Ir para conteúdo
Mayday

Covid-19 (Coronavírus) - Tópico de discussão

Publicações recomendadas

Citação de Jpa, há 3 horas:

Hoje passei pelo Hospital São João, pelo átrio e, em 1 minuto, passei por duas pessoas sem máscara. E uma era, for sure, um enfermeiro ou auxiliar de saúde.O cuidado nestes sítios não devia ser redobrado?!! Nem nas universidades, no seu interior, vemos pessoas sem máscara...

Estás a dizer mesmo dentro do Hospital? "Dentro das paredes"?

Se isso aconteceu, é grave.  Eu que trabalho num, nunca vi isso acontecer. 

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de sd_campeao, há 1 hora:

Estás a dizer mesmo dentro do Hospital? "Dentro das paredes"?

Se isso aconteceu, é grave.  Eu que trabalho num, nunca vi isso acontecer. 

Não sei se é mesmo dentro do Hospital. O Hospital São João tem aquela entrada principal né (ao pé da pintura recente do Vhils), onde tem um átrio e depois tem umas cenas onde há lá pessoas a controlar quem pode passar para além dali, mas eu entrei nesse átrio (ao engano), e vi isso. Tudo bem que aquilo não é uma zona de camas ou de atendimento propriamente dito, mas mesmo assim, que cena surreal, tendo em conta a probabilidade de haver um surto num Hospital...

Não é o @lucho^ que trabalha lá? Não que seja importante, mas agora fiquei curioso para saber se o descuido é frequente ou se foi apenas uma infeliz coincidência. 

Editado por Jpa

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Jpa, há 8 horas:

Não sei se é mesmo dentro do Hospital. O Hospital São João tem aquela entrada principal né (ao pé da pintura recente do Vhils), onde tem um átrio e depois tem umas cenas onde há lá pessoas a controlar quem pode passar para além dali, mas eu entrei nesse átrio (ao engano), e vi isso. Tudo bem que aquilo não é uma zona de camas ou de atendimento propriamente dito, mas mesmo assim, que cena surreal, tendo em conta a probabilidade de haver um surto num Hospital...

Não é o @lucho^ que trabalha lá? Não que seja importante, mas agora fiquei curioso para saber se o descuido é frequente ou se foi apenas uma infeliz coincidência. 

O Lucho trabalha no Santa Maria, se não estou enganado

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Vaart10, há 1 hora:

E que medidas adotaram eles?

Já agora, qual é o fluxo de entrada e de saída de pessoas em Singapura?

Singapore

Low
Updated November 25, 2020
14 daysQuarantine upon entry
No face mask required
  • Overview

    • On January 23, the first case of coronavirus (COVID-19) was confirmed in Singapore. At the outset of the pandemic, most of the country’s cases were imported from abroad. However, by mid-March to April, most of its new cases stemmed from densely populated dormitories that house foreign workers. Despite Singapore’s high-quality healthcare facilities and infrastructure, authorities were concerned about the availability of beds, testing facilities, ventilators, and workers due to the rapid rise in COVID-19 infections. The number of COVID-19 infections in the country has significantly reduced since August.

  • Regulations

    • Essential Traveler Requirements & Stipulations

      • Long-term pass holders must obtain approval for entry from relevant government agencies in Singapore before traveling to the country.

      • Short-term pass holders, except those arriving under green and fast-lane arrangements, are barred from entering the city-state. 

      • Bilateral Fast Lane and Reciprocal Green Lane (RGL) arrangements for essential business and official purposes were implemented with Brunei, Japan, Indonesia, Malaysia, and South Korea. The green lane arrangement with China is currently limited to the six provinces of Shanghai, Tianjin, Chongqing, Guangdong, Jiangsu, and Zhejiang.

      • Singapore and Malaysia implemented a Reciprocal Green Lane (RGL) to facilitate cross-border travel for essential business and official purposes. Under the guidelines, essential business travelers are allowed to stay a maximum of 14 days and long-term workers must stay for a minimum of 90 days before they can return to their home country for short-term leave. 

