Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
doom_master

Tópico da Programação

Publicações recomendadas

Citação de kareca, há 7 horas:

Então são 2 trabalhos de desenvolvimento e um, que é de facto, de consultor.

Sim. A questão é que por norma as consultoras têm os 3 serviços in house, daí o termo ser muito interchangeable. Mas eu partilho da tua visão 😅

Compartilhar este post


Link para o post

Consultoria é péssimo. 

A diferença entre o valor pago pela empresa que sub contrata e o valor pago pela empresa sub contratada ao trabalhador chega a ser absurdo. 

  • Like 1
  • Concordo! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de HappyKing, há 3 minutos:

Consultoria é péssimo. 

A diferença entre o valor pago pela empresa que sub contrata e o valor pago pela empresa sub contratada ao trabalhador chega a ser absurdo. 

Mas não entra no Excel dos payrolls, por isso as empresas gostam tanto desse sistema.

E também dá para fazer recrutamento on the fly 

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de HappyKing, há 29 minutos:

Consultoria é péssimo. 

A diferença entre o valor pago pela empresa que sub contrata e o valor pago pela empresa sub contratada ao trabalhador chega a ser absurdo. 

Isso não é assim tão simples. 

E de novo, pegando no que o @kareca dizia bem, isso não é consultoria. É body shopping. É eu ter competências que não tenho na minha empresa e tenho externalizadas. Seja departamentos inteiros, seja só para ter corpo nas minhas equipas e a rotação ajuda porque assim não tenho de me preocupar em gerir carreiras e só internalizo quem eu acho que encaixa mesmo bem comigo. 

E mesmo eu não sendo o maior fã da coisa, dizer que não faz sentido e mandar os custos assim à toa é tonto. Isto existe no mundo inteiro, se este modelo de negócio existe e é tão popular e procurado é porque alguma coisa de positivo tem. O que não invalida que tenhas exemplos de casos em que não é bem aproveitado por certas empresas. Sim, tens de certeza. Mas isso não invalida que é um modelo de negócio válido e que em muitos casos faz todo o sentido. 

 

 

Compartilhar este post


Link para o post

Eu não discuti o modelo de negócio em momento algum. Falei do ponto de vista do trabalhador que, não raras vezes neste sistema, recebe um valor muitíssimo inferior ao que a empresa externa paga por ele. 

Isto é factual.

  • Concordo! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de HappyKing, há 1 minuto:

Eu não discuti o modelo de negócio em momento algum. Falei do ponto de vista do trabalhador que, não raras vezes neste sistema, recebe um valor muitíssimo inferior ao que a empresa externa paga por ele. 

Isto é factual.

A empresa externa não quer problemas contratuais com empregados e prefere pagar mais para poder terminar quando lhe apetecer (se o contrato entre as empresas o permitir)

  • Concordo! 2

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de kareca, Agora:

A empresa externa não quer problemas contratuais com empregados e prefere pagar mais para poder terminar quando lhe apetecer (se o contrato entre as empresas o permitir)

Eu percebo isso e concordo. O meu apontamento era apenas do ponto de vista do trabalhador. Do ponto de vista das empresas, quer quem contrata quer quem é contratada, faz sentido. O que digo é que no meio dessa situação o trabalhador não raras vezes sai prejudicado. A mim nunca me irão apanhar a trabalhar nesse sistema. 

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de HappyKing, há 5 minutos:

Eu não discuti o modelo de negócio em momento algum. Falei do ponto de vista do trabalhador que, não raras vezes neste sistema, recebe um valor muitíssimo inferior ao que a empresa externa paga por ele. 

Isto é factual.

Novamente, isso é a tua opinião, que é válida, mas não podes aplicar a tua visão do mundo a toda a gente. 

Repara eu também não gosto desse modelo de negócio para a minha carreira. Mas conheço várias pessoas que gostam. Não gostam de ser consultores no verdadeiro sentido da palavra, gostam de estar inseridos numa equipa de cliente mas também gostam de mudar de sitio de x em x tempo (2,3 anos) e gostam de não ter de andar a procurar eles o trabalho. 

