Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Maffu

[FM2023] Ya, tipo que isto vai mesmo acabar.

Publicações recomendadas

Ora bom dia, boa tarde, boa noite. Bom tudo. Estamos todos? Perfeito.

Isto vai ser um tópico muito mais em forma de diário onde eu tento explicar algumas poucas coisas que se passam no novo save. E que save é esse? Bem, é um desafio que para chegar a meio tem de ser iniciado como que agora.

 

Então qual é o grande desafio disto? Ora, o FM tem algo como 53 ligas que podem ser activadas. O Objectivo é simples. Começando desempregado com nenhuma licença e reputação amadora o grande objectivo é vencer as 53 ligas principais. As divisões secundárias não contam senão isto ia de impossível a absolutamente impossível.

 

Vão haver 9 ligas que vou deixar fixas para que hajam jogadores (Portugal, Inglaterra, Espanha, França, Paises Baixos, Alemanha, USA, Brasil e Argentina) + 4 ligas que iram rodar onde poderei candidatar-me para ganhar os ditos titulos. O jogo começará a 4 de Julho de 2022, starting date portuguesa (que é a starting date portuguesa).

As 3 ligas que vão ser activadas originalmente serão a de Hong Kong, Singapura, Indonésia e Malásia (penso que sejam as quatro com pior reputação). Assim que vencer uma dela, retiro o pais e adiciono outro. Assim consecutivamente até... chegar ao máximo de países que ganhe a principal divisão.

 

2022-2023 Penang Football Club (Malásia)
1x SuperLiga
 

2023-2025 Persatuan Sepakbola Surabaya (Indonésia)
1x Liga 1


2025-2026Kitchee Sports Club (Hong Kong)
1x Boc Life Hong Kong Premier League
1x Sapling Cup
1x Hong Kong FA Cup

 

2026-: Geylang International Football Club (Singapura)

 

Record em Finais: 2-4

Spoiler

Penang 1 (5)-(6) 1 Johor
Johor 3-3 Penang
Johor 3-2 Penang

Kitchee 3-0 Lee Man
Resources Capital 0-3 Kitchee
Tishreen 2-1 Kitchee

 

Editado por Maffu
  • Like 9

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Martini Branco, Agora:

Boa sorte. És o 1º a aventurar-te no novo FM23! 🙂 

E com desafio impecável 🙂

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Banks29, há 4 horas:

Boa sorte

 

Citação de cadete, há 4 horas:

Boa sorte

 

Citação de Black Hawk, há 3 horas:

Ya tipo que num passas no meu hades pensar que paso no teu humpf

 

Citação de Martini Branco, há 2 horas:

Boa sorte. És o 1º a aventurar-te no novo FM23! 🙂 

 

Citação de RoMbA, há 2 horas:

E com desafio impecável 🙂

 

Obrigado a todos.

Vamos ver até onde consigo ir.

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post

kXNQIK5.png

 

Apresento-vos Matthew Wilson. Ele é um bom treinador em algo. Apenas ainda não descobrimos bem em que é que o rapaz é efectivamente bom. Sem nenhuma licença e com passado amador não era de esperar a última bolacha do pacote. Vejamos o lado positivo, tem um 3 a gestão de pessoal! Vejamos o lado negativo: tudo o resto.

 

Havia uma decisão importante a ser tomada. Com 2 dos 4 campeonatos a serem disputados de ano em ano civil, boa parte das equipas já estava em competição. Seria entre escolher 1 equipa destes campeonatos ou tentar a sorte num dos campeonatos a decorrer. Depois lembrei-me de outro factor. Sem experiência ia ser mais o caso da primeira equipa que me quisesse ser a que eu assinarias.

Ou pensava eu. De todas as equipas que declarei interesse, 3 delas convidaram-me para uma entrevista de trabalho. Duas destas da 1ª divisão da Malásia, com a terceira a jogar na 2ª divisão de Hong Kong.

 

il1UrO4.png

 

A primeira proposta surgiu de Hong Kong, com o Resources Capital Football Club, da segunda divisão, a oferecer-me contrato. Honestamente, era uma excelente oportunidade para começar. Porém, depois de ponderar e ponderar, decidi arriscar. Ainda tinha as duas entrevistas da Malásia e a expectativa de poder começar logo numa liga principal era boa demais para recusar, principalmente quando temos uma lista larga de ligas para vencer. Foi então que recusei e fiquei a espera do contacto por parte de outro clube.

