Ir para conteúdo

Bette

Membro da Comunidade
  • Total de itens

    943
  • Registo em

  • Última visita

  • Pontos

    11 [ Doar pontos ]

Informação de perfil

  • Sexo
    Masculino

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está a ser visualizado por outros utilizadores.

  1. Aos poucos a Eerste Divisie ia-me mostrando a sua magia. O que era estar descansado? Era outra coisa que não me sabia dizer. A probabilidade de o primeiro perder pontos com o último e no jogo a seguir ir massacrar um rival direto era algo muito natural. Começamos o mês de Setembro bem, com uma vitória forte fora de casa e com um jogo para o livro das histórias contra o NAC. Onde estivemos a perder por 3-1. O resto do mês foi uma desgraça completa onde não conseguimos colocar a bola no fundo das redes, por muito que tentassemos. A primeira derrota aparece e trouxe consigo a segunda de imediato. No mês de outubro respiramos fundo e sabíamos que tínhamos de voltar a marcar golos, algo que já não acontecia desde o meio do mês passado, desde logo com uma vitória sobre o SC Telstar os nossos conhecidos rivais. Uma boa vitória na casa deles que alegrou todo mundo. Mas o mês de outubro também mostrou que as equipas secundárias das principais equipas do futebol holandes são sempre perigosas. Em dois jogos apenas conseguimos 1 ponto e zero golos marcados. Claro que também foi um mês onde em casa tivemos a nossa melhor vitória frente a um Dordrecht sem atitude e vontade. Foi também no final do mês de Outubro que entramos em competição na KNVB Bekker e vencemos, sem dificuldade, uma equipa das ligas inferiores. Entramos nesta competição com vontade de fazer uma e outra gracinha. Ficou finalizado o primeiro período, um dos quatro, com isso apurou-se que FC Eindhoven já tinha lugar garantido nos Playoffs do acesso à primeira liga. Mas claro que os 3 pontos que distanciam o 6 do primeiro é prova que esta Eerste Divisie vai dar muito que falar. Sobre nós? Conseguimos manter no topo e estamos felizes com isso. Mas já trememos e não queremos repetir essa gracinha. Positivo do mês: Jong Utrecht que vai de 13º para 1º lugar. Vinte pontos em dois meses. Negativo do mês: SC Telstar que faz 1 ponto em dois meses! Crise nos rivais?
  2. Reconhecimento já bateu à porta. Parabéns! Epá uma Elite competitiva, como é quase todos os anos. E já agora parece que a equipa de Santo Tirso só está ai para te tirar pontos! O Salgueiros onde anda?
  3. Infelizmente essas finais não pintaram para ti. O que deve também ser frustrante é ter 97 pontos e não ser campeão. Mas tu tinhas uma super equipa e acabaste por levar a melhor. Aprender e para o ano fazer melhor!
  4. Quando começares a competir mesmo e não só a dizimar adversários dá o toque. época de excelência.
  5. Será que o rapaz não teve aumento na família? Porque ele queria mesmo dar um salto enorme! Boa pré-época, se é que assim podemos chamar (visto que já tiveste aí uma taça no meio). Vê-se que a Taça é algo secundário, mas muito mesmo, para ti e só espero que a derrota não seja desmoralizadora!
  6. É esse o objectivo. Não falamos de subida direta, porque parece complicado, mas de estar nos Playoffs ou perto disso. Iremos tentar continnuar. Obrigado! Começamos bem, mas é uma maratona e não um sprint. Vamos tentar manter. É um dos pontos que mais estou agradado com a equipa! Obrigado. Irei fazer, obrigado pelo o conselho é das coisas que mais prezo para melhor post a post! Por acaso o nosso estádio nem tem dado sorte. Vamos mudar as redes.
  7. Nada contra. Eu só fico f*dido quando acontece no Porto, ou seja no meu clube. Porque um gajo pensa: "Agora sim! vamos lá" mas não deixo de pensar que estiveram ali 20 e tal gajos a brincar com o clube do meu coração. É aquele sabor agridoce
  8. Quando uma equipa numa semana muda radicalmente eu sou obrigado, mesmo não gostando do Marco, de admitir que muito bom jogador ali dentro do Everton já não queria o gajo.
