Ir para conteúdo

Kiko17

Membro da Comunidade
  • Total de itens

    1.475
  • Registo em

  • Última visita

  • Pontos

    1,031 [ Doar pontos ]

Sobre Kiko17

  • Data de Nascimento 11-08-1990

Informação de perfil

  • Sexo
    Masculino
  • Origem
    Santa Maria da Feira

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está a ser visualizado por outros utilizadores.

  1. O mito de que o Rúben Neves só fez pré-época por causa da lesão do Mikel ainda dura? Pensei que já estivesse mais que estabelecido de que independentemente do Mikel se ter lesionado, o Rúben Neves ia fazer pré-época com o plantel principal. Até porque não tinhamos mais ninguém sem ser o Mikel para médio defensivo. Quanto ao negócio do Leite, só uma palavra, ridículo. Vender os jovens, para se manterem Maregas, Soares, Marcanos, etc. É que toda a gente fala nas mais valias, mas ninguém pensa que a massa salarial continua a aumentar, para se manterem pseudo-jogadores de futebol. Assim, não há mais valias que nos valham. E o problema maior, é que parece-me que não vai ser só o Diogo Leite a sair dos jovens. É muito bonito andar a pensar no presente, mas ninguém se lembra que os jovens que hoje saem hoje por 15M, amanhã podiam sair por 30, e os quase trintões que hoje podiam sair por 20, amanhã podem sair por 10 ou a custo zero, que é o mais provável.
  2. Não conheço o Rodrigo Conceição, mas o Francisco Conceição é craque. Se tiverem qualidade contrate-se, não é só por serem filhos do treinador.
  3. Faz falta o senhor verde. Não percebo a não entrada do Meixedo. Faz lembrar a do Jesus com o Paulo Lopes aqui há uns anos.
  4. @La Flame quem te ouvir a falar e não esteja a ver o jogo, pensa que os golos foram culpa do Diogo Costa e que já não evitou mais dois ou três. Não ter metido o Meixedo é só ridículo.
  5. Danilo horrível. Se não fosse o Diogo Costa já estávamos a perder por bem mais.
  6. @Catota podes encontrar a resposta a todas as tuas questões aqui
  7. O caso Marega era fácil de resolver. Não calçava mais e pronto. Muito importante no primeiro campeonato do Sérgio, mas já anda com a cabeça fora daqui há muito tempo. Fazer o que fez, porque o treinador mandou um miúdo, que está a dar os primeiros passos no plantel principal marcar o penálti, mostra bem que se acha mais importante que a equipa. A diferença da classe entre ele e o Alex Telles, mostra bem o porquê de um ser pretendido pelos melhores clubes do Mundo e o outro ir muito provavelmente acabar numa equipa do fundo da tabela em Inglaterra ou nas Arábias. E para os que atrás disseram que o Marega nos faz falta nos jogos que faltam, só uma consideração. O Marega, não faz falta a nenhuma equipa de Futebol. Na melhor das hipóteses faz falta a uma equipa de atletismo, que é o que nós parecemos a maior parte das vezes. Jogamos mal, porque foi identificado um ponto forte da equipa na primeira época e que até aqui não mais se mudou. A equipa está formatada para jogar para o Marega, o que fazia sentido na altura, agora já não faz.
  8. No começo não gostei muito do equipamento, mas cada vez que olho para ele, mais se entranha. Pode ser que este ano compre a camisola.
  9. Ele dizer que as medidas adotadas foram acertadas para o resto do país, mas não para Lisboa é só para rir. Estando a região de Lisboa em Estado de Calamidade, tenho quase a certeza que ele tem poder para, em consonância com a proteção Civil, definir medidas mais duras para a região. Mas como ele não quer ser o mau da fita, é mais fácil estar à espera que tudo corra bem e depois se não correr bem, sair da toca com a forquilha na mão a pedir a cabeça da Graça Freitas e da Marta Temido. Medina aponta muitas falhas ao combate à pandemia. “Com maus chefes e pouco exército não conseguimos ganhar esta guerra" Fica aqui para quem não viu.
  10. Podem pois. Estado de emergência ou de calamidade: Descubra as diferenças
  11. Não queria dizer retirar benefícios aos trabalhadores agora, que estão em clara desvantagem em relação aos patrões. Os patrões teriam que fazer muitos mais compromissos que os trabalhadores, não coloco isso em causa. 1- Pois eu não conheço ninguém que receba o salário em bruto. Recebem tudo em líquido, os descontos vêm no talão e não são eles que pagam. Mas podemos ter noções diferentes do que é um salário líquido e um salário bruto. 2- Os sindicatos são importantes? São, para lutar pelos direitos dos trabalhadores. Neste momento é isso que fazem? Não, porque os dirigentes estão mais importados em olhar pelos seus próprios interesses e isso é que está mal. Os dirigentes dos sindicatos dos patrões olha pelos interesses dos patrões, os dos empregados olham pelos seus próprios interesses e por isso é que são sempre comidos de cebolada nas renegociações. 