 

O4Vtnpo.png

Obviamente que a primeira equipa da Malásia me recusou. Estavam em 3º lugar a apenas 1 pontos da liderança e eram, honestamente, a opção excelente para conseguir tentar um milagre já na primeira temporada. Por outro lado, com 0 reputação e 0 experiência seria dificil a equipa de divisão principal que fosse pegar em mim. Porém, ainda havia uma outra equipa que me tinha candidatado. Seria essa a solução para o primeiro emprego?

 

0OFAfLB.png

 

Bem-vindos a Malásia e ao Penang FC. Formado em 1921, o Penang tem uma longa história no futebol da Malásia, contando com 3 ligas no seu curriculo, a última das quais em 2001. Na temporada passada, a equipa havia terminado num respeitável 3º lugar, longe da posição que neste momento ocupa. Com um estádio para 25.000 pessoas e curiosamente, a oferecerem 80.000€ para transferências, tudo parecia bem encaminhado para Matthew Wilson. Vamos, então, a uma visão geral do primeiro desafio.

 

7nzSgos.png

 

A situação, neste momento, está tudo menos fácil. A equipa leva 15 pontos encontrando-se apenas a 2 pontos da despromoção. O objectivo para o presidente era claro. Não descer. E, com 8 jogos para o final, estávamos numa posição privilegiada para não descer. Uma nota importante: o mercado na Malásia já fechou. Quem está cá vai ser opção, quem não está cá so poderá ser incrito em Novembro. Após as 8 jornadas finais existirá uma taça. Não estou aqui para vencer as taças locais (lamento), apenas me vou interessar pelas ligas. Falando na Liga da Malásia, e para dar a informação a aqueles de vós que não a sigam, desde 2015 que o Johor a vence. 

Dito isto, está na altura de ver o plantel e, vendo o plantel, decidir de que modo poderemos jogar. Informação importante para quem não acompanha as regras da Malásia, apenas podemos ter 4 estrangeiros no 11 de cada jogo. 3 deles podem ter qualquer nacionalidade, o 4º terá de ser asiático.

515sWdM.png

(Plantel a minha chegada)

Guarda-Redes

Vamos todos dar as mãos e fazer uma reza. Se Muhd se lesiona está a época em perigo. É que Muhd, não sendo nada de extraordinário, é alguém que eu ainda confio como guarda-redes. Já quanto a Jalil e os seus 6 de reflexos, a unica coisa que posso dizer é que existe. Está com rating médio de 5.85, é tudo o que necessitam de saber.


Defesas-Laterais

Ora, há 3 laterais no plantel. E, honestamente, nem é das piores posições. Acho que vão desenrascar q.b. e, ao menos, se for necessário rodar não vai ser imensamente preocupante. Tirando o facto de ninguem ser natural a lateral direito mas, pá, existem adaptações por algum motivo.


Defesas-Centrais

Rafael Vitor ocupa uma das vagas de estrangeiro e é um dos melhores jogadores da liga. Está cá há 3 anos e vai ser titularissimo enquanto cá estiver. Ao seu lado temos um médio-defensivo que está nesta posição porque, honestamente, não há mais ninguém, e um jovem de 21 anos que, tendo em conta a qualidade que falta, vai ter de safar quando necessário.

 

Médios-Centro

Há duas opções interessantes. Rizqi é, provavelmente, o melhor jogador da Malásia deste plantel. Vai ser titular e espero grandes coisas dele. Depois há o jovem filipino Rontini. Em circunstâncias normais, concordaria que era, de caras, o titular. Devido a restrição de estrangeiros apenas poderá jogar quando os outros estrangeiros estiverem indisponíveis.

 

Médios-Ofensivos

A segunda vaga para estrangeiros fica entregue a Endrick. Assim que vi este jogador decidi logo a táctica, ele tem de ser titularissimo e jogar atrás do PLC. O seu suplente parece-me até algo interessante. Pelo menos ao que vi desta equipa, se a bola, por milagre, lhe vai parar aos pés, tem chances de a meter lá dentro.

 

Extremos

Mais uma situação onde há 1 jogador claramente acima da média. Hilal será o estrangeiro asiático da equipa. Excelente extremo, está claramente um patamar acima de todos os outros. Vai haver luta pelo outro lugar, Saravanan é o que começa na pior posição para conseguir lá chegar.

