existe mais espaco para construir habitacao nova como se fez nos ultimos anos. O espaco em Lisboa é limitado e nao se vai destruir espacos verdes para criar mais habitacao. Dai a falta de oferta, essa parte nada tem que ver com investimento.

O problema nao é como estar a ver no ultimo paragrafo. A coisa é que foi criado (e bem) um estado social e que a geracao dos teus pais/avos, beneficia hoje em dia de reformas que sao 80% do rendimento que tinham quando trabalhavam, acesso a saude de qualidade gratuita, etc...no entanto muitas dessas pessoas nao descontaram 40 anos, alguns descontaram 30, outros 20, outros quase nada (como foi o farrobado da malta que os bancos reformaram com 40 anos). Tu quando chegares a reforma, ja so vais receber uma fatia do que os teus pais e avos receberam (isto se ainda existir reforma). Com o declinio da populacao que temos hoje, a coisa caminha para que tu descontes 30 anos para nao teres nenhum beneficio no futuro.

Ao menos alguns paises tiveram o descernimento (ao contrario de PT) de meterem um cap aos descontos e as reformas.

Isso da automacao é como tudo, a conversa da tecnologia substituir o ser humano ja vem do sec XIX e ate hoje o que acontece e que se criam outros empregos. Tanto e assim que no tempo da revolucao industrial a taxa de desemprego na Alemanha era de quase 40% e hoje em dia esta num record low de 4%...as mudancas climaticas por muito preocupantes que sao, penso que a tecnologia ira encontrar uma maneira de virar um pouco a situacao...e quem sabe se a grande vaga de novos empregos nao advem dai.

Eu estou completamente ciente das mudancas climaticas, mas li no ano passado um livro que falava sobre a desflorestacao europeia nos anos 60...e como a situacao era dramatica e irreversivel. Passados 50 anos existe mais floresta na Europa central do que no inicio do sec XIX. Ou seja, a situacao é delicada, mas a humanidade tem sempre a necessidade de tornar tudo ainda mais dramatico. Nem a floresta desapareceu nos anos 60, nem os comunistas comem criancinhas, nem a guerra nuclear entre os EUA e a URSS aconteceu. 

 

Citação de Plagio o Original, há 3 minutos:

o proteccionismo não é exatamente o contrário do mercado livre?

e aposto q aquela malta entre o top 10 para o top 20 vive mesmo mal

Lol...nao nao tem nada que ver... o proteccionismo é apenas um mecanismo que alguns paises usam atraves de impostos para que os produtos importados do exterior fiquem tao caros que nao consigam competir com producao nacional. Nao tem nada que ver com mercado livre.

O contrario do mercado livre é a economia planeada (ou a economia onde o estado e que define todos os precos)

Primeiro dizes Japao, Canada e Coreia do Sul onde se vive melhor...agora eu digo te que os 10 mercados do mundo onde nao sao esses...e tu dizes "ah mas nestes tambem se vive bem"

Sabes quais sao os paises com mais proteccionismo....Venezuela, Sudao, Irao, Somalia, Angola, Bielorussia (tudo paraisos na terra)

Ja encontrate um bom buraco ou anda precisas de mais tempo?

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Burkina2008, há 10 horas:

Lol...nao nao tem nada que ver... o proteccionismo é apenas um mecanismo que alguns paises usam atraves de impostos para que os produtos importados do exterior fiquem tao caros que nao consigam competir com producao nacional. Nao tem nada que ver com mercado livre.

O contrario do mercado livre é a economia planeada (ou a economia onde o estado e que define todos os precos)

Primeiro dizes Japao, Canada e Coreia do Sul onde se vive melhor...agora eu digo te que os 10 mercados do mundo onde nao sao esses...e tu dizes "ah mas nestes tambem se vive bem"

Sabes quais sao os paises com mais proteccionismo....Venezuela, Sudao, Irao, Somalia, Angola, Bielorussia (tudo paraisos na terra)

Ja encontrate um bom buraco ou anda precisas de mais tempo?

Então o protecionismo controla e planeia os preços dos produtos, mas não é o contrário do mercado livre porque... o contrário do mercado livre é o controlo dos preços?

O japão é o terceiro país com o maior PIB o mundo. O canadá é o 10 e a coreia do sul a 12. E não se trata somente de economias de mercado livre

e sim, porque a venezuela, sudao ou irão tornar-se-iam melhores economias se praticassem o mercado livre

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Plagio o Original, há 3 minutos:

Então o protecionismo controla e planeia os preços dos produtos, mas não é o contrário do mercado livre porque... o contrário do mercado livre é o controlo dos preços?

O japão é o terceiro país com o maior PIB o mundo. O canadá é o 10 e a coreia do sul a 12. E não se trata somente de economias de mercado livre

e sim, porque a venezuela, sudao ou irão tornar-se-iam melhores economias se praticassem o mercado livre

O proteccionimo nao controla nem planeia precos nenhuns....alias regra geral os precos sao mais caros nos paises proteccionistas porque, o que o estado pretende com o proteccionismo é aumentar o preco dos produtos importados. Se nao existisse proteccionismo o consumidor poderia comprar produtos importados mais baratos do que os produtos locais.

Ou seja o proteccionismo apenas beneficia as empresas nacionais em deterimento do consumidor que paga mais caro por um produto de igual ou menor qualidade...onde e que tu ves uma analogia entre isto e o mercado do imobiliario....

O Proteccionismo é o contrario de mercado aberto nao de mercado livre.

A frente do Japao hoje em dia ta a China...achas que se vive la melhor?

India, Indonesia, Bangladesh e Paquistao tem PIBs superiores a Portugal...se quiseres podes pedir aos habitantes de la para trocares de nacionalidade, acho que ias ver o quao importante é o PIB (sem ser per capita)...

Em relacao aos paises que mencionas...a China ou o Vietnam eram paises proteccionistas ate aos anos 80 e 90 e mudaram para mercados semi-livres. Hoje um deles é a segunda maior potencia mundial, o outro teve um crescimento exponencial...por outro lado a India que mantem proteccionismo quase total, nao passa da cepa torta...

Toma la uma explicacao assim simples para que nao tenhas de ir procurar:

"There is a consensus among economists that protectionism has a negative effect on economic growth and economic welfare, while free trade, deregulation, and the reduction of trade barriers has a significantly positive effect on economic growth. Some scholars have implicated protectionism as the cause of some economic crises, most notably the Great Depression. However, although trade liberalization can sometimes result in large and unequally distributed losses and gains, and can, in the short run, cause significant economic dislocation of workers in import-competing sectors, free trade has advantages of lowering costs of goods and services for both producers and consumers."

 

Compartilhar este post


Link para o post

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisa de ser membro desta comunidade para poder comentar

Criar uma conta

Registe-se na nossa comunidade. É fácil!

Criar nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar agora

×