3- Se ninguém fizer nada, não vai mudar nada de certeza. Ontem, estavam aqui quase a crucificar o @w0 por falar no tema e ele, e não só ele, estão a fazer por mudar as coisas. Podes dizer, que a maioria não faz nada, mas se mais começarem a fazer o que ele faz, a maioria vai-se tornar na minoria. 4- A nossa condição de trabalho é mais precária que a dos nossos pais é certo. Mas é mais precária, exatamente por culpa da geração dos nossos pais. Eu também não sou de uma família propriamente abastada, a minha mãe abandonou-me quando tinha 8 anos para se meter na droga e passei muitas dificuldades quando era mais novo, porque o meu pai arriscava tudo para me tentar dar uma vida melhor e falhava redondamente. Tenho um curso superior e fui eu que o paguei, tenho um carro e fui eu que o paguei. O meu pai conseguiu ter uma empresa e uma vida relativamente decente quando eu já tinha acabado a faculdade, por isso também sei o que é ser de uma família pobre, proletária e de salários mínimos, sendo que muitas vezes o salário do meu pai, não chegava para pagar a renda de casa e para a comida. Com 12 anos já trabalhava aos fins de semana para ter dinheiro para umas chuteiras, um jogo de computador ou um par de sapatilhas que fosse. Acabei a faculdade e fui trabalhar para a fábrica do meu pai porque ele precisava, e garanto-te que não me sentia filho do patrão, mas apenas mais um trabalhador. Por isso, desculpa dizer-te que sim, só não consegue quem não quer e se limita a pensar que as coisas lhes vão cair no colo. Não estou a dizer que é o teu caso, atenção.
  12. O trabalhador quando recebe líquido, os descontos para o IRS e a SS já estão pagas. Sim, saiu do salário dele, mas não foi ele que o pagou, foi o patrão que a esses ainda acresce outros custos. Eu quando disse que deviam receber em bruto e depois pagarem os impostos, falava desses. Quanto à realidade ser uma chatice para os idealistas e para os teóricos da mudança, é mentira. A chatice para os idealistas, não é a realidade, mas sim as pessoas que ficam presas a essa mesma realidade e não aceitam que a mudança pode ser boa. Tu dizes que o proletariado é prejudicado na felxibilização do mercado de trabalho e dizes sempre que os patrões levam a deles avante. Eu digo-te que é possível mudar isso e encontrar um meio-termo. Tirando "benefícios" aos patrões e dando aos trabalhadores e vice-versa. Se me disseres que sou idealista e teórico da mudança por pensar assim, aceito. Eu digo-te que, assumindo que deves ter mais ou menos a minha idade, tu estás preso a uma ideologia que já está ultrapassada e que não se enquadra de todo na nossa geração. A mudança fazem aqueles que remam contra a corrente (como o @w0, não aqueles que se sentam num canto a reclamar de tudo e mais alguma coisa e não mexem uma palha para mudar o que acham que está mal.
  13. O @w0 é uma excepção, é verdade, mas é uma exceção que pode estar a caminho de tornar a regra. O problema é que se criou na nossa sociedade a mentalidade de que o patrão é e sempre será o mau da fita e o colaborador é, e sempre vai ser, o coitadinho. E se é verdade que tens muitos patrões, principalmente os da "velha-guarda" que são uma valente bosta, também tens os mais jovens a tentar mudar esse paradigma. Os anos de abuso dos patrões não se mudam de um momento para o outro, agora achar que todo o patrão paga mal porque quer é de quem não tem noção da carga fiscal que representa para uma empresa um salário de um trabalhador. Acho que se toda a gente recebesse em bruto e depois fosse responsável por pagar os seus impostos, a mentalidade ia mudar drasticamente.
  14. Onde é que diz nas regras que só podes sair se tiveres máscara? Se fores andar de transportes, sim tens que usar. Para andar na rua, ainda não é obrigatório. E continuarem a bater no Governo por causa das máscaras, cansa um bocado. Porque primeiro elogiou-se o governo porque estava a seguir as diretrizes da OMS e agora bate-se no Governo porque seguiu as diretrizes da OMS. E toda a gente sabe porque é que a DGS disse o que disse das máscaras. Havia falta de máscaras para os profissionais, e da mesma forma que se andou a criar armazéns de papel higiénico em casa, também já andavam a criar armazéns de máscaras e desinfetante. Além do mais o que se disse no começo das máscaras é o mesmo que se diz agora, mal utilizadas podem ser ainda mais prejudiciais.
  15. Isso é o que digo na segunda parte. É aumentar a frequência com que passam os autocarros, barcos, wtv e confiar no bom senso das pessoas.
×
×
  • Criar Novo...