E o valor é o que é. Claro que neste modelo de negócio não ganhas o valor todo que pagam por ti. Mas eu também custo x à minha empresa e eles quando vendem um projeto fechado de consultoria (aqui a consultoria dita a sério) vendem a minha rate a 2.5x ou 3. Faz parte. O negócio é assim. O cliente não está a contratar o toze está a contratar a empresa x, y ou z.

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de HappyKing, há 19 minutos:

Eu percebo isso e concordo. O meu apontamento era apenas do ponto de vista do trabalhador. Do ponto de vista das empresas, quer quem contrata quer quem é contratada, faz sentido. O que digo é que no meio dessa situação o trabalhador não raras vezes sai prejudicado. A mim nunca me irão apanhar a trabalhar nesse sistema. 

E há o lado de seres uma espécie de objeto que rapidamente podes ser despejado e não fazeres realmente parte de uma equipa.

Mas não ligando a isso, e já tendo alguma experiencia em nearshore, passas a ter mais margem de manobra no final do ano quando fizerem revisões de contrato.

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post

Exactamente. A minha empresa recebe prai 120 paus por cada hora do meu trabalho (qmd), mas gasta esse dinheiro também nas rendas do escritório, nas licenças que preciso para trabalhar, no training, em conferências...e também na malta que me gere e nos bônus aos investidores. Além de que esse e valor que recebem também paga o pessoal que trabalha para a minha empresa mas não está em nenhum projecto.

Eu também gostava de virar freelancer e ganhar esses 120 paus á hora, mas não tenho paciência nem estofo para fazer essa gestão, nem 1% do alcance da minha empresa

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de toze2, há 19 minutos:

Novamente, isso é a tua opinião, que é válida, mas não podes aplicar a tua visão do mundo a toda a gente. 

Repara eu também não gosto desse modelo de negócio para a minha carreira. Mas conheço várias pessoas que gostam. Não gostam de ser consultores no verdadeiro sentido da palavra, gostam de estar inseridos numa equipa de cliente mas também gostam de mudar de sitio de x em x tempo (2,3 anos) e gostam de não ter de andar a procurar eles o trabalho. 

E o valor é o que é. Claro que neste modelo de negócio não ganhas o valor todo que pagam por ti. Mas eu também custo x à minha empresa e eles quando vendem um projeto fechado de consultoria (aqui a consultoria dita a sério) vendem a minha rate a 2.5x ou 3. Faz parte. O negócio é assim. O cliente não está a contratar o toze está a contratar a empresa x, y ou z.

E, algumas consultoras, usam as grey zones da legislação para disponibilizar mais "ordenado liquido" aos consultores.

Tenho 2 amigos que há anos trabalham em consultoras para clientes e não trocam isso por nada por causa da diferença entre o que recebem atualmente, e o que receberiam se alguma empresa os internalizasse.

Além disso, e falando na área de IT, estando numa consultora, é muito mais fácil mudar para um novo projeto mais desafiante 

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Sandes., há 2 minutos:

Exactamente. A minha empresa recebe prai 120 paus por cada hora do meu trabalho (qmd), mas gasta esse dinheiro também nas rendas do escritório, nas licenças que preciso para trabalhar, no training, em conferências...e também na malta que me gere e nos bônus aos investidores. Além de que esse e valor que recebem também paga o pessoal que trabalha para a minha empresa mas não está em nenhum projecto.

Eu também gostava de virar freelancer e ganhar esses 120 paus á hora, mas não tenho paciência nem estofo para fazer essa gestão, nem 1% do alcance da minha empresa

E repara, novamente, para um cliente pagar o Sandes é diferente de pagar uma empresa. Depender do Sandes não ser atropelado por um autocarro no Sábado é diferente de depender de uma empresa que tem uma estrutura por trás. E isso custa dinheiro. 

Citação de Petar Musa, há 1 minuto:

E, algumas consultoras, usam as grey zones da legislação para disponibilizar mais "ordenado liquido" aos consultores.

Tenho 2 amigos que há anos trabalham em consultoras para clientes e não trocam isso por nada por causa da diferença entre o que recebem atualmente, e o que receberiam se alguma empresa os internalizasse.