  9. Antes de tudo explicar o campeonato que estamos inseridos. Keuken Kampioen Divisie. Um campeonato da segunda divisão Holandesa que não tem relegação, ninguém desce de divisão devido a informações da Federação. Mas para subir existe várias formas e nem todos os melhores classificados sobem. O que eu quero dizer? A promoção é simples: A liga é composta por 20 equipas, de duas rondas, completando o total de 38 jogos. Dentro desses 38 jogos, 36 jogos são divididos em 4 períodos. Ou seja, 9 jogos completam um período. No final desse período, se o clube tiver mais pontos que os outros ganha um lugar no Playoff. Sendo que no periodo a seguir voltam novamente a ter todos 0 pontos, e volta a contar mais uma vez. O que pode significar que uma equipa pode ganhar 9 jogos num ano e mesmo assim rumar ao Playoff. Em sumário: O 1º classificados e o 2º classificado garantem a promoção imediatamente. O 3º e 4º classificado são enviados para o Playoff de subida e depois existem os 4 vencedores dos períodos que também ganham um lugar no Playoff de súbida. Claro que é óbvio se o 1º classificado e o 2º ganharem um período eles fornecem a vaga para o clube mais próximo na tabela classificativa. A nossa missão? Arriscar o Playoff, mas com a seriedade que será um campeonato complicado. O campeonato começou com uma visita ao TOP Oss, teoricamente uma equipa que poderia disputar o meio da tabela connosco, por isso sabíamos que era um jogo do nosso campeonato. Mas nos primeiros 20 minutos, depois de sentir a equipa completamente por cima percebemos que não iria dar trabalho e a vitória seria facilmente recolhida. Ao intervalo já estava 1-0. Na segunda parte, numa atitude positiva e sempre de olhos postos na baliza fomos à procura do 2º e conseguimos. Tentamos o terceiro mas não deu. Os primeiros 3 pontos estavam certos. Seguia-se Jong Az. As equipas secundárias das equipas da primeira divisão são um perigo. Nunca sabemos com quem podemos contar, não sabemos quem é que nos poderá aparecer à frente e é sempre complicado montar uma estratégia com isso. Mas sempre de olhos postos na baliza tentamos a vitória. Custou aparecer mas lá apareceu ao minuto 80', depois de uma jogada rápida onde o AZ não teve oportunidade de responder. Como é óbvio, e sem vergonha de admitir, coloquei mais um defesa e segurei os 3 pontos tão importantes. 6 pontos em 2 jogos - Tudo começava a brilhar. Mas de seguida era tempo de receber uma equipa chamada De Graafschap, que ao que a casa das apostas dizia iria apontar para a Subida, quiça campeonato, portanto era daqueles jogos que podíamos surpreender e mostrar ser algo em ter em conta na divisão. O jogo foi bastante complicado, dividido e mostramos que poderíamos olhar olhos nos olhos contra uma equipa candidata a súbida, mas mesmo assim os visitantes conseguiram a vantagem ao minuto 74'. Não desistimos e a sorte sorriu para o nosso lado, no fim do jogo, um tento certeiro de Kaandrop lançou a festa em casa e confirmávamos mais um ponto. Roda JC, mais uma equipa que prometia mas tinha começado o campeonato a tremer, sem medo fomos para o jogo com a certeza que a primeira derrota poderia acontecer e ia acontecer, mas íamos cair de pé. Claro que a nossa vontade e engenho fez com que no fim da primeira parte já o resultado marcasse 2-0. Surpresa que aguentamos até ao fim do jogo, admitindo que nunca tememos perder pois o Roda não ameaçou uma única vez a nossa baliza. Por fim, acabar Agosto, Helmond Sport iria até Almere. Uma equipa longe dos nossos objectivos que teoricamente a vitória era certa, sofremos bastante. Claro que Helmond sair com um ponto de Almere é um escândalo, mas o certo é que saiu. 32 remates nem um golo. Venema, Kaandrop, Vosselbelt e muitos mais tentaram: Mas nada. 0-0. Dois pontos que perdemos e não um que ganhamos. Bastante entusiasmados com o início da época. Sabemos que é o início mas foi um indicador muito bom. De realçar, por termos negativos, os três empates e duas derrotas do Cambuur que prometia ser um candidato ao título. Por outro lado acho que temos de ver a nossa equipa, Almere City FC e FC Den Bosch como a surpresa deste início de campeonato.
  10. " pois se um Palermo incomoda muita gente, dois Palermos incomodam muito mais. " A frase do save. Boa sorte!
  11. Bom jogo do Benfica, os adeptos já gostam do Lage? É um mal que os adeptos portugueses têm: Mudamos muito de opinião sobre o treinador, jornada após jornada ( Eu sei o que isso é, os meus também gostam e desgostam do SC muito rápido ) Mas vim aqui para perguntar: O Boavista é durinho. E tem quantas expulsões?