      • Travelers from Australia, Brunei, China, New Zealand, and Vietnam are permitted entry under the Air Travel Pass (ATP) scheme, which allows for all forms of short-term travel, including leisure trips. Arrivals from these countries will be required to install the contact tracing application, TraceTogether, during the entire duration of their stay, which must be retained in their phone for two weeks after leaving Singapore.  

      • Incoming travelers are required to wear an electronic monitoring device to ensure compliance with COVID-19-related restrictions.

      • The city-state’s air travel bubble with Hong Kong was postponed until December 6. Individuals traveling under this arrangement will require a COVID-19-free certificate obtained up to 72 hours before boarding the flight and will be exempted from quarantine upon arrival.

    • Mandatory Testing

      • Arrivals will need to undergo COVID-19 tests during the two-week quarantine period. 

      • Children aged 12 or younger need not take a test unless their close contacts are tested positive.

      • Visitors entering under the Air Travel Pass Scheme will be required to take a COVID-19 swab test on arrival, but can go about their activities after they get a negative test result.

      • Companies and individuals will be allowed to get COVID-19 PCR testing services from preapproved providers from December 1; they will no longer be required to seek approval from the Ministry of Health for such tests.

    • Quarantine Upon Entry

      • Most inbound travelers, including citizens, long-term pass holders, and permanent residents, are required to serve a Stay-Home Notice (SHN) at dedicated isolation facilities for two weeks upon arrival. All arrivals must bear all costs for their quarantine.  

      • Visitors from Australia, Brunei, China, Fiji, Finland, Hong Kong, Macau, New Zealand, South Korea, Sri Lanka, Taiwan, Thailand, Turkey, and Vietnam are exempted from institutional isolation and can quarantine themselves at their own residences.

      • Travelers from Australia, China, Hong Kong, Taiwan, and Vietnam will only have to quarantine for seven days upon their arrival.

      • From January 1, 2021 the government will not waive costs of stay at dedicated facilities for returning Singaporeans and permanent residents who last left the country before March 27, 2020.

      • Visitors with a travel history to Estonia or Norway in the 14 days prior to entering Singapore will now be required to quarantine themselves upon arrival at dedicated facilities, even if they have obtained approval to opt out of doing so. 

      • Entry requirements for those arriving from Japan and Malaysia were tightened; all visitors traveling from these countries are now required to serve a 14-day SHN at dedicated facilities.

    • Health Certifications

      • All travelers arriving in and transferring through Singapore from India, Indonesia, and the Philippines have to provide a negative COVID-19 PCR test result issued within 72 hours prior to departure. This regulation will not apply to Singapore citizens and permanent residents.

      •  All incoming travelers from Malaysia, except for Singaporean citizens and permanent residents, will be required to take a COVID-19 PCR test 72 hours prior to departure from November 27.

    • Masks - Yes

      • Face masks are mandatory in public while only teachers and children are allowed to wear just face shields.

      • Children under the age of six are not required to wear masks.

    •  
    • Areas Under Curfew

      • There are currently no areas under curfew within Singapore.

    • General Regulations

      • All supermarkets, taxis, and offices are required to partake in the national digital check-in system, SafeEntry. 

      • The country is currently in phase two of reopening. Businesses, retail shops, sports, and public facilities like parks, and beaches have reopened, and dine-in services, liquor sales, and all healthcare services have resumed. 

      • Students from all levels have returned to school.

      • Workers staying in dormitories, as well as those in the construction, marine, and processing sectors, are required to undergo testing every 14 days. Workers are unable to return to work until they get tested. 

      • Exhibitions and conferences with up to 250 participants are permitted. Tourist attractions, cruise lines, and cinemas are permitted to operate at 50 percent capacity, while up to 100 people are allowed to attend weddings and religious congregations. Work-related events such as seminars, corporate retreats, and annual general meetings to be conducted in offices with a maximum of 50 attendees. 

      • Authorities began the distribution of pocket-sized COVID-19 contact tracing devices to residents as part of a planned nationwide rollout. 

      • Travelers who want to visit the beaches on Sentosa Island during peak periods, including weekends and holidays, have to make online reservations for entry.

