Ir para conteúdo

joe

Membro da Comunidade
  • Total de itens

    4.238
  • Registo em

  • Última visita

  • Pontos

    283 [ Doar pontos ]

Sobre joe

  • Data de Nascimento 10-11-1991

Métodos de contacto

  • Website URL
    http://

Informação de perfil

  • Sexo
    Masculino
  • Origem
    Cascais

Últimos Visitantes

2.739 visualizações
  1. Sem ver o vídeo e certamente com muitas omissões: O golo do Éder. O Hattrick do Cristiano contra a Suécia. O 7-1 no Mundial. Alguns dos Clássicos em Espanha, com shows do Messi e Ronaldo. Um jogo na Luz contra o Boavista em que estávamos a levar 3-0 ao intervalo. No final houve uma certa desilusão, mas quanto marcámos o 3-3 foi do crl, até risquei os óculos. O campeonato que recuperámos ao Sporting. Os festejos na Luz e depois no Marquês, dançar com a minha vizinha do lado na Luz (que é lindíssima btw) quando passaram a música do Salvador Sobral, que tinha acabado de ganhar na Eurovisão. O golo do Rodrigo com o Eusébio nas costas contra o Porto. Os festejos do Félix no Dragão, o golo do Mitroglou em Alvalade e o falhanço do Ruiz. Um dos golos do Cardozo ao Porto, e vários contra o Sporting. O golo do Lima contra o Sporting (com o Nico) e também o do Enzo. Na negativa o Chapecoense, o Kelvin, o jogo contra o Sevilla e o golo do Aguero.
  2. Os donos das fábricas querem lucro. E os operários querem os seus salários. Mas nenhum político quer dizer ao dono da fábrica que só pode produzir 10.000 tshirts em vez de 100.000. Porque ele quer é tirar o seu país da miséria, custe o que custar. Se começar com restrições às Multinacionais elas cagam nesse país e constroem as fábricas no vizinho do lado. Portanto produzem-se as 100.000 tshirts para serem vendidas numa Primark a 5e e menos de um ano depois provavelmente estão numa incineradora ou num aterro. Mas a malta prefere comprar 10 tshirts por ano a 5e, do que duas a 30, feitas por trabalhadores locais e com materiais da região. Isto obrigaria a uma mudança no modelo económico que quase ninguém está pronto a cumprir. Quanto à China continua a ser o maior exportador Mundial. E há alguns anos que andam a implementar diversas medidas para reduzir as suas emissões de carbono, ao contrário da segunda maior exportadora, os USA que se estão a preparar para sair do Acordo de Paris. Não quero com isto dizer que eles não andam a f*der o planeta, porque obviamente que estão, mas há uns 30 anos a China tinha quase 90% da população a viver abaixo do limiar da pobreza. Hoje não chega a 1%. E nós agora queremos que os Sri Lankas e afins não façam o mesmo porque se não o planeta f*de-se. Mas depois não mudamos os nossos hábitos. Se for preciso até lhes pagamos para podermos mandar para lá o nosso lixo. Não é que eles sejam malvados por não quererem saber do ambiente e nós sejamos os coitados prejudicados pela ganância dos outros. É que ao contrário deles, tu não cresceste num país de terceiro mundo, as tuas preocupações são outras.
  3. Não é bem assim. Os Vietnams e afins são ás fábricas do consumismo Ocidental. Nós somos responsáveis por muita da m*rda que eles fazem. Quando tens pobreza extrema a prioridade não é com a quantidade de emissões que mandas para atmosfera, é em teres comida na mesa. Não só temos que alterar os nossos comportamentos ao nível de consumo como também devemos ajudar os países menos desenvolvidos a crescer de uma forma mais sustentável.
  4. joe

    [Benfica] Futebol

    O final do jogo de ontem fez-me lembrar o City do Pellegrini vs QPR (?) no ano em que são campeões nos descontos com golo do Aguero. Um gajo via que o relógio estava contra eles, mas a diferença entre equipas era tão avassaladora que o guião já parecia escrito. Estamos a nos luz da Europa. E quando tivermos unhas para isto vai continuar a faltar-nos a mentalidade. Vão ser precisos alguns anos para perdermos a sensação de que somos a p*ta da Champions.
  5. Algum site que faça compilações dos descontos. Para além do aspirador ( ) tou de olho numa TV até cerca de 300 paus...
  6. Maltinha, uma dúvida. Eu não tenho impressora em casa e acho que raaaaaaaaramente sinto a falta de uma. Normalmente imprimo o que preciso no escritório. Mas é uma coisa que não curto assim tanto, porque normalmente é relativo a trabalho que faço por fora. Por isso estava a considerar uma impressora A4 laser a preto e branco, que aparentemente é muito melhor opção para quem usa com pouca frequência. Agora, não me apetecia ter um trambolho na secretária mas também não tenho tomadas onde queria impressora. Existe algum tipo de powerbank para esse género de coisas? Que dê para usar como tomada e tenha voltagem suficiente?
  7. Dass, tou com uma stream mesmo merdosa. Ng tem ace?
  8. Porra, nem tive tempo de por som na stream antes do golo do Vizela lol
  9. joe

