Ir para conteúdo

Carson Wentz

Membro da Comunidade
  • Total de itens

    23.546
  • Registo em

  • Última visita

  • Pontos

    1,310 [ Doar pontos ]

Métodos de contacto

  • Website URL
    https://amomentinsportshistory.home.blog/

Informação de perfil

  • Sexo
    Não especificado

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está a ser visualizado por outros utilizadores.

  1. Se eu fosse o Morey deixava-o a comer pó até ao contrato acabar, em 2025, e acho que grande parte dos adeptos dos Sixers não estaria oposto a isto. Perdido por cem, perdido por mil. O que eventualmente poderíamos receber por ele é basicamente nada e é, se é para queimar pontes, que se faça com estilo. Multá-lo o máximo possível, se se tiver que pagar para ele ficar em casa, seja. Boa sorte em voltar à NBA com 29 anos depois de quatro anos parado.
  2. Chargers a serem completamente chacinados em Baltimore.
  3. Zach Ertz. O meu jogador favorito da última década.
  4. Os Chiefs assim não vão lá não. Aquela secondary nem no College parava ninguém.
  5. Lions, fdx! Que praga que lhes pregaram.
  6. Eu só estive umas oito horas em Istambul, não sou propriamente a melhor pessoa para dar conselhos (ainda para mais quando fui lá para ver um Gala vs. Fenerbahçe, que em termos de segurança é coiso), o resto do tempo foi passado em Ankara, e já lá vão dez anos. Os cuidados a ter é o habitual, cuidado onde pões a carteira e atenção ao tráfego automóvel (semáforos vermelhos são indicativos para eles, por exemplo). Istambul em relação a Ankara tem ainda a vantagem de encontrares muito mais facilmente quem fale inglês, em lojas, restaurantes, etc. A desvantagem é que em termos de preço era mais caro, mas tendo em conta que a lira turca vale agora um quinto do que valia na altura (quando fui, 1 euro = 2,1 liras; agora 1 euro =5 liras), é absolutamente tranquilo.
  7. O Kyler Murray está a tornar-se num Russell Wilson 2.0 (mas a comer com menos sacks)! Maquinão.
  8. Já perdi a conta ao número de pontos que deixámos no campo devido a penalidades estúpidas, e hoje contra KC está a ser o cúmulo. Outro, lol, que ridículo.
  9. Se o EUIV é assim tão difícil, que dizer do Hearts of Iron III ou do Victoria II então.
  10. Vocês também fazem disto ciência espacial.
  11. Jogar EUIV atualmente sem DLC's é super tranquilo, e é um bom jogo. Obviamente muitíssimo menos completo e interessante do que com os DLC's, mas isso é óbvio. Jogar com 2 ou 3 DLC's mas sem os restantes é que é absolutamente impossível.
  12. OS POWER RANKINGS DO MESQUITA "A set of completely non-biased takes, 5 , 11/10" - Entertainment Weekly Power Rankings ao fim de uma semana ou duas são estúpidos. Três semanas parece-me começar a ser suficiente para ver as narrativas que se desenvolvem, maioria das equipas (looking at you Broncos), já jogou com adversários teoricamente mais fortes e mais fracos e, sendo isto a NFL, lesões importantes já deram alguma perspectiva sobre debilidades que no papel não existiam. Provavelmente não farei isto todas as semanas, mas quatro ou cinco vezes durante a época, se o tempo o permitir. Sem mais demoras, cá vão: 1 Los Angeles Rams (3-0) Quem diria que o Stafford com uma equipa em condições ia ser um MVP contender? 70+% completion rate, segundo em TD's na liga, com apenas uma pick até agora e segundo em Quarterback Rating. A juntar a isso o Cooper Kupp continua a afirmar-se como WR de elite, liderando a liga em yards e receiving TD's, o Robert Woods continua a ser underrated como tudo, como um dos mais versáteis jogadores da liga e o Aaron Donald continua a jogar a alto nível. A juntar a tudo isso e com exceção do Cam Akers que se lesionou na abertura da época (e o Sony Michel tem dado bons sinais de ser um substituto adequado, principalmente numa equipa que não precisa assim tanto do running game), têm passado ao lado de lesões complicadas. Ainda sofrem mais pontos do que seria desejável, mas com um poder de fogo que têm no ataque, sofrer 20 pontos por jogo acaba por não ser problemático. 