Ir para conteúdo

Bettencourt

Membro da Comunidade
  • Total de itens

    1.052
  • Registo em

  • Última visita

  • Pontos

    172 [ Doar pontos ]

Informação de perfil

  • Sexo
    Masculino

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está a ser visualizado por outros utilizadores.

  1. Peguei na equipa no mês de Fevereiro. Dia 6, um dia depois do empate em Estoril. O Treinador interino conquistou uma vitória em Chaves e um empate muito importante. Mas só na viagem a Varzim é que eu tomei as rédeas da equipa. Mais que tudo tinha a necessidade de não começar a perder, mas também queria o quanto antes conhecer a equipa o que não me dava muita oportunidade para rodar a equipa a pensar no jogo da 2ª Mão. O jogo foi bastante complicado e acima de tudo dividido, um Varzim que nem parecia equipa que estava para descer. O certo é que levamos a melhor e comecei a minha nova jornada com uma vitória importante. O seguinte jogo para a Liga Ledman foi frente a um Penafiel, isto é, um jogo depois de carimbamos a passagem a final da Taça de Portugal. Nunca antes a equipa de Viseu tinha marcado presença na final da competição mãe de Portugal. Não tive muitos problemas, confiantes e sapiente da qualidade destruímos a equipa adversária. Mas esta Liga ensinou-me que uma equipa pode estar a lutar para descer que dará na mesma problemas e esse foi o caso da nossa deslocação à Casa Pia. Uma equipa que estava "struggle" e que não conseguia responder, fez o jogo da vida deles contra nós. Discutiu o jogo olhos nos olhos e quase que levava a vitória, tenho de admitir que estou feliz de ter arrancado uma vitória daquela deslocação. Por fim, e até para nos remediar da exibição feita fora de portas contra o Casa Pia, recebemos a equipa B do FC Porto. Uma equipa cheia de talento que não teve capacidade de nos responder e acabamos por desmontar por completo os jovens. Mostrando que somos sem dúvida uma força a ter em conta na 2ª Divisão Portuguesa. E aqui nós fizemos história. Cheguei ao clube com uma missão, dar uma final inédita a equipa de Viseu. Eu sabia que tinhamos marcado dois golos lá em Estoril e por isso mesmo eles iriam querer mais, eles iriam querer marcar golos e ir também eles a final. O jogo foi disputado até ao último segundo, fomos mais fortes e acima de tudo mais rigorosos defensivamente. o Estoril não conseguiu ceder a nossa defesa e atingimos o primeiro objectivo proposta: Final da Taça de Portugal. FC Porto irá fazer-nos frente.
  2. Essa taça veio dar alguma alegria, mas o que eu espero mesmo é a limpeza de balneário.
  3. A surpreender tudo e todos! Agora siga enfrentar esse Bolton, sem medo!
  4. Luppi e Kunert, que qualidade. Equipa bem construída. Uma caneca já é tudo, como habitual, siga tentar as outras.
  5. Como o cadete disse, és o rei dos empates. Mas tens mostrado qualidade para te manter nos lugares cimeiros. Depois dessa derrota pesada por 5 batatas, conseguiste apenas sofrer nos seguintes 6 jogos, 3 golos. O que prova que foi um daqueles dias maus que habitualmente temos!
  6. Depende se essas pessoas vivem aqui só ou já tiveram experiências fora de Portugal, como é o meu caso.
  7. Chega vai ganhar força pelo o simples facto que o Rio tentou aproximar-se de António Costa, não conseguiu porque este agora com o apoio europeu vai tentar novamente a "Geringonça" para criar um plano e tentar "reinar" com alguma paz em mares atribulados. Prova do que eu afirmei, é que o Rui Rio não foi "oposição" para o António Costa durante este mandato. Uma espécie de amizade, meio que não retribuida, que todos sabiam qeu no final ia dar com o PM a voltar aos antigos parceiros. CHEGA é aquele tipico partido político que no meio das gotas de chuva vai passar e vai acabar por ter algum "voto na matéria" no parlamento. Para desilusão de uns e contentamento de outros.
  8. Odeio é palavra forte, mas a odiar mesmo só o Arsenal. Tudo porque, devido a algumas raízes britânicas, e de alguns anos no Reino Unido lidei bastante com estes adeptos. Sabem aquele sentimento de superioridade? Quando se é bom em alguma coisa? É, os adeptos do Arsenal têm, mesmo só tendo ganho um campeonato há anos. E nem irei replicar tudo que afirmaram sobre as equipas portuguesas.