Além disso, e falando na área de IT, estando numa consultora, é muito mais fácil mudar para um novo projeto mais desafiante 

Grey zones as in, ajudas de custo 😅

Eu não vou com cenas assim, mas pronto.

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de HappyKing, há 1 hora:

Consultoria é péssimo. 

A diferença entre o valor pago pela empresa que sub contrata e o valor pago pela empresa sub contratada ao trabalhador chega a ser absurdo. 

Depende.

Ainda que o que dizes seja verdade, vejo que se pode ganhar bastante bem em consultoria sobretudo em projetos internacionais. Dependendo da empresa e do país onde está o cliente, o per diem pode ser bastante compensador. Claro que se assume a disponibilidade para viajar e estar fora, o que não é para todos. Conheço quem ande a laurear a pevide como consultores SAP e a mamar 150/200€ só em per diem.

Também há o outro lado da moeda em que te vendem como especialista de algo que nem tu sabes bem o que andas a fazer e andas a fazer piscinas num cliente que nao faz ideia do que quer.

Além disso, numa fase inicial da carreira pode ser positivo para estares exposto a realidades e tecnologias diferentes num espaço mais curto de tempo. Nunca estive numa consultora, por isso é a percepção que tenho e não a minha própria experiência a falar. O que vejo muito a acontecer é quem está a trabalhar num cliente, acabar por procurar ser internalizado. Um dos meus melhores amigos fez isso para ganhar praticamente o mesmo, no entanto o facto de no recibo de vencimento estarem ajudas de custo estava a dar-lhe piores garantias de um crédito habitação. Acredito que esse seja um motivo relativamente comum para procurar sair de consultoras, ainda que não o único.

Editado por Solero

Compartilhar este post


Link para o post

Finalmente, regra geral parece-me que há uma maior incerteza quando se trabalha como consultor, porque a qualquer momento podes ser realocado a outro projeto (seja para substituir alguém que saiu ou porque o cliente deixou de o ser).

No que diz respeito à engenharia de software, parece-me que trabalhando numa empresa que tem um produto, ganhas outras competências e boas práticas de engenharia que não será tão fácil ganhar enquanto consultor.

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Solero, há 18 minutos:

Finalmente, regra geral parece-me que há uma maior incerteza quando se trabalha como consultor, porque a qualquer momento podes ser realocado a outro projeto (seja para substituir alguém que saiu ou porque o cliente deixou de o ser).

No que diz respeito à engenharia de software, parece-me que trabalhando numa empresa que tem um produto, ganhas outras competências e boas práticas de engenharia que não será tão fácil ganhar enquanto consultor.

Por outro lado, essa flexibilidade até é fixe nalguns casos. A minha personalidade é perfeita para ser consultor técnico (que é o caso) porque eu canso-me facilmente das cenas. Eu estou a trabalhar para o mesmo projecto já há prai ano e meio e já estou farto, por isso já pedi transferência e está tudo tratado para sair a meio do ano. E já antes disso andei aqui e ali a fazer algumas contribuições. Em 2 anos fiz react redux, r, business objects (sap), palantir foundry, pyspark, enquanto andei a desenvolver muito a minha interação com clientes e experiência/conhecimento tecnico do sector das petroliferas. É muita coisa que sei pouco, mas sei, e só foi possível porque o meu trabalho é isto.

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de HappyKing, há 3 horas:

Consultoria é péssimo. 

A diferença entre o valor pago pela empresa que sub contrata e o valor pago pela empresa sub contratada ao trabalhador chega a ser absurdo. 

A quem o dizes. Quando trabalhei como consultor na Brisa já há uns bons anos, a consultora recebia 330€ por dia só por eu lá estar. Claro que eu não recebia nem 1/4 disso.

Citação de Petar Musa, há 3 horas:

Mas não entra no Excel dos payrolls, por isso as empresas gostam tanto desse sistema.

E também dá para fazer recrutamento on the fly 

Voltando a pegar na Brisa, o modelo que tinham, e têm, lá implementado é absurdo. Só da minha consultora chegámos a ter 10 pessoas lá em simultâneo, todas com a rate que disse ali em cima. Para além disso, não eram pouco os casos de consultores que estavam lá todos os dias durante anos a fio, alguns há mais de 10 anos. Não contratavam como internos porque assim não entrava como gastos com pessoal. É uma típica "gestão à tuga". 