2 Tampa Bay Buccaneers (2-1) Os campeões em título venceram um jogo apertado contra os Cowboys, atropelaram Atlanta e perderam contra a melhor equipa da liga até agora. Apesar de existirem equipas com melhor record atrás deles nos Power Rankings, ainda penso que Tampa Bay está entre a elite da NFC e, com o calendário que têm pela frente nos próximos meses, vejo-os perfeitamente a chegarem a meio de Dezembro com um record de 11-1, antes da receção aos Bills. Brady a liderar a liga em TD's, Gronk com 4 TD's em três jogos, Mike Edwards a afirmar-se como um dos melhores young safeties da liga, os Bucs podem perfeitamente repetir. 3 Buffalo Bills (2-1) Regra geral, tirando os Rams, todas as equipas da 2ª posição até ao meio dos meus Power Rankings já mostraram uma ou outra debilidade ao longo destas três semanas, e a ordem a que cheguei tem a ver com aquelas que considero terem as falhas mais facilmente corrigíveis para futuro. E logo a seguir a Tampa Bay, os Bills são para mim a equipa que mais facilmente irá recuperar de uma entrada em falso na temporada, fruto também de terem uma das divisões mais acessíveis da NFL. Os Bills têm o segundo melhor ataque da liga em termos de pontos e, empatados com Denver, a melhor margem de vitória com +50. Para além disso são também neste momento provavelmente a equipa mais saudável da liga e, com a rushing ability do Josh Allen mais três receivers a cheirar as 200 receiving yards em três jogos (mais o Dawson Know com mais de 100), são, juntamente com Arizona e Baltimore, um dos ataques com opções mais variadas na NFL. 4 Cleveland Browns (2-1) Apesar dos stats do Baker não serem fenomenais (principalmente o rácio 1:1 de TD's e picks), Cleveland tem sabido aproveitar aquilo que é a sua maior força: a dupla de RB's que é de longe a melhor da liga. Os números falam por si: entre Chubb e Hunt são 5 TD's e 5.5 yards/run, o que ajuda Cleveland a ter um total de 8 rushing TD's, abrindo já um fosso de três na liderança desta categoria. Para além disso a derrota que têm foi no jogo de abertura, em Arrowhead, numa partida em que podiam perfeitamente ter ganho. As próximas três semanas vão ser fulcrais para perceber se os Browns estão mesmo entre a elite da AFC, com deslocações a Minnesota e LA frente aos Chargers, antes de receberem os Cardinals. 5 Las Vegas Raiders (3-0) Os Raiders estão ainda invictos, mas poderiam perfeitamente ter um record de 1-2 ao fim destas três semanas. A vitória frente aos Ravens foi moralizadora, mas a dificuldade que tiveram em casa frente aos Dolphins não abona muito a favor de Las Vegas, antes de outro jogo que pode ser fenomenal numa MNF, em LA frente aos Chargers. O running game precisa de começar a funcionar já que, por muito que o Derek Carr tenha começado bem a época, duvido que os Raiders tenham muitas hipóteses, caso se mantenham tão unidimensionais, principalmente na AFC West. 6 Los Angeles Chargers (2-1) Por falar em Chargers, aqui estão eles, a quarta equipa seguida da AFC nestes Power Rankings e que, para muitos pode ser até a segunda equipa mais em forma neste momento, atrás dos seus vizinhos da Califórnia. Se os Chargers aguentarem o primeiro terço do calendário com um record à volta dos .500, penso que, mesmo na divisão em que estão, os playoffs estarão garantidos, já que quem fez o calendário na foi nada amigo de Herbert e companhia, já que, entre as semanas 2 e 6 jogam/jogaram com Cowboys, Chiefs, Raiders, Browns e Ravens, 4 jogos contra equipas com records positivos mais os Chiefs, tantos como nas dez últimas semanas da temporada. 