 

Pontas-de-Lança

Bem, há pouco a dizer. Lucas Silva é surreal para esta liga. Casagrande vai ser o suplente que está 3 meses lesionado pelo que nem sei bem que lhe fazer. Os jogadores locais nem são terríveis, principalmente comparando a outras posições.

 

Falta, então, pensar no sistema táctico. E, tendo em conta a existência de Endrick, um 4-3-3 com 2 médios-centro e 1 ofensivo parece-me a opção obvia. Agora é trabalhar nas posições e ver quem se adapta onde, mas há alguma qualidade, principalmente nos brasileiros, para dar a volta a situação.

 

Antes de mais, falar dos jogadores das reservas que poderão ser opção. Shafiq é mais um guarda-redes absolutamente trágico, Rokisham é outra opção para o centro da defesa que até parece que vai ser interessante, Bahari é outro lateral para correr, Ibrahim é outro lateral equilibrado, Ariffin é uma má opção de rotação, Madzri é outro extremo que pode vir a ser interessante, Mustafa é um miúdo de 15 anos falado como a next big thing, Sabri é outra das promessas que mal deve jogar e, por fim, temos Subri. Por algum motivo estava nas reservas. É um dos melhores jogadores locais deste plantel e, comigo, terá lugar no plantel principal.

 

Com todas estas mexidas, são 31 os jogadores que compõe o plantel A. Realisticamente, uns 15/16 vão ter efectivamente parte do plantel sendo que o resto está cá para tapar buracos conforme necessário.

 

b1M8iWL.png

Este é o calendário que nos resta disputar na Liga da Malásia. A parte positiva é que não iremos defrontar as duas melhores equipas desta edição da prova. A parte negativa é que temos 8 jogos onde não podemos descer. Há muito trabalho pela frente.

  • Like 2

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Burkina2008, há 4 horas:

BS nesse fim do mundo

É um enorme desafio. Uma liga que mal conheço com uma qualidade diferente do que estou habitado a jogar. Sem dúvida um desafio interessante.

Citação de cadete, há 2 horas:

Muito trabalho pela frente

A equipa não é grande coisa, mas temos de esperar conseguir fazer coisas engraçadas. Estes meses vão ser muito mais para adaptação.

Compartilhar este post


Link para o post

In Lucas We Trust...

 

Há poucas alturas em que admito que uma equipa é tão dependente de um jogador como somos de Lucas. Se é verdade que se o nosso guardião se lesionar vai ser um 31, se perdermos Lucas vai ser um 62. A equipa está construida em volta dele (e de Endrick) e a única coisa que me deixa descansado é saber que têm contrato por mais uma temporada. De resto falta qualidade. O director desportivo foi claro a dizer que o objetivo é contratar jogadores a custo zero e dispensados de outros clubes. Curiosamente, foi-me dando algumas recomendações interessantes. Mas, o que importa antes do mercado abrir, é começar bem o campeonato.

 

fOVp0T4.png

 

A minha estreia como treinador principal fez-se fora de portas, perante o Terengganu, apenas 3 dias depois de ter assinado. Jogo com um começo fantástico, golo cedo da nossa parte, golo do adversário pouco minutos depois. E, apesar de vos gostar de contar que foi um jogo emocionante, o momento chave seguinte aconteceu aos 89 minutos. Empate sem grande história.

Na segunda partida, defrontamos o Sri Pahang. Os problemas no inicio do jogo continuam a ser evidentes. Sofrer 2 golos e levar com 3 ocasiões chave nos primeiros 20' é sinal que algo está mal. Tivemos de ajustar alguns papeis (não podemos inventar muito com a qualidade que falta) e a equipa respondeu bem. Após a expulsão tentamos carregar mas não foi um dia inspirado do nosso ataque que, apesar de ter tido duas excelentes chances, preferiu não empatar a partida. Perder contra outro dos candidatos a descida não era ideal, Aguero é um dos melhores jogadores desta liga. pena ser demasiado caro para contratar.