  12. Obrigado Obrigado! Obrigado! Obrigado! Obrigado! Melhor jogador já não é de certeza! __________________ Almere City FC. Um clube recente, tendo em conta as datas de criação de grande parte dos clubes do mundo. Almere City FC foi fundado em 2001, com o nome de FC Omniworld. Com a união de DWS, Volewijckers e Blau-Wit no antigo clube FC Amesterdam, os adeptos do DWS furiosos com a decisão resolveram criar o próprio clube: De Zwarte Schapen, que traduzido do Holandês é as Ovelhas Negras. O clube rapidamente subiu nos escalões mais inferiores e chegou ao topo do futebol amador em poucos anos. Contudo, graves incidentes de violência dentro do campo fez com que o De Zwarte Schapen fosse suspenso por seis meses. Nessa suspensão o clube resolveu abandonar a cidade de Amesterdão e foi até Almere, mudando o seu nome também para Sporting Flevoland, Flevoland que é a provincia onde está Almere. Os anos passaram e em 2001 a história deste clube mudou com o nome a ser mudado para FC Omniworld, onde a atual direção do Almere considera a sua criação. Este clube foi criado numa junção de forças com os diretores e com a cidade de Almere que pretendia ter desporto profissional nas suas fileiras. O clube assim ficou até que, com dois investidores privados da cidade, começou a desenvolver e a criar meios para o clube ingressar na Eerste Divisie, ou seja na Holanda ninguém sobe por futebol para o futebol profissional, mas sim por meios. E a ajuda dos privados foi o suficiente para em 2005 o Almere chegar a segunda divisão. Desde aí tem ficado na segunda divisão. Segundo que posição mais alta foi em 2019, o ano passado, num 7º lugar. Resultado que agora Rijkaard é obrigado a manter. O clube tem ligações sérias com o Ajax e partilham campo de treinos nas camadas jovens, o que será muito importante para Almere na ajuda para tentar o meio da tabela. _____________________ Rijkaard quando chegou ao Almere sabia perfeitamente que seriam poucos os fundos para criar uma equipa a sua vontade. A ideia de um futebol apoiado e de posse de bola teria de ser adiado e não poderia ser colocado em prática naquele primeiro ano. Porque os jogadores que tinha a disposição e os 100 mil euros que tinha para transferências não era nada e tão pouco os jogadores poderiam oferecer algo para o futebol pretendido. Estava escolhido então um futebol direto, baseado muito nos contra-ataques e jogadas rápidas. Rijkaard não queria jogar assim, mas sabia que era assim que tinha possibilidades de chegar as vitórias e naquele primeiro ano o objectivo era ter resultados, mesmo que o futebol não fosse o mais bonito. O plantel era de 24 jogadores, claro que as primeiras coisas que Rijkaard tentou foi contactar o Ajax e tentar trazer alguns jogadores, sendo que o único foi um médio defensivo de 17 anos Kenneth Taylor, de muita qualidade e que provavelmente iria trazer muito ao plantel. Na baliza estavam dois guarda-redes que muito provavelmente iriam ser os desta época. Começavamos por Agil Etemadi, um iraniano de 32 anos de idade e era o dono das redes, mas depois de uma pre-época e dos treinos serem fator decisivo, iria dar a sua vaga ao outro guarda-redes, mais jovem, Josh Smiths de 26 anos. Na defesa, no centro dela, apesar de teremos outros jogadores que poderiam fazer aquela posição, tínhamos só 3 que nos davam certezas: Mirani, Meijers e Van Vlerken, três centrais jovens, sendo que o mais velho tinha 23 anos e o mais novo 22. Mas eram centrais que estavam certos na minha equipa e Vlerken era também um defesa direita descomplicado e que cumpria muito bem a função dele. No lado direito da defesa, começava as preocupações. Hammouti, Balker e Mannes. Nenhum dos laterais dava a profundidade na linha que Rijkaard desejava, a juventude também abundava, pois Hammouti tinha 22, Balker 20 anos e Mannes 21 anos de idade. Claro que a idade era preocupante, mas Rijkaard não tinha outras ferramentas para colocar o comboio a funcionar. Do lado esquerdo a não existia preocupação, Koppers iria bem assumir a posição principal com Blackson como reserva. Dois jogadores bastante competentes, sendo Koppers do mais competentes da equipa. No centro do campo era diferente. As táticas do Rijkaard eram acima de tudo duas: o 4-3-3 com médio defensivo e um 4-1-4-1 que era uma variação do 4-3-3 mas com extremos mais defensivos acima de tudo. E por falar em extremos o Almere estava bem preenchido com jovens, como era o resto da equipa, mas com qualidade. Hunte, Alhaft e Kaandorp eram as estrelas das linhas. Bastante ofensivos e com a possibilidade de jogar nas duas faixas. Sendo Alhaft um jogador mais de apoio, e Hunte um avançado interior que gostava de aparecer no centro