7 Dallas Cowboys (2-1) Por muito que me custe, Dallas é claramente a equipa mais forte da NFC East e, à imagem dos Packers na NFC North, Bills na AFC East e dos Titans na AFC South, não devem ter grandes problemas em ganhar a divisão. Mais que isso, Dallas deu verdadeiramente luta nas primeiras duas semanas contra adversários de elite, tenhdo ganho um dos dois jogos, antes de dominar completamente os Eagles na terceira semana, com um Dak Prescott a parecer completamente de volta. Se vencerem frente aos Panthers para a semana, os Cowboys podem perfeitamente chegar ao tradicional jogo de Ação de Graças com um record de 9-1 ou 8-2. 8 Arizona Cardinals (3-0) Arizona acaba por sofrer da divisão em que está, neste Power Rankings. O ataque continua a demonstrar que compete com qualquer equipa da liga, com D-Hop, AJ Green, Christian Kirk e Rondale Moore a serem provavelmente o melhor grupo de receivers da NFL (são a equipa com mais pontos marcados, a par de Tampa Bay), mas sinto que ainda falta algo nesta equipa. Se conseguirem ganhar dois dos próximos três jogos que têm (em LA frente aos Rams, receção aos Niners e em Cleveland) saltam quase certamente para o top 3. 9 Baltimore Ravens (2-1) Quem tem Lamar Jackson (e Justin Tucker!!!) arrisca-se a ganhar qualquer jogo, mas a verdade é que, estando com um record de 2-1, Baltimore podia perfeitamente neste momento estar ainda sem vencer, e com um atraso bem complicado para uns Browns fortes e uns Bengals a mostrarem ser competentes. A defesa tem que começar a aparecer, já que permitem quase 400 passing yards por jogo, valor apenas melhor que, curiosamente, Tampa Bay e Dallas, mas com Baltimore a não ter consistentemente o poder de fogo no seu grupo de receivers que se compare ao dos Bucs ou Cowboys (3 passing TD's de Baltimore contra 6 de Dallas e 10 de Tampa). 10 Green Bay Packers (2-1) Os Packers não me convenceram completamente ainda e só estão tão altos porque a NFC North quer dar luta à NFC East pelo título de pior divisão na NFC. O meu grande problema nem é com o ataque e com a prestação do Rodgers frente aos Saints na abertura, o grande problema é mesmo a defesa que, depois de uma boa segunda parte frente aos Lions e de uma primeita parte frente aos Niners, voltou a meter água como gente grande este domingo. Se contra Detroit dar meio jogo de avanço acabou por ser tranquilo, contra SF, não fosse o Rodgers a ser Rodgers e as coisas podiam ter corrido mal. O facto de liderarem a divisão com um saldo de 15 pontos negativos acaba por ser revelador. Para além disso, estão a uma lesão do Aaron Jones ou do Davante Adams de serem um ataque completamente banal (não falo do Rodgers por quase nenhuma equipa é a mesmo sem o seu starting QB). 11 Tennessee Titans (2-1) O milagre de Ryan Tannehill na época passada foi uma excelente história, mas vamos a ver se continua, principalmente com as lesões que os Titans têm tido no ataque. Para além disso, e por muito que o King Henry seja um fenómeno, a carga de carries que tem cada jogo é insustentável a longo prazo: 80 carries em três jogos mais 12 catches (o recorde dele numa época é de 19), o que lhe dá um carga estúpida de trabalho. Para se ter uma noção, o Nick Chubb, quinto jogador da liga com mais carries, tem menos 41 carries + catches do que o Henry! 