Por fim, no 3º jogo em 3 dias, recebiamos o Petaling Jaya City. Gostava de vos contar que foi uma enorme exibição. E nem sequer estou a ser irónico. Voltamos a tremer a entrar mas conseguimos não sofrer. E de resto dominamos. Lucas Silva começou a mostrar o porque de ser a principal estrela da companhia e tivemos IMENSA sorte no golo anulado. Defensivamente é o que esperava, a equipa abre-se toda mas, finalmente, parece que ofensivamente estamos a começar a ir ao sitio, com excelentes situações.

 

JuGH3qp.png

 

Agosto começava em nossa casa, perante o Sarawak Utd. Continuo a mexer na defesa, na procura de soluções. Sem médio-defensivo e com jogadores sem grande velocidade, sinto que deixamos muitos espaços. Andei a brincar com a profundidade e tudo mais e, na verdade, as situações continuam a la estar. Valeu o desacerto dos nossos adversários para evitar males maiores. Ofensivamente é que as coisas foram ao sitio, excelente exibição com os golos a serem repartidos pelos dois brasileiros.

Na ida ao Kedah as indivudalidades resolveram. Temi pelo jogo, até porque a equipa adversária era claramente favorita e, na prática, tivemos imensa sorte no resultado, que é totalmente engalador. A nossa defesa continua pior que um queijo suiço, dando buraco atrás de buraco e deixando que os adversários criam chance atrás de chance. Tivemos totalmente a sorte de encontrar um adversário com imenso desacerto. A goleada vale pela exibição de Lucas que, mais uma vez, prova que é o único motivo pelo qual podemos ter uma réstia de esperança.

Para terminar o mês (porque vamos estar, por algum motivo, quase 1 mês sem jogos), fomos até Kuala Lumpur. O grande destaque vai para a defesa que, apesar de ter sofrido um golo, pela primeira vez não meteu os pés pelas mãos. Só conceder uma situação chave é o melhor que fizemos em toda a temporada. Foi daqueles jogos em que quase não aconteceu nada e, quando apareciam highlights, eram com a bola lá dentro. Temos duas certezas, o nosso poderio ofensivo é tremendo e, defensivamente, temos de continuar a dar alguns tweeks.

 

 9UkPZmk.png

 

Golo, bola ao centro, golo. A recepção ao Negeri foi qualquer coisa. Estivemos super inconstantes e a defesa continua a meter água. A expulsão do nosso único central capaz não ajudou. Acabamos o jogo a sofrer, sem qualquer tipo de controlo e apenas não sofremos mais golos por sorte. O nosso ponto fraco é evidente.

Para terminar o campeonato, recebemos o Sabah. O grande destaque do jogo são os 8 amarelos que recebemos. De resto, sem Rafael Vitor as coisas foram ainda mais complicadas. Foi um festival de highlights e de ataque atrás de ataque, para os dois lados, com os ataques a falharem lances surreais. Sobrevivemos.

 

Cgvsgoq.png

Escalamos a tabela classificativa até ao 3º lugar que, dependendo do vencedor da taça, poderá dar acesso as competições asiáticas. Não era o que queiramos, de todo. Preferia ter terminado no 4º lugar e evitar perder tempo nas competições que temos perto de 0 chances. O que deu para ver, nestes poucos jogos, é que a equipa é dependente de Lucas e, além disso, que precisamos urgentemente de reforçar a defesa.

 

9zAuVA0.png

 

Desde a minha chegada há, claramente, dois jogadores a comandar o ataque. Deverá surpreender um grande total de zero pessoas que Lucas Silva e Endrick sejam super importantes e se estejam a revelar peças chave.

 

z7Z5zZS.png

 

O nosso grupo da taça conta, claramente, com o Kedah como grande favorito. O PDRM milita na divisão inferior pelo que deveremos disputar a passagem em 2º com o Sabah.

Editado por Maffu
  • Like 2

Compartilhar este post


Link para o post

O facto de o primeiro jogador de que falaste ae chamar Mudh poderia logo ser um foreshadowing do nível global do plantel: pela lama.

Also, tldr, esta gente que escreve muito no EMEM, bandidos!

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de six_strings, há 3 horas:

Boa sorte. Muito fizeste tu apanhando o campeonato a meio

PEACE

Por um lado, deu para perceber a principal fragilidade da equipa e compreender o que é preciso corrigir para a próxima temporada.

Por outro, jogamos um bocado bem demais.