da área para marcar deixando a criatividade para Kaandorp. Nas linhas também tinhamos Gosellink, Efmorfidis e o jovem Fermina. Suplentes de classe, sobretudo Efmordis que era bastante competente em materias defensivas. No centro do meio campo tínhamos três tipos de jogadores, defensivos, ofensivos e Kenneth Taylor. O jovem que tinha vindo do Ajax para fazer parte da nossa equipa era um talento inacreditável. Jogava a médio defensivo, mas também podia subir no terreno e oferece a sua mágia no centro do meio campo. Um distribuidor perfeito e que provavelmente teria a bola muito tempo nos seus pés. Jogadores mais defensivos era Bensabouh, o marroquino de 20 anos de idade, era um médio defensivo competente mas com poucas qualidade no que toca a futebol ofensivo, destruía jogadas mas não as poderia construir. Automaticamente Bensabouh no jogo teria de ter um criativo ao seu lado. Depois íamos para a experiência, que residia toda no centro do campo: Vossebelt, Receveur, Kip e Loen, os centro campistas todos com idades compreendidas entre 27 e 28 anos. Vosselbelt era o nosso capitão e provavelmente iria estar muitas vezes no campo acompanhado de Taylor e de Receveur. A particularidade de Receveur é que era um médio que podia fazer área a área e também preencher o lugar de um extremo interior como era o caso do Hunte, ou seja, um jogador de meio campo muito disposto a sacrificar-se pela a equipa. Kip era um suplente de luxo e terá minutos e depois Loen terá menos tempo, mas será preciso em jogos que sabemos que não teremos a bola, poisé um médio de qualidade no que toca a defesa. Na frente de ataque, era sabido que Rijkaard não pretendia usar dois avançados (por definição mas poderia acontecer no decorrer do jogo), por isso a posição de avançado estaria entre Venema, Harrinson e Verheydt. Quer dizer, só em Venema mesmo. Venema o jogador emprestado pelo o Utrecht, era um jovem de 20 anos muito talentoso e agressivo o ideial para estar sozinho lá na área, prometia golos e era aquele que dava certezas. Harrinson era um jogador mais móvel, menos trabalhador, e que poderia dar ajuda também nas alas. Por fim, Verheydt com os seus 27 anos não irá jogar muito na equipa e esteve prestes a sair da equipa mas a impossibilidade de contratar fez com que Rijkaard optasse por ficar com ele, para ter o número certo de avançados que lhe desse paz durante a época. O objectivo é o meio da tabela, os primeiros jogos poderão dizer muito. O certo é que trabalho tem de ser feito e Rijkaard apenas geriu o que já tinha. Será que serve?
  13. Toda a sorte do mundo. Eu gostava de ser aventureiro, mas 4ª divisão Sueca é agressivo.
  14. Alguns dissabores, sobretudo contra o Novara e achas uqe poderias ter feito um bocadinho mais contra o Chelsea? Ou não tinhas equipa pra isso? No campeonato foste certo, em 2035 só tremeste em Maio e isso deu-te a caneca. Sobre o novo presidente veremos se ele chega e afasta presidente e também treinador. O certo é que também já ganhaste tudo que podias ganhar em Itália e fora.....
  15. Eis a história de Leopold Rijkaard. O sobrenome não precisa de introdução. Frank Rijkaard. 5 títulos de campeão de Holanda, 3 Ligas dos Campeões e um Campeonato da Europa, isto apenas como jogador. Claro que Leopold com os seus 33 anos de idade, não conseguiu igualar nem chegar perto da capacidade do seu pai. Formado em Desporto e a residir em Amesterdão, Leopold seguiu os caminhos do desporto mas desta feita para as Camadas Jovens do Ajax. Começou a formar os mais pequenos desde escolinhas até Juvenis, até que com 28 anos de idade, resolveu afastar-se do Ajax e afastar-se assim de um clube que conhecia bem o seu sobrenome, mas não por ele. Almere City FC foi a opção e esteve 4 anos como Coordenador das Camadas Jovens, desenvolvendo as pequenas mentes do clube vizinho de Amesterdão. Com 32 anos de idade assumiu o cargo de Treinador dos Juniores do Almere City FC e fez um ano fantástico que culminou na conversão para o cargo de treinador principal, com apenas 33 anos iria assumir o cargo de treinador principal do Almere City FC Em termos de jogador ele não foi como o seu pai, mas em termos de treinador? Ele não queria pensar. Não queria ser visto como um Rijkaard, queria ser visto como o Leopold. Claro que ganhar um Champions como o seu pai vinha a calhar, mas agora o objectivo era construir um plano para o Almere.
×
×
  • Criar Novo...