      • All foreign-registered vehicles have to apply for an entry permit every 14 days. 

      • The government will provide contract-tracing devices, known as BluePass tokens, to more than 450,000 workers living in dormitories and working in the construction, marine shipping and processing sectors.  

      • The Tourism Board announced that local walking, cycling, and kayaking activities can accommodate 20 people. However, tour groups are required to divide participants into groups of four per current restrictions on social gatherings.

      • Live performances at venues including art galleries, community centers, choirs, dance groups, selected museums, and orchestras are allowed. Furthermore, migrant workers will be allowed to visit recreational centers, after being confined to dormitories over concerns of COVID-19 spread. 

      • All workers living in dormitories and working in the construction, marine, and shipping sectors, who have recovered from COVID-19, will now be exempted from rostered routine testing.  

      • Authorities opened 25 venues, including night clubs and karaoke establishments, under the pilot program for reopening entertainment facilities. The venues are restricted to local residents who can attest to have taken a COVID-19 test 24 hours prior to entrance and a maximum capacity of 100 individuals at a time.

  • Transportation

    • Transportation status

      • Train and bus services resumed operations to pre-lockdown levels on June 2. Private and public taxis have also begun services. 

  • Aviation

    • International flights

      • The Civil Aviation Authority has issued a list of measures for airlines with regard to social distancing measures and the mandatory wearing of masks during flights. Scoot Airlines made it mandatory for all passengers to wear masks on flights and fill a health declaration form before flying. 

      • Singapore Airlines announced additional safety measures, including the provision of a surgical mask, anti-bacterial wipes, and hand sanitizer to every passenger on its flights.

      • Singapore’s Changi Airport allows transit passenger services for Singapore Airlines flights from certain locations such as Australia, New Zealand, China, Japan, South Korea, Indonesia, Thailand, Malaysia, Vietnam, and Cambodia.

      • AirAsia resumed daily flights between Malaysia and Singapore for official and business purposes. Flights will operate on routes connecting Singapore with Penang, Kota Kinabalu, Kuching, and Ipoh in Malaysia. 

      • Those taking connecting flights to Kuala Lumpur, Malaysia from Singapore will be required to remain in the designated transit holding area at Changi Airport before boarding.

      • In Changi Airport (SIN), a COVID-19 testing laboratory will be set up as a measure to reopen the country’s international borders to travelers. 

      • Singapore Airlines is operating three direct flights per week to John F. Kennedy International Airport (JFK) in New York, USA.

      • Jetstar Asia announced that those on flights from Bangkok, Thailand; Ho Chi Minh City, Vietnam; Jakarta, Indonesia; Kuala Lumpur and Penang, Malaysia; and Phnom Penh, Cambodia will be able to transit to other destinations from December 1.

Compartilhar este post


Link para o post

25 de Novembro de 2020

A média dos novos casos confirmados nos últimos 7 dias está abaixo da média dos últimos 14 dias pela primeira vez desde 25 de Agosto. Esta média dos 7 dias (5428) está no valor mais baixo desde 16 de Novembro (5411).

A média dos novos óbitos nos últimos 7 dias está abaixo da média dos últimos 14 dias pelo terceiro dia consecutivo, o que acontece pela primeira vez desde 30 de Setembro.

VYuKgBB.png

qoV1VtE.png

17kPD9a.png

l3rGXrR.png

jfCfCTM.png

CXGhXxO.png

bMBtKjp.png

O valor de internados em cuidados intensivos corresponde a um novo máximo desde o início da pandemia, ultrapassando o valor registado ontem.

qCfZdzl.png

awKRKeD.png

O valor de novos casos confirmados registado hoje no Alentejo (256) é o mais elevado desde o início da pandemia. O anterior máximo era de 243, registado 17 de Novembro.

O valor de novos casos confirmados registado hoje na Madeira (30) é o mais elevado desde o início da pandemia. O anterior máximo era de 27, registado 17 de Novembro.

pU2mowo.png

1DWUa0r.png

rroChbC.png

b2HQZo3.png

TKKJZxw.png

LoDE0RI.png

QXblzP8.png

U6sl7Ap.png

PqTgjqV.png

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Jpa, há 20 horas:

Não é o @lucho^ que trabalha lá? Não que seja importante, mas agora fiquei curioso para saber se o descuido é frequente ou se foi apenas uma infeliz coincidência. 