Citação de Black Hawk, há 23 minutos:

O facto de o primeiro jogador de que falaste ae chamar Mudh poderia logo ser um foreshadowing do nível global do plantel: pela lama.

Also, tldr, esta gente que escreve muito no EMEM, bandidos!

Eu admito que da cultura da Malásia percebo pouco, mas quase metade do plantel se chamar Mudh ou Modh faz-me crer que realmente estamos pela lama. Há que fazer omeletes sem ovos... lameletes neste caso.

Compartilhar este post


Link para o post

Festival de Fim De Ano Oferece Golos Grátis.

 

Piala Malasya. Acho que é uma taça. Honestamente não sei, não quero saber. Para mim é um torneio de pré-temporada no fim da temporada. Objectivo? Corrigir os problemas defensivos da equipa. Passar ou não passar do grupo era praticamente irrelevante, vencer era fixe, não vencer não é o final do mundo. Convinha era deixar de sofrer golos de forma parva e ter um pouco mais de solidez defensiva.

 

fh7qzp7.png

Voltavamos a enfrentar o Sabah, equipa que tinhamos vencido sem grande dificuldade. Eles até tinham descido, pelo que o favoritismo estava do nosso lado! Aliás, aos 6 minutos estavamos contra 10, aos 18 marcamos! E colapsamos. Embaló é um Lucas v2, gajo super acima da média da liga. Cada vez que a bola lá ia, a equipa abria. E, pior, não tivemos qualquer tipo de controlo sobre o jogo. Ao arriscar, partiu ainda mais e sofremos o 3º. Das piores exibições, tendo em conta o contexto, que existiu desde que cá cheguei.

Na recepção ao Kedah mais mudanças a ver se a defesa ia ao sitio. E, obviamente, resultaram em praticamente um jogo perfeito. A equipa esteve incrível, Lucas hoje decidiu encarnar no seu irmão mais novo que não acerta na baliza. Resultado final de tanto desperdicio? Um golo ao cair do pano no unico momento chave que os adversários tiveram. É lidar.

 

KIeWwMH.png

Estivemos parados durante um mês por motivos que não sei explicar, antes de irmos visitar o 6º classificado da segunda divisão. E lembram-se de todo o progresso feito a defender? Esqueçam lá isso. O resumo deste jogo é simples: momento chave, momento chave, momento chave, momento chave. A nossa defesa voltou ao modo queijo suiço e Lucas voltou a lembrar-se de como marcar um golo. Incrivel pra quem viu de fora, terrível para tentar compreender porque raio somos tão inconstantes.

 

bu7TprQ.png

Pensem que depois de termos estado praticamente 1 mês parados vamos, agora, levar com 3 jogos em 7 dias (4 em 10 se contarmos com o jogo anterior da fase de grupos). Adoro estas calendarizações.

Na ida ao Kedah tivemos, todos, um sentimento de deja vú. É que, pela segunda vez em três dias, ter um jogo com 9 golos é obra. Vencer outra vez 6-3 é obra. Ter momento chave atrás de momento-chave é obra. A conclusão global é a mesma do jogo anterior, ofensivamente somos fantásticos, defensivamente é rezar aos seres divinos que os astros se alinhem e os centrais não abram uma cratera.

Na recepção ao Sabah nada mudou. O resultado é fantástico mas, mais do que progresso, foi incompetência. Duas ocasiões claras contra nós que não dão golo sei lá eu porque. Vencemos 3-0, é o que importa, mas continuamos a bater na mesma tecla.

Na recepção ao PDRM agradecemos todos ao central adversário. Logo no inicio decidiu que ia assistir Lucas para um 1vs1 que o brasileiro não desperdiça. A seguir, num alivio fácil de cabeça, deixa a bola bater e saltar-lhe por cima. Jogo resolvido facilmente onde so perto do fim um cruzamento viu um avançado ficar isolado na pequena área. Relaxem, no 1vs1 atirou ao lado.

 

cH7ktCN.png

 

Na primeira mão fomos até Kuala Lumpur jogar contra a equipa local. Como sou um gajo correto confirmo que Paulo Vitor teve 7.5 de rating e quase safou a equipa. Digo quase porque em dois lances de bola parada sofremos duas toladas para nos meter a perder 3-1. Quanto ao ataque, Lucas não apareceu a equipa não conseguiu finalizar.