Citação de Solero, há 1 hora:

Depende.

Ainda que o que dizes seja verdade, vejo que se pode ganhar bastante bem em consultoria sobretudo em projetos internacionais. Dependendo da empresa e do país onde está o cliente, o per diem pode ser bastante compensador. Claro que se assume a disponibilidade para viajar e estar fora, o que não é para todos. Conheço quem ande a laurear a pevide como consultores SAP e a mamar 150/200€ só em per diem.

Também há o outro lado da moeda em que te vendem como especialista de algo que nem tu sabes bem o que andas a fazer e andas a fazer piscinas num cliente que nao faz ideia do que quer.

Além disso, numa fase inicial da carreira pode ser positivo para estares exposto a realidades e tecnologias diferentes num espaço mais curto de tempo. Nunca estive numa consultora, por isso é a percepção que tenho e não a minha própria experiência a falar. O que vejo muito a acontecer é quem está a trabalhar num cliente, acabar por procurar ser internalizado. Um dos meus melhores amigos fez isso para ganhar praticamente o mesmo, no entanto o facto de no recibo de vencimento estarem ajudas de custo estava a dar-lhe piores garantias de um crédito habitação. Acredito que esse seja um motivo relativamente comum para procurar sair de consultoras, ainda que não o único.

O bold é o que acontece na esmagadora maioria das vezes. Praticamente toda a consultoria IT é baseada em carne para canhão. Geralmente contratam putos acabados de sair da faculdade ou malta que está a dar o salto de outra área, ou seja, malta sem experiência a receber pouco, dão-lhes uma formação colada com cuspo e lançam-nos aos lobos num projecto onde normalmente haverá alguém já com um bocadinho mais de experiência que os ajude. Eventualmente essa pessoa farta-se de estar a receber tão pouco ou de estar estagnado e sai, e o junior passa a ser o "sénior" na equipa, mesmo não tendo competências para tal. Isto quando esses mesmos putos não são vendidos como especialistas mesmo, o que acontece com demasiada frequência. Em casos mais extremos, há projectos só com malta sem experiência e um project manager que é muito forte tecnicamente e está alocado a vários projectos de uma vez, de modo a poder ir apagando fogos. Esses sim, costumam ser mais bem pagos, já que são quem segura aquilo.

Como dizes, pode ser positivo no início, seja por haver vários tipos de projecto onde podes calhar (se bem que raramente se tem voto na matéria do seu destino), ou por praticamente só consultoras darem a mão a alguém sem experiência, mas é daquelas coisas que costuma servir de trampolim: é ganhar um bocadinho de currículo e saltar quando se conseguir para algo melhor.

  • Concordo! 1

Compartilhar este post


Link para o post

Na minha antiga empresa veio parar-me ao email (por engano, assumo) o contrato da minha alocação actual, que na altura era o Comité Olímpico Internacional. O projecto era curto, 2-3 semanas, o que provavelmente inflacionou o preço, mas a empresa recebia na casa dos 800€/dia, sendo que eu não ganhava nem 10% disso.

Este nível de desigualdade foi um dos motivos que me levou a tentar o freelancing, com sucesso até ver.

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de doom_master, há 1 hora:

A quem o dizes. Quando trabalhei como consultor na Brisa já há uns bons anos, a consultora recebia 330€ por dia só por eu lá estar. Claro que eu não recebia nem 1/4 disso.

 

Em qualquer empresa é suposto venderes por um valor 3/4x acima do que compras. Seja comida ou bebida num restaurante ou serviços.

  • Concordo! 1

Compartilhar este post


Link para o post

Mas o valor que recebemos não é irrisório comparado ao que trazemos à empresa? É indiferente se vimos da consultora e ela recebe 3~4x o nosso salário ou se somos funcionários da empresa e ela recebe 100x mais em lucros.

 

 

  • Concordo! 2

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de doom_master, Em 15/02/2024 at 13:30:

A quem o dizes. Quando trabalhei como consultor na Brisa já há uns bons anos, a consultora recebia 330€ por dia só por eu lá estar. Claro que eu não recebia nem 1/4 disso.