Não trabalho lá. No meu hospital não se vê uma alma sem máscara. E quando há doentes com máscara abaixo do nariz levam logo uma reprimenda. Por acaso tenho ideia que, tirando os espaços onde se almoça, ninguém anda sem máscara.

Compartilhar este post


Link para o post

O que vale é que esta pandemia ia tornar o país num lugar melhor... 

Os pais que vão ter que ficar em casa devido ao governo fechar as escolas na véspera de feriado não vão ser protegidos pelo estado, ficando a remuneração na consciência do empregador. Não consigo entender que m*rda tem na cabeça quem toma decisões destas.

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de smashing_pumpkin, há 1 hora:

O que vale é que esta pandemia ia tornar o país num lugar melhor... 

Os pais que vão ter que ficar em casa devido ao governo fechar as escolas na véspera de feriado não vão ser protegidos pelo estado, ficando a remuneração na consciência do empregador. Não consigo entender que m*rda tem na cabeça quem toma decisões destas.

Nao digo que nao tenhas alguma razao mas do outro lado tambem esta uma empresa (sei la uma fabrica) que tem um prazo de entrega para cumprir. Nesse dia 20 dos 25 trabalhadores nao veem porque tem que tomar conta dos filhos em casa e consequentemente a fabrica nao pode funcionar. Na pior das hipoteses, a empresa tem de indemnizar a encomenda por nao cumprir os prazos e ainda pagar aos trabalhadores que faltaram.

Por outro lado a questao do estado agora ter de dar apoio a tudo e mais alguma coisa....o estado somos todos e daqui a uns meses todos estes apoios vao se transformar num aumento de impostos ou num corte de gastos...

Ou seja temos que ter em conta que estas medidas sao as possiveis para tentar encontrar um equilibrio entre as medidas para evitar o aumento de casos e o custo economico. Nao sao decisoes faceis e é injusto quando alguns users (nao me estou a referir a ti) se poem aqui a dizer que isto é tudo medidas feitas sem pensar. Esses users normalmente so olham para as consequencias das medidas a curto prazo na vida deles...e nao é assim que se gere um pais.

Editado por Burkina2008

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Burkina2008, há 1 hora:

Nao digo que nao tenhas alguma razao mas do outro lado tambem esta uma empresa (sei la uma fabrica) que tem um prazo de entrega para cumprir. Nesse dia 20 dos 25 trabalhadores nao veem porque tem que tomar conta dos filhos em casa e consequentemente a fabrica nao pode funcionar. Na pior das hipoteses, a empresa tem de indemnizar a encomenda por nao cumprir os prazos e ainda pagar aos trabalhadores que faltaram.

Por outro lado a questao do estado agora ter de dar apoio a tudo e mais alguma coisa....o estado somos todos e daqui a uns meses todos estes apoios vao se transformar num aumento de impostos ou num corte de gastos...

Ou seja temos que ter em conta que estas medidas sao as possiveis para tentar encontrar um equilibrio entre as medidas para evitar o aumento de casos e o custo economico. Nao sao decisoes faceis e é injusto quando alguns users (nao me estou a referir a ti) se poem aqui a dizer que isto é tudo medidas feitas sem pensar. Esses users normalmente so olham para as consequencias das medidas a curto prazo na vida deles...e nao é assim que se gere um pais.

Eu sei isso mas uma medida destas pode levar a que as empresas ainda se tornem mais esquisitas na hora de contratarem mães de crianças pequenas (por exemplo).

Eu percebo o lado das empresas, daí achar que é um absurdo colocar do lado delas a decisão de pagar ou não o dia. Não devia ser assim, pois tanto a empresa poder querer pagar e poder fazer isso, como pode querer pagar e não o conseguir pois poderá ter que pagar horas extras para compensar quem faltou.