    Empregos

    Malta, ando aqui num dilema relacionado com o trabalho. Submeti o projecto que partilhei acima em dois sites de arquitectura. Um deles é mesmo para partilhar este género de projectos, de arquitectura nao construida, submissões para concursos de ideias etc. Eu gosto bastante do site porque costuma ter propostas super interessantes, mas é um site relativamente pequeno. No Instagram tem 35k seguidores. O projecto foi publicado e quando foi para o instagram ganhei uns 10 seguidores lol. Que para mim não me interessa nada, o meu perfil é privado e serve sobretudo para por coisas do meu dia a dia e nada de trabalho. O outro site é o designboom. Se não me engano foi a primeira "revista" online de arquitectura e design. No instagram têm 2.4 Milhões de seguidores. É o maior site de arquitectura e design no mundo. Não estava nada à espera que publicassem, foi um tiro no escuro. Mas hoje recebi o seguinte email: "published on designboom! / instagram proposal for popular projects dear joe, thank you for submitting your project, and continuing our efforts to enrich and diversify the ever-growing dialogue of design. being chosen for publication on designboom is no small feat — we receive upwards of fifty submissions every day! we hand-select only the most interesting and engaging projects to share with our readers, which now includes work by you: https://www.designboom.com/architecture/joe-bruschy-haiti-rural-school-playground-cabaret-haiti-11-20-2019/ we’re also happy to let you know that your work is being extremely well received by our readers, and the article is quickly gaining a lot of positive feedback across our website — congratulations! to amplify this wave of engagement and boldly boost the visibility of the article, we would suggest distributing the project on designboom’s instagram to our 2.4 million followers. with a contribution of $349, we can boost the project on our channel, link directly to your account, and lead readers back to the designboom article through our link-in-bio feature. as a cultural proposal, rather than a commercial one, (the contribution amounts to less than 1/5 of the rate of our commercially paid partnerships) we hope this exchange might be of interest to you, and further maximize your project’s exposure to a huge global audience. we thank you again for contributing to the designboom community, and look forward to hearing your thoughts! warm regards, nina — nina azzarello editorial director, designboom NY" Segundo um amigo meu designer, a trabalhar em marketing digital, isto é uma coisa super normal. Disse-me que se tivesse um site ou uma página do instagram do "atelier" que devia avançar. Mas é um bocado esse o meu drama. Não há página para o atelier. Nem sequer há nome. Para o projecto dei os nossos apelidos (somos 3) e siga. Nós trabalhamos noutros ateliers, isto é uma coisa que vamos fazendo. Um pouco por diversão, mas também na expectativa que um dia possamos ter os nossos próprios projectos. No entanto, tenho algum receio que criar uma página de "atelier" possa criar algum mau estar dentro do atelier onde realmente trabalho e com o qual tenho contrato. É que eu ainda por cima não tenho pressa nenhuma em sair de lá. Gosto muito do meu trabalho e sinto-me bastante realizado com o que faço lá, ainda que o objectivo enquanto carreira não seja ficar eternamente num atelier de outra pessoa. Eu acho que na verdade nem estou reticente em pagar os 349$, que até seria a dividir por 3. Porque uma influencer tuga com 100k seguidores levava mais dinheiro para fazer um post do que esta página com 2.5M (e com uma das melhores reputações na indústria) está a pedir. Isto no final até pode não dar em nada e tinha pago 300 paus por meia duzia de followers... Aí pronto, estou a arriscar algum dinheiro que pode não dar em nada. Agora tenho medo é de criar uma página na área do atelier que me emprega. Opiniões?
  10. joe

    [Benfica] Futebol

    Desculpem voltar atrás com a conversa, mas o Vampirado tem uma certa razão quando diz que o festejo do Seferovic pode ser uma coisa instintiva no calor do momento. Acontece. Agora o que eu não me lembro de ter acontecido foi um pedido de desculpas por parte do Seferovic. Não lhe custava nada e o assunto ficava para trás. Como isso não aconteceu (acho eu) não fico com grande imagem do gajo. Não deixo de festejar os golos dele, mas também vou continuar a mandá-lo à m*rda pelos outros 1000 que falha.
  11. joe

    [Benfica] Futebol

    Finalmente um palco à altura da nossa arte Mal posso esperar pela performance do Seferovic.
  12. Acho que quase ninguém esperava que o Jonas fosse tudo aquilo que mostrou ser nas suas épocas por cá. Porque foi um monstro. Para mim fica num patamar alcançado por muitos poucos nos últimos anos. João Pinto e Simão assim de repente. Provavelmente também o Rui Costa e Aimar. Surpresa ou não, o Jonas estava num nível claramente diferenciado deste Zé que vai chegar.
  13. Um gajo sente-se um velho acabado quando está à espera da black friday para comprar um aspirador. FML
  14. joe

    [Benfica] Futebol

    Que pobreza. E o pior é que nem me sinto assim tão triste com isto, já se instalou a apatia.
×
×
  • Criar Novo...