  9. Eu não entendo o pessoal tuga, juro que não entendo e este é um dos temas que não me faz entender. Os mesmos que afirmam "Bandidos, não pagam a horas e gozam com o trabalho dos empregados!" são os mesmos que criticam as equipas que pagam com "É, pois é. Pagam mas é com dinheiro sujo." Mas também é este tipo de individuo que afirma que o futebol tuga tem de ser limpo e tem de pagar a todos a horas sem falhar e o dinheiro tem de ser devidamente justificado sem lavandarias dos Mendes e etc. Uma coisa que me ensinaram: Raramente podemos ter o melhor dos dois mundos. Se me questionarem quem é que deve ficar na primeira liga? Aqueles que pagam. Se aqueles que pagam são "fintas" de lavandarias e fugas ao fisco? Ok, o Estado que investigue esses clubes. Mas uma coisa, a meu ver, não se relaciona com a outra. Porque são dois crimes diferentes. Ou melhor dizendo, duas irregularidades diferentes. Dois pesos, duas medidas. Agora não vamos privilegiar aqueles que pagam tarde só porque pagam com dinheiro limpo. Porque se perguntarem aos lesados, isto é aos empregados e jogadores, eu acho que muito deles preferiam ter dinheiro sujo para viver do que não ter dinheiro. Contudo, cá para mim, acho que ainda vão aparecer aqueles papéis mágicos que os jogadores assinam a meio da temporada que vai segurar o Setúbal na primeira. (Ou então não, veremos)...
  10. Passo a passo. Agora estou focado em tentar levar este Viseu ao primeiro escalão e gostava de o fazer o quanto antes. Já que estamos na Meia Final da Taça, com 1-1. Vamos tentar tudo. Com medo de um Viseu mundial ? Veremos. As opções tornaram este Viseu muito acessível e eu também não queria ficar meio ano sem treinar.
  11. Obri2ª 2ª Volta imaculada? Não parece que vá acontecer. Obrigado por acompanharem pessoal. No momento em que Bruno de Carvalho prometia aos sócios do Sporting o meu agente ligava-me. O futuro era quase certo para mim, o Presidente não me iria querer a frente do clube e iria ser muito complicado manter-me naquele lugar. José, o meu agente, avisava-me que no próximo dia bem de manhã iria ter uma reunião com a nova comissão directiva do clube e com Bruno de Carvalho. No outro dia de manhã, tinha sido dos primeiros a chegar ao gabinete. Três diretores e mais o Bruno de Carvalho chegaram e juntaram-se a mim e ao meu agente José Silva Cruz. Comecei por dar os parabéns ao novo presidente. Bruno de Carvalho vinha com ideias diferentes para o Sporting, comentava comigo a maneira de ser ia ser muito diferente do que o Frederico Varandas e, frontalmente, afirmou que eu ia receber o despedimento porque não me via como Treinador Principal do Sporting. Sem problemas aceitei, até porque não se pode recusar um despedimento, e o Sporting ia estar sem problemas a pagar-me 90 000€ (noventa mil euros) que era o que restava do ordenado. A reunião acabou sem problemas, desejei toda a sorte para o Sporting e os diretores desejar toda a sorte para a minha carreira profissional. José, o meu agente, que tal como eu já adivinha mais ou menos que isto poderia acontecer chegou perto de mim, antes de sair do Estádio de Alvalade, e num sorriso perguntou: "Queres aproveitar esse dinheiro e só trabalhar para o ano? Ou procuro para já?" Olhei para ele e sorri, ele entendeu que eu queria começar a trabalhar o quanto antes, queria mostrar que aquela equipa não era uma equipa a minha imagem e por isso mesmo queria mostrar que era um treinador melhor. Reunião com o Desportivo das Aves. Nuno Manta Santos tinha sido despedido há dias, tal como eu do Sporting, a direção viu com bons olhos a minha prestação e resolveu contactar o meu agente. No Sporting CP eu recebia, semanalmente, 5 000€. Claro, que devido a minha prestação e o meu historial eu não iria conseguir um ordenado tão alto como o Sporting e por isso mesmo o ordenado teria de ser algo colocado em segundo plano, até porque o Sporting tinha-me aconchegado financeiramente com o despedimento. O projecto era simples, 1 ano e meio de contrato. Neste primeiro ano teria de fazer de tudo para conseguir manter o Desportivo das Aves e se conseguisse fazê-lo estaria no próximo ano a construir uma equipa para conseguir a manutenção. Não prometiam mais, apenas procuravam um salvador e alguém que pós isso quisesse construir um projecto. Tive de recusar, Desportivo das Aves estava longe da minha realidade. Não queria pegar em algo destruído e tentar ser o salvador em 5 meses. E o plantel do Desportivo das Aves não dá muitas certezas. Reunião com o LASK Linz. Valérien Ismaël o treinador Frânces que comandava a equipa afastou-se. O lugar vago era simples. A tarefa era de colocar Lask Linz novamente no topo da Austria, tentar lutar pelas posições mais altas. O título é algo que Lask sabe perfeitamente que tem de