Voltando a pegar na Brisa, o modelo que tinham, e têm, lá implementado é absurdo. Só da minha consultora chegámos a ter 10 pessoas lá em simultâneo, todas com a rate que disse ali em cima. Para além disso, não eram pouco os casos de consultores que estavam lá todos os dias durante anos a fio, alguns há mais de 10 anos. Não contratavam como internos porque assim não entrava como gastos com pessoal. É uma típica "gestão à tuga". 

O bold é o que acontece na esmagadora maioria das vezes. Praticamente toda a consultoria IT é baseada em carne para canhão. Geralmente contratam putos acabados de sair da faculdade ou malta que está a dar o salto de outra área, ou seja, malta sem experiência a receber pouco, dão-lhes uma formação colada com cuspo e lançam-nos aos lobos num projecto onde normalmente haverá alguém já com um bocadinho mais de experiência que os ajude. Eventualmente essa pessoa farta-se de estar a receber tão pouco ou de estar estagnado e sai, e o junior passa a ser o "sénior" na equipa, mesmo não tendo competências para tal. Isto quando esses mesmos putos não são vendidos como especialistas mesmo, o que acontece com demasiada frequência. Em casos mais extremos, há projectos só com malta sem experiência e um project manager que é muito forte tecnicamente e está alocado a vários projectos de uma vez, de modo a poder ir apagando fogos. Esses sim, costumam ser mais bem pagos, já que são quem segura aquilo.

Como dizes, pode ser positivo no início, seja por haver vários tipos de projecto onde podes calhar (se bem que raramente se tem voto na matéria do seu destino), ou por praticamente só consultoras darem a mão a alguém sem experiência, mas é daquelas coisas que costuma servir de trampolim: é ganhar um bocadinho de currículo e saltar quando se conseguir para algo melhor.

Só para dizer que trabalho para uma das maiores empresas mundiais, e como consultor para uma outra das maiores empresas mundiais (a BP). Não é "gestão à tuga", tenho um colega no projeto que é consultor para a BP há 15 anos

  • Concordo! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Sandes., há 3 minutos:

Só para dizer que trabalho para uma das maiores empresas mundiais, e como consultor para uma outra das maiores empresas mundiais (a BP). Não é "gestão à tuga", tenho um colega no projeto que é consultor para a BP há 15 anos

Era uma generalização do termo da minha parte 😁 Até porque a Brisa já foi vendida e, apesar de algumas mudanças, esse modelo de manter consultores durante anos a fio continua a ser a regra.

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de HappyKing, Em 15/02/2024 at 10:08:

Consultoria é péssimo. 

A diferença entre o valor pago pela empresa que sub contrata e o valor pago pela empresa sub contratada ao trabalhador chega a ser absurdo. 

O trabalho subcontratado é uma espécie de triângulo amoroso em que o trabalhador é o marido corno.

  • Concordo! 1

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de lucho^, Em 17/02/2024 at 14:06:

O trabalho subcontratado é uma espécie de triângulo amoroso em que o trabalhador é o marido corno.

Epa é mas mais ou menos. Se já não te quiserem lá, voltas à empresa mãe e continuam a pagar-te até arranjarem outra coisa, o que não acontecia se estivesses a recibos para o cliente final. Se isso compensa a diferença de valores? Regra geral, não.

Compartilhar este post


Link para o post

felizmente nnc trabalhei em outsourcing ou empresas do genero, o mais parecido foi numa agencia digital mais pequena

uma vez tive de explicar isso numa primeira entrevista para um unicornio que andava a operar aqui, disse que tentei evitar consultoras maiores, levei uma boca semelhante a esta: "também por falta de opção..."

quando fui ver ao linkedin, ela andou a carreira toda nessas multivisions e it consultings da vida

Editado por Plagio o Original

Compartilhar este post


Link para o post

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisa de ser membro desta comunidade para poder comentar

Criar uma conta

Registe-se na nossa comunidade. É fácil!

Criar nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Autentique-se agora
Entre para seguir isso  

×
×
  • Criar Novo...