Por tudo o que uma decisão destas implica, faz com que não aceite o lavar de mãos do estado. Porque o estado está a proibir pais de ir trabalhar. Está a obrigá-los a faltar. Mas depois finge que não sabe que esses pais trabalham devido a receberem ordenado. E finge que não sabe que pagar ou não o dia não é apenas uma questão de boa vontade da empresa. Neste caso o estado só pensou em proteger-se e deixou trabalhadores e empregadores numa situação delicada.

Editado por smashing_pumpkin

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de smashing_pumpkin , há 29 minutos:

Eu sei isso mas uma medida destas pode levar a que as empresas ainda se tornem mais esquisitas na hora de contratarem mães de crianças pequenas (por exemplo).

Eu percebo o lado das empresas, daí achar que é um absurdo colocar do lado delas a decisão de pagar ou não o dia. Não devia ser assim, pois tanto a empresa poder querer pagar e poder fazer isso, como pode querer pagar e não o conseguir pois poderá ter que pagar horas extras para compensar quem faltou.

Por tudo o que uma decisão destas implica, faz com que não aceite o lavar de mãos do estado. Porque o estado está a proibir pais de ir trabalhar. Está a obrigá-los a faltar. Mas depois finge que não sabe que esses pais trabalham devido a receberem ordenado. E finge que não sabe que pagar ou não o dia não é apenas uma questão de boa vontade da empresa. Neste caso o estado só pensou em proteger-se e deixou trabalhadores e empregadores numa situação delicada.

Ironico que trabalhadores e empregadores sao o que faz "o Estado"

Mas nao percebi uma coisa, o Estado obriga os pais a ficar em casa ou é o facto de as creches/escolas estarem fechadas que obriga os pais a estarem em casa? É que se é a segunda, o que é que os pais fazem num ano normal de ferias escolares (que pelo menos no meu tempo eram 3 meses) quando so teem de ferias 4 semanas?

Ai ate tens razao, o Estado podia optar por dizer que quem optasse por tirar esse dia, era um dia nao remunerado (a não ser que a pessoa recebesse menos de 750 Euros, ou algo assim). Com tanta gente e tanta empresa a fazer sacrificos seria dificl de criticar esta medida.

Compartilhar este post


Link para o post

Olhando para os números parece que as medidas tomadas no início do mês começam a surtir efeitos.

Só os internamentos é que ainda estão numa tendência ascendente. Diria que é normal esse começarem a estabilizar na próxima semana consequência da estabilização dos novos casos e casos ativos.

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Burkina2008, há 8 horas:

Ironico que trabalhadores e empregadores sao o que faz "o Estado"

Mas nao percebi uma coisa, o Estado obriga os pais a ficar em casa ou é o facto de as creches/escolas estarem fechadas que obriga os pais a estarem em casa? É que se é a segunda, o que é que os pais fazem num ano normal de ferias escolares (que pelo menos no meu tempo eram 3 meses) quando so teem de ferias 4 semanas?

Ai ate tens razao, o Estado podia optar por dizer que quem optasse por tirar esse dia, era um dia nao remunerado (a não ser que a pessoa recebesse menos de 750 Euros, ou algo assim). Com tanta gente e tanta empresa a fazer sacrificos seria dificl de criticar esta medida.

Ao fechares creches e primárias obrigas a que um pai fique em casa, isso é evidente. Até à primária a escola só fecha em Agosto e alguns dias no natal, facilmente os pais têm férias para acompanhar as crianças. O resto, quando já são 3 meses, há ATL, avós, tios, empregadas domésticas... Neste caso, como é óbvio, não é suposto as crianças saírem do seu agregado familiar. Logo só sobram os pais. Que já devem estar sem férias (ou só sobram para o natal) e que não têm outra alternativa sem ser faltar ao trabalho. 

Além disto tudo o estado vai dar tolerância de ponto aos seus trabalhadores nesses dias mas para o privado apenas sugere, deixando ao critério. Eu acho que isto é brincar com as empresas e com os trabalhadores, pois evidentemente só vai criar ainda mais atritos entre as partes e em muitos casos vai colocar os patrões como bichos papões que não fecham nesse dia e noutros os funcionários como irresponsáveis pois não conseguem ir trabalhar nesse dia. 