trabalhar mais, até porque está presente numa liga com Red Bull Salzburg que domina por completo. Mas queria manter o segundo lugar do ano anterior. A equipa era bem construída e até podia ser feito alguma coisa. O ordenado era algo próximo ao Sporting, 4 600 € semanais. Mas o ordenado não era tudo. Transferir agora toda a minha vida para a Austria era complicado. Transferir a escola da miúda de apenas 5 anos, a mulher para uma língua nova e um ambiente completamente diferente no meio de uma época pode ser complicado e pode necessitar de alguns meses de preparação e adaptação. Por isso, recusei a proposta por isso mesmo. Não sei o suficiente do futebol Austríaco para chegar e tornar possível o sonho do LASK. Reunião com o Académico de Viseu Rui Borges afastou-se, um novo projecto para o Treinador Português. Académico de Viseu viu com bons olhos a minha vaga. Clube bem construído e com raízes fortes em Viseu, um clube de cidade e que poderia mostrar-me para o futuro. Um clube de segunda divisão, liga Ledman que previa que em 3 ou 4 anos pudesse estar a lutar pela a subida, mas que aquele ano estava a correr bem. O Clube não pedia muito,queria o topo da tabela daqui a uns anos e daria-me tempo para experimentar e conhecer o plantel. Teria o tempo para fazer aquilo que gosto de fazer, desenvolver os jogadores, e por fim poderia aos poucos procurar os melhores lugares. O plantel tinha qualidade eu não consegui dizer não, apesar de apenas 2 500 € semanais, metade do que poderia receber no Linz, e numa divisão secundária mas um projecto que me apaixonou e que me permitiu fazer parte dele. Aceitei com um sorriso, eu era novo treinador do Académico.
  12. Obrigado a todos que acompanham esta história e comentam! Começamos o mês da maneira mais trágica possível. Uma viagem aos Açores e uma derrota. Uma derrota que nos veio afectar imenso o psicológico para um mês em que nós tinjamos de dar a resposta. CD Santa Clara foi uma equipa cínica e soube defender bem e atacar ainda melhor. Tentamos ser tão cínicos como eles mas não fomos capazes de reverter a desigualdade e acabamos por perder mais 3 pontos. A seguir iríamos receber o Tondela. Chegou logo assustar com a imensa força ofensiva da equipa que chegou até a marcar um golo. 1-0 e só na segunda parte é que conseguimos responder, mas fomos uma equipa que eu pensava que já não existisse. Demos a volta por cima e o nosso futebol foi perfeito e conseguimos ir buscar pontos, algo que era raro em Alvalade. Por fim, Paços de Ferreira era o adversário. Não podíamos deixar perder todo o foco que tínhamos conseguido contra o Tondela e tínhamos levado no jogo da Liga Europa. Focados como nunca rapidamente atingimos os 4 golos e só no fim é que a equipa Pacense conseguiu meter o golinho de honra. Era simples as contas: Uma vitória era sinal que tínhamos conseguido passar a fase de grupos, uma derrota? Estávamos eliminados como também nos eliminava o empate. Wolfsberger AC eles sabiam que também estava na mão deles passar, mas eu pedi no balneário para sermos mais equipa e no nosso território fazer os lobos austríacos sofrer. Eles corresponderam. Um jogo fantástico de nossa parte que carimbou a passagem para a próxima fase da Liga Europa. O sorteio ditou que o adversário seria o Wolfsburgo. Temos possibilidade de passar e é isso que temos em mente. Na Taça de Portugal recebemos uma equipa que tinhamos recebido há dias atrás, Paços de Ferreira. Depois de aplicar um 4-1 para a Liga, nós sabíamos que tinhamos equipa para aplicar outro bom jogo e um jogo com diferença de muitos números. Sem problemas isso fizemos, desta vez sem oportunidade para o Paços de Ferreira conseguir responder e sequer marcar um golo de honra. Mais uma eliminatória na Taça de Portugal e rumávamos para a conquista da mesma. Para sermos eliminados da Taça da Liga só uma conjugação estranha de resultados é que ditava o nosso afastamento. Mas para terminar bem o ano não quisemos deixar para trás a oportunidade de mais uma vitória. Gil Vicente para passar para a próxima fase teria de nos aplicar uma vitória por 5-0 e esperar que o Feirense não ganhasse por mais de dois golos. Posto isto, aos 20 minutos da primeira parte o Sporting já ganhava por 3-0. O jogo continuou assim até aos 60 minutos onde o Gil Vicente marcou um, respondido de imediato pelo o Sporting que marcou o 4 golo da noite. Já no fim Gil Vicente marcou outro golo, mas como já devem saber, foi o insuficiente para sonhar com a passagem.
×
×
  • Criar Novo...