12 Carolina Panthers (3-0) Os Panthers e Sam Darnold estão invictos! Eu não estava à espera desta... A defesa é absolutamente legítima, permitindo 10 pontos por jogo e em momento nenhum esta época Carolina pareceu estar em risco de perder uma partida. O grande problema é que perderam McCaffrey esta semana por lesão e, com mais tempo em campo, não sei se a defesa de Carolina conseguirá continuar a ser a melhor da liga. Na próxima semana, em Dallas vão certamente ser postos à prova. Se Carolina apenas permitiu 10 pontos, 45 rushing yards e 146 passing yards por jogo até agora, os Cowboys têm médias de 30 pontos (o triplo), 139 rushing yards (o triplo) e 277 passing yards (quase o dobro) por jogo, e algum destes dois dados vai ter que ceder. 13 San Francisco 49'ers (2-1) San Francisco teve basicamente o mesmo percurso que Baltimore. Estão com um record de 2-1, mas poderiam facilmente estar com três vitórias ou com três derrotas. Contudo, há dois grandes problemas: a NFC West é consideravelmente mais forte que a AFC North, e o Jimmy G não inspira nem metade da confiança que o Lamar. Mais uma coisa em que são parecidos é no caruncho dos RB's! 14 Kansas City Chiefs (1-2) Ainda não estou pronto para deitar a toalha ao chão relativamente aos Chiefs. A defesa é terrível, isso é sabido, mas este ataque o ano passado ganhava jogos sozinho e ainda acredito que o consiga fazer, mesmo com uma O-Line completamente nova e um turnover problem que limita mesmo a melhor das equipas. Ainda assim, o calendário a abrir foi terrível e, se é certo que terão jogos contra os Bills, Titans e Packers nas próximas seis semanas, também não é menos verdade que tem outros três jogos contra as três equipas da NFC East que não se chamam Cowboys. 15 Denver Broncos (3-0) Sim, eu sei que os Broncos estão invictos e sim eu sei que têm mais 50 pontos marcados que sofridos (o melhor diferencial da liga a par dos Bills), com a defesa da liga que menos pontos permitiu até agora, mas jogaram contra Giants, Jets e Jaguars, as três equipas nas três últimas posições dos Power Rankings (spoilers!!!). 16 New Orleans Saints (2-1) As equipas da NFL são muitas vezes o reflexo dos seus QB's. E quando o QB de uma equipa é o Famous Jameis isso pode não ser propriamente bom para a saúde cardiovascular dos adeptos de NOLA. Numa semana atropela os Packers com 5 TD's, na semana a seguir lança a 50% com duas picks. O que não é muito normal nele é que está a lançar apenas a uma média de apenas 129 yards por jogo, quando a média de carreira dele enquanto starter é de mais do dobro (274, para ser preciso). Durante as próximas duas semanas, com jogos contra NY Giants e Washington não deve ser problema, mas é algo a ter em conta quando se avalia o ceiling desta equipa. 17 Seattle Seahawks (1-2) A derrota frente aos Vikings é preocupante, principalmente quando os próximos dois jogos são em San Francisco e contra os Rams. Ainda assim, o Russ (que lidera a liga em passer rating, com 7 TD's e sem picks) já provou que pode guiar qualquer equipa a vitórias e, embora neste momento estejam em maus lençóis, os Seahawks poderiam virar por completo a narrativa com vitórias frente a dois adversários diretos, com armas como o Lockett e o DK. 18 Cincinnati Bengals (2-1) Os Bengals são competitivos, o que é provavelmente o melhor que podiam esperar desta equipa. Mesmo com as três picks em três passes seguidos a semana passada, o Burrow ainda consegue manter um QB rating na casa dos três digitos e o Ja'Marr Chase tem uma boa vantagem na luta pelo prémio de ROY, depois de uma preseason complicada. A O-Line continua a ser suspeita, com o Burrow a ser o terceiro QB que mais sacks sofreu nestas três semanas, o que numa divisão com Myles Garrett, TJ Watt e companhia não é o melhor dos sinais. 