No jogo em nossa casa, resolvemos cedo. Primeira parte avassaladora onde praticamente todos os lances que iam a baliza davam em golo. A equipa de Kuala Lumpur até teve duas boas chances, mas os deuses do FM estiveram do nosso lado. Um 3-1 teria complicado as contas mas, felizmente, foi Lucas a fazer o hat-trick e garantir a passagem as meias-finais.

 

E ANTES DAS MEIAS-FINAIS, ESPECIAL MERCADO!

Então, o meu guarda-redes incrivel com 6 de reflexos exigiu sair. Não estou a brincar. Disse que queria jogar e era bom o suficiente para jogar. Mais incrivel, o Selangor PAGOU 6.000€ por ele! Foi o único que saiu.

Nas entradas, um tributo ao @Black Hawk e fomos buscar Muhds e Mohds. Se o meu DD disse "pá, os gajos do Johtor são os melhores, vai buscar os dispensados deles?" Provavelmente. Se os dispensados deles vão ser super úteis? Também.

Muhd Amir vem dar profundidade ao banco com Zulkifly a ser o segundo guarda-redes. Notem, ele não é bom. É simplesmente menos trágico do que o que cá tinhamos.

No grupo que chega de Johtor, Mohd Aidil torna-se o nosso central titular e, finalmente, alguem que apesar de fisicamente estar acabado não ser absolutamente terrível defensivamente. Rahim, aos 35 anos, vem jogar de cadeirinha. Vai ser uma excelente opção de rotação no meio-campo e, finalmente, alguem que pode dar algum descanso a Endrick (com metade da qualidade). Por fim, Ahmad é uma excelente opção para a frente, quer nas laterais, quer a PLC. O nível aumentou um bocadinho, apesar de não serem jogadores excepcionais.

 

EHZpCgS.png

Desde que assumi o comando técnico, o Kedah tem sido o adversário que mais vezes defrontamos. Este será o embate nº 4 e nº 5.

Em casa o grande destaque da partida vai para o guarda-redes ter sofrido um toque e ter pedido para sair. TREMEMOS? trememos. Mas Zulkifly não é, de todo, terrível. De resto, bem defensivamente. Anulamos bem o ataque do Kedah sem darmos situações iminentes, algo que não tinhamos conseguidos nos últimos jogos entre nós.

Fora de casa o jogo foi diferente. Marcamos cedo e equilibramos a primeira parte, tendo a sorte caido para nós. Na segunda a equipa entrou demasiado confiante e não jogamos. O Kedah podia ter facilmente virado e voltamos a evidenciar imensos problemas na zona defensiva. Sofremos 2, podiamos ter sofrido mais. Passamos a final.

 

E a final foi... vs. Johor

Completamente outro campeonato. Tivemos mais dificuldade a jogar e em ter bola, com as duas primeiras chances a irem para a equipa visitante. Fomos crescendo e marcamos! Até ao fiscal de linha anular. Um remate entre o poste e o guarda-redes (eu disse que ele era melhor, não que ele era bom) acabou por deitar tudo a perder, até que, por 1 motivo que me ultrapassa, o meu central estava na area num lançamento lateral. Apareceu e mandou uma tolada para o golo do empate. Na segunda parte, GOLO! Nope, fora-de-jogo. Era a nossa chance. O Johor teve mais duas e, novamente, não aproveitou.

Prolongamento teve... 1 lance chave para eles. Passou-se perto de nada com as duas equipas estouradas fisicamente. Estariamos nos penalties onde meti os 4 estrangeiros com o miúdo pelo meio porque... pá... tinha boa finalização? Acabaram por marcar os 5. Porém, também o Johor fez 5 golos. No penalty decisivo, Zaufan, central recem chegado do Johor em vez de chutar fez um passe ao guarda-redes. 1ª final do save, 1ª final perdida! 100% de eficácia! 

Editado por Maffu
  • Like 2

Compartilhar este post


Link para o post

Apoiar o comércio local!

 

O final da temporada anterior fazia prever coisas bastante interessantes no Penang. A parte dificil de avaliação do plantel estava mais do que concluida. Agora, o passo seguinte, era pegar nessa avaliação e trazer alguns jogadores que pudessem ser mais valias. O maior problema, nesta fase, prende-se com o facto de estarmos praticamente forçados a apenas contratar jogadores da Malásia. As vagas para estrangeiros estão preenchidas e não faz grande sentido contratar um jogador, pago a peso de ouro, para ficar semana após semana em casa.

