Ir para conteúdo

Brahimi

Membro da Comunidade
  • Total de itens

    2.102
  • Registo em

  • Última visita

  • Pontos

    1,553 [ Doar pontos ]

Últimos Visitantes

1.217 visualizações
  1. Tambem vou fazer o nível 1 em maio! Comecei a estudar no início do mês, até agora tou a achar o conteúdo bem tranquilo mas se calhar vou ter que aumentar um bocado o tempo de estudo porque não sei se a este ritmo consigo estudar todos os readings até meados de abril, que é quando queria começar o período de review.
  2. Papel comercial (títulos de dívida de curto prazo) do Grupo Espírito Santo, penso eu.
  3. Bold: esses números têm 15 anos. Acho muito difícil acreditar que Portugal gaste mais por aluno do que a Dinamarca (o Estado até pode gastar, mas se olharmos para a despesa como um todo, duvido mesmo) mas numa pesquisa rápida também não encontrei números mais recentes. Também acho que no caso de Portugal, não faz sentido comparar o que o Estado gasta por aluno com o que o privado gasta, visto que os privados só operam em sítios em que isso é lucrável e o Estado não. Se os privados tivessem a cobrir o país todo o custo por aluno ia aumentar. De resto, concordo com o post. Em relação à parte sobre como os portugueses gastam mal o dinheiro, acho impressionante como é que a esquerda deixou que as questões de literacia financeira se tornassem uma luta mais associada à direita e que até mostre algum desdém por elas, principalmente tendo em conta que são também dos maiores entraves à mobilidade social e à melhoria das condições de vida dos mais pobres.
  4. Porque é que estão a considerar os manuais escolares quase um serviço à parte do ensino? Porque é que não aplicam a mesma lógica e dizem que é injusto o estado não pagar a mensalidade do vosso colégio privado preferido? Se as refeições forem grátis na escola pública, o estado também tem que pagar as refeições na escola privada? Não estou mesmo a entender.
  5. Mas isso já é feito indirectamente, país com rendimentos baixos não vão ter os filhos no privado. Os manuais até são grátis nos colégios privados gratuitos (abrangidos por contractos de associação), que seria a única exceção a isso. Mas sim, as respostas que ele está a receber são ridículas, já se sabe o que a casa gasta. Já é um liberal nojento com nojo de pobres lol (e até é um gajo de esquerda).
  6. Recomendo o Governo Sombra (apesar do JMT) e o Trinta Por uma linha.
  7. Brahimi

    Erasmus

    Fiz em Zagreb e adorei. Estive em Bratislava e o ambiente Erasmus pareceu bem fixe, apesar da cidade ser meh. Cracóvia também é dos melhores destinos para Erasmus. Provavelmente vais adorar a experiência independentemente da cidade que escolheres e vais acabar a achar que a que escolheste é que é boa
  8. O que é que são "países a sério"? Também não sou a favor de uma flat tax mas isso não é bem assim. Agora, a questão da complexidade fiscal neste caso é uma estupidez. Sem dúvida que a complexidade aumenta quando tens mais que um escalão, torna-se o suficiente para 99% dos portugueses não perceber um boi do IRS. Mas, sendo mais que uma, qual é a diferença entre serem 5 ou 50 em termos de complexidade? A lógica da coisa não muda e também não é como se o pessoal andasse a calcular o IRS à mão lol É mesmo só criticar por criticar, e logo a IL, numa medida que efectivamente é uma redução fiscal para toda a gente (no IRS, pelo menos). Edit: para toda a gente a partir de um certo nível de rendimentos*
  9. Brahimi

    FIFA 22

    Os estádios do Porto e Benfica estão só na versão Next Gen ou também na X1/PS4?
  10. Acredito que sim, estava a simplificar. Os mercados não são perfeitamente competitivos e há muitos factores em jogo. Ao remunerar melhor um trabalhador também se espera mais lealdade e empenho dele, o patronato português é reconhecidamente fraco e muitas vezes até acaba por gastar mais ao ter trabalhadores pouco empenhados ou a ter que estar constantemente a formar novos trabalhadores. Mas, de forma simplista, o que eu disse é a realidade (aos meus olhos, claro).
  11. É irrealista esperar que sejam as empresas a pagar-te mais do que o necessário. Não é bonito mas é claro que as empresas vão tentar obter sempre a maior produção possível do seu trabalhador com o menor custo possível. Se de repente o Continente decide pagar 1200€ aos seus trabalhadores para eles terem uma vida digna, o que é que achas que acontece? São arrasados pela concorrência. Podes esperar que todas as empresas formem o cartel da generosidade e paguem aos seus trabalhadores mais do que o necessário... Mas espera sentado. Cabe ao Estado certificar-se de que os direitos dos trabalhadores são respeitados e que as suas remunerações são dignas, também com aumentos de salário mínimo, mas sobretudo com políticas que promovam a competitividade e a criação de riqueza.
  12. Claro, concordo com quase tudo. E ainda há a questão do meio de onde vimos ajudar a definir as escolhas de merd* que podemos vir a fazer ou não. É confortável acreditar no livre arbítrio mas grande parte do nosso sucesso e das nossas decisões dependem de factores que nos foram/são totalmente alheios. Também acho a posição do Elliot demasiado simplista, só estava a dizer o que me parece ser o ponto dele.
  13. Acho que ele não está a condenar as pessoas que não procuram bater punho, apenas as que não procuram bater punho mas insistem em culpar tudo e todos pelo estado em que estão.
  14. Não terem sido criados novos impostos não quer dizer que não pagues as despesas indirectamente lol. Todas as despesas do estado tem que ser pagas mais tarde ou mais cedo, maioritariamente por impostos. E é óbvio que a pandemia só é lucrativa para poucos sectores específicos, para os governos e para a economia como um todo é péssima.
×
×
  • Criar Novo...