19 Minnesota Vikings (1-2) Boa vitória dos Vikings em Seattle, depois de duas derrotas a abrir a temporada que, sendo frente a equipas ao alcance de Minnesota, acabaram por serem jogos apertados, para aquela que é a única equipa que pode eventualmente (embora eu duvide muito) fazer frente aos Packers. Tudo vai depender de um Kirk Cousins que, ainda sem ter lançado nenhuma pick, tem um trio de armas ao seu dispôr que fazem com que tudo o que não seja lutar por uns dos Wildcards na NFC possa pôr o seu starting job em risco. 20 New England Patriots (1-2) Depois de um começo relativamente auspicioso, o Mac Jones experiment teve um entrave considerável esta semana, e o rookie já leva mais picks que TD's. As armas que tem ao seu dispôr em New England são versáteis, mas falta um verdadeiro playmaker neste etaque, e nem mesmo as adições de um bom duo de TE's na offseason têm ajudado muito os Pats, que são a terceira equipa com menos TD's ofensivos, apenas à frente de Jets e Bears. 21 Pittsburgh Steelers (1-2) Depois de uma vitória surpreendente para abrir a época, os Steelers perderam dois jogos seguidos, em casa, frente aos Raiders e, ainda mais preocupante, frente aos Bengals. O Big Ben está completamente acabado, a defesa, sem TJ Watt, tem dificuldade em gerar TO's, a principal arma a temporada passada e os receivers e backs, apesar de jovens e talentosos, demoram a mostrar consistência. Numa AFC North com Baltimore e Browns como contenders e uns Bengals melhores do que o esperado, os Steelers podem ter aqui a primeira losing season desde 2003. 22 Washington Football Team (1-2) O Taylor Heinicke não inspira confiança, mas está longe de ser o maior problema de Washington. A defesa liderada por Chase Young é a grande questão destas primeiras três semanas já aqueles que seriam a grande força da equipa têm permitido aos adversários marcarem mais de 30 pontos por jogo, a quarta pior marca da liga, apenas ligeiramente melhor que Chiefs (!!!?), Lions e Falcons. 23 Philadelphia Eagles (1-2) Philadelphia vive e morre nas trincheiras. Com três dos cinco titulares da O-Line com lesões, dois deles de fora por um longo período, o pesadelo da temporada passada parece estar de regresso. A juntar a isso, a lesão de Brandon Graham na D-Line, o melhor e mais consistente defensor dos Eagles nos últimos cinco anos apenas tem sido camuflada porque Javon Hargreave tem sido o melhor Defensive Tackle que não se chama Aaron Donald da NFC. Com a receção aos Chiefs de seguida, Philadelphia não tem tempo para respirar, pior ainda quando a seguir a isso joga nos estádios dos ainda invictos Panthers e Raiders, com a receção aos campeões em título pelo meio. 1-6 parece o mais provável. 24 Miami Dolphins (1-2) Miami tem o terceiro pior ataque da liga em termos de pontos marcados, com um valor semelhante ao de Chicago e, pela positiva, com mais do dobro dos pontos dos Jets! Sem Tua no futuro próximo, a tendência é as dificuldades manterem-se, não que o ex-Alabama tenha demonstrado muito até agora. Contudo, ainda há tempo para recuperar, e com três dos próximos quatro jogos a serem contra equipas ainda sem vitórias (Colts, Jaguars e Falcons). 25 Detroit Lions (0-3) Das equipas ainda sem vitórias, os Lions são de longe (não que seja muito difícil) a melhor equipa e para mim melhores que algumas equipas que ainda não venceram. O calendário não foi muito amigo a começar, com jogos contra Niners, Packers e Ravens, mas as próximas três partidas estão ao alcance de uns Lions e um Jared Goff que podem perfeitamente ser a segunda melhor equipa da NFC North. Depois de muitos anos de péssimas prestações no running game, os Lions têm um par de backs dinâmico, com DeAndre Swift e Jamaal Williams que podem dar problemas a várias equipas. 