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Ego Sum, há 1 hora:

Olhando para os números parece que as medidas tomadas no início do mês começam a surtir efeitos.

Só os internamentos é que ainda estão numa tendência ascendente. Diria que é normal esse começarem a estabilizar na próxima semana consequência da estabilização dos novos casos e casos ativos.

Não necessariamente. Para o número de internados descer, o número de entradas tem que ser inferior ao número de saídas (por alta ou morte), o que pode não se verificar num cenário de estabilidade dos novos casos. Por absurdo, se tivéssemos chegado a um planalto de 40.000 novos casos/dia, por mais estável que fosse esse número, os internados estariam sempre a aumentar.

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Burkina2008, há 10 horas:

Ironico que trabalhadores e empregadores sao o que faz "o Estado"

Mas nao percebi uma coisa, o Estado obriga os pais a ficar em casa ou é o facto de as creches/escolas estarem fechadas que obriga os pais a estarem em casa? É que se é a segunda, o que é que os pais fazem num ano normal de ferias escolares (que pelo menos no meu tempo eram 3 meses) quando so teem de ferias 4 semanas?

Ai ate tens razao, o Estado podia optar por dizer que quem optasse por tirar esse dia, era um dia nao remunerado (a não ser que a pessoa recebesse menos de 750 Euros, ou algo assim). Com tanta gente e tanta empresa a fazer sacrificos seria dificl de criticar esta medida.

Os infantários e creches não estão fechados 3 meses. A maior parte fecha durante quinze/trinta dias em agosto.

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de smashing_pumpkin, há 14 horas:

O que vale é que esta pandemia ia tornar o país num lugar melhor... 

Vai Ficar Tudo Bem - Fundo Branco - T-Shirt Estampada Branca Manga Curta -  Unisexo - Lousãtextil - Bordados e Vestuário Profissional

Citação de Ego Sum, há 4 horas:

Olhando para os números parece que as medidas tomadas no início do mês começam a surtir efeitos.

Só os internamentos é que ainda estão numa tendência ascendente. Diria que é normal esse começarem a estabilizar na próxima semana consequência da estabilização dos novos casos e casos ativos.

efeitos? 

Só se for para nas próximas semanas o pessoal andar à vontade nas compras de natal, porque a economia precisa, o comércio precisa, e eventualmente nem há natal depois. 

 

Editado por Bumba

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Quan Chi, há 2 horas:

Não necessariamente. Para o número de internados descer, o número de entradas tem que ser inferior ao número de saídas (por alta ou morte), o que pode não se verificar num cenário de estabilidade dos novos casos. Por absurdo, se tivéssemos chegado a um planalto de 40.000 novos casos/dia, por mais estável que fosse esse número, os internados estariam sempre a aumentar.

Não estou a perceber isto. Se tivéssemos 40.000 novos casos todos os dias, ao fim de umas semanas o número de internados a entrar e a sair/morrer tornar-se-ia idêntico, não?

Editado por Brahimi

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Brahimi, há 15 minutos:

Não estou a perceber isto. Se tivéssemos 40.000 novos casos todos os dias, ao fim de umas semanas o número de internados a entrar e a sair/morrer tornar-se-ia idêntico, não?

não, os dados não são exactos, e as previsões provaram estar todas mal. 

A única coisa certa, é depois de acontecer, como já foi provado. 

Toda a gente percebe bue de estatistica e probabilidades, misturado com ciencia e virologia astral.

Em Maio estava tudo bem...

Compartilhar este post


Link para o post

Nas noticias disseram que esses dois dias de ponte seriam faltas justificadas para os empregados que precisam de estar com filhos.

Compartilhar este post


Link para o post

Junta-te à conversa!

Podes publicar um comentário agora e registar-te depois. Se tiveres uma conta, autentica-te agora para publicares o teu comentário de forma autenticada.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   O conteúdo anteriormente introduzido foi recuperado..   Limpar

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
×
  • Criar Novo...