26 Chicago Bears (1-2) Andy Dalton e Justin Fields combinaram, em três jogos, para um TD, duas picks, 133 passing yards por jogo e 15! sacks. Oof. Não me admirava nada de ver o Foles como starter um dia destes. O running game pelo menos tem conseguido uma média de 100 yards por jogo e a defesa tem estado bem a perseguir os QB's adversários, particularmente o Roquan Smith e o Khalil Mack, e os números defensivos são bem razoáveis, em tudo menos o que interessa: impedir que os adversários marquem! 27 Houston Texans (1-2) Estes Texans vão ganhar jogos. Porque numa divisão que também tem Indianapolis e Jacksonville, não ganhar um jogo ou outro é impossível. Kudos para o Brandin Cooks, a fazer a melhor imitação do DeAndre Hopkins possível, independentemente de quem está lá atrás a passar-lhe a bola: 107 receiving yards por jogo (terceira melhor marca da liga) a receber bolas do Tyrod Taylor e do Davis Mills é obra! 28 Indianapolis Colts (0-3) Tudo o que podia correr mal em Indy está a correr. É pena que ainda não tenham descoberto uma vacina para tornozelos trucidados para o Wentz, mas a verdade é que ele provavelmente não a tomava. Com o Quenton Nelson também no estaleiro, não se prevê que as coisas fiquem mais fáceis para o messias do hero-ball, nas próximas semanas. 29 Atlanta Falcons (1-2) Ter o quarto pior ataque da liga e a terceira pior defesa é receita para... Ganhar aos Giants? Faz sentido. O meltdown dos 28-3 continua em força, e a mais recente prova é a forma como, uma equipa que tinha ilusões de ser competitiva, escolhe um TE com a 4ª pick para basicamente não o envolver no ataque. Quando o Cordarelle Patterson, um journeyman special teamer é a melhor (e praticamente única) arma ofensiva da equipa, tanto no running como no passing game, está tudo dito. 30 New York Giants (0-3) Três derrotas para abir o ano, as duas últimas com traços de sadismo. O Daniel Jones tem sido... Aceitável? E um ataque com Saquon Barkley, Kenny Golladay, Sterling Shepard, Evan Engram e Darius Slayton ser fraquinho e a culpa não ser do QB parece impossível. Mas não se preocupem, o treinador diz que vai ficar tudo bem! *olha para o calendário* @ NOLA; @ Dallas; vs. Rams; vs. Panthers; @ Kansas City; vs. Raiders; @ Tampa. Se ele diz, quem sou eu para duvidar. 31 Jacksonville Jaguars (0-3) Saber jogar em desvantagem é também um skill que se aprende (ver Aaron Rodgers, ou Matthew Stafford), e se o Trevor Lawrence quer ser bem sucedido na NFL vai ter que aprender rapidamente, depois de anos a não saber o que era perder. Os próximos quatro jogos para os Jags, não sendo propriamente fáceis, são todos possivelmente alcançáveis para a turma de Jacksonville e, caso o Lawrence queira provar que é o homem para carregar o franchise, vai ter que ganhar pelo menos um deles. 32 New York Jets (0-3) O Zach Wilson é um bust. Eu sei que são apenas três jogos, mas se eu já o achava aquando do draft, mais certeza tenho agora. Marcar 20 pontos num jogo não é nada de especial na NFL, 23 das 32 equipas têm uma média superior a isso por jogo. Marcar 20 pontos em 3 jogos é putrido. A juntar a isso, são 7 picks em 3 jogos, 15 sacks e o running game é inexistente, com o RB com mais yards na equipa a não chegar às 30 por jogo. A defesa não é muito melhor, ainda sem qualquer pick, embora pelo menos sejam medianos em limitar o QB adversário (simplesmente porque a maioria deles nem precisa de tentar em mais de metade das partidas).
  13. A defesa dos Packers ia perdendo o jogo. Depois de terem estado muito bem na segunda parte contra os Lions e na grande maioria da primeira parte ontem, voltaram a meter água como gente grande. A sorte deles é que o resto da NFC North anda a aprender uns truques com a NFC East.
×
×
  • Criar Novo...