 

Começando pelas saídas não há grandes surpresas. Deixamos imensos jogadores sair para tentar, acima de tudo, poupar em salários para contratar quem necessitavamos. A única saída de renome é a de Casagrande. Estava lesionado, não jogou comigo e, sendo estrangeiro, não fazia grande sentido a sua continuidade.

Nas entradas, além das já apresentadas, conseguimos mais 2 reforços vindos do Johor. Dispensados por eles, serão importantes cá.

 

2TU7dNz.png

 

Guarda-redes

Não há qualquer mudança neste sector. Os 3 guarda-redes que terminaram a época passada irão começar esta temporada. Não são prodigiosos mas, ao que já vimos por aqui passar, acabam por dar conta do recado.

 

Defesas Laterais

Zakaria é um lateral top para a realidade da Malásia. De resto temos, claramente, laterais a mais. Tentamos que alguns saissem mal tal não foi possível. Ra'op, para já, parte na frente para ser titular.

 

Defesas Centrais

A qualidade pode não abundar neste sector mas, felizmente, estamos bastante melhor que o ano passado. Temos alternativas viáveis e os 4 centrais podem todos jogar a titular sem ver os graves problemas que se viram o ano passado. E dá para ter suplente, algo que faltou em boa parte da época transacta.


Médios Centro

Mansur é, provavelmente, uma das contratações do ano. Um dos melhores médios da Malásia ter vindo cá parar após ter sido dispensado, é um milagre completo.Deposito imensas expectativas nele. Ao seu lado temos possibilidade de rodar e temos mais jogadores que sabem o que fazer a uma bola. Outro sector que cresceu.

 

Médios Ofensivos

Rahimm pode não ser Endrick mas, ao mesmo tempo, tem excelente recursos técnicos para esta liga. Será um elemento importante na rotação ao longo da temporada, apesar dos seus 35 anos. Endrick continua a ser uma das estrelas.

 

Extremos

Hilal é, de longe, o melhor extremo do plantel com Ahmad a começar a titular do outro lado. Existem, sem dúvida, várias opções para uma eventual necessidade. Menos verdade não é que a qualidade dessas soluções é, no minimo, bastante questionável.

 

Avançados

Vamos todos acender uma velinha. Se o Lucas se lesiona vamos estar em maus lençois. Até lá, é confiar nele para ser o herói desta liga.

 

jsQVlZ3.png

Como sempre ligo perto de zero aos amigáveis. Foram todos contra equipas bastante modestas e, mesmo assim, boas goleadas a partir do 2º jogo. Não falemos do 1º.

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post

Boa sorte neste longo desafio a que te propões! 

Primeiro emprego a correr bem, recuperando bem na tabela e a chegar à final da taça sem dar muita importância à competição. 

Esta época tens equipa para bater o Johor ou estão claramente uns níveis acima? 

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Tuckius, há 7 horas:

Boa sorte neste longo desafio a que te propões! 

Primeiro emprego a correr bem, recuperando bem na tabela e a chegar à final da taça sem dar muita importância à competição. 

Esta época tens equipa para bater o Johor ou estão claramente uns níveis acima? 

Temos equipa para nos bater com eles e, ao mesmo tempo, eles estão acima de nós. A grande diferença são os estrangeiros. O Lucas e o Endrick, nesta divisão, são gamechangers totais, são 2 jogadores muito acima do nível médio da liga. Os melhores jogadores da Malásia estão claramente no Johor mas, por outro lado, isto vai ser campeonato que se decide em quem perder menos pontos contra os outros. E quando tens 3 estrangeiros que resolvem jogos (como vimos na época passada), temos mais que chance de conseguir lutar ombro a ombro.

Compartilhar este post


Link para o post

Um dia, vou perceber como as competições funcionam.

 

É complicado compreender, as vezes, as competições. Aparentemente na Malásia, existem duas taças. Uma que decorre durante o campeonato e outra que decorre quando o campeonato termina. Melhor, segundo o FM, a Supertaça (suponho que seja a Supertaça) decorre... na primeira jornada do campeonato ?!?!? Também não percebi.

Quanto a questão táctica, findada a pré-época havia uma grande discussão a ser feita. Com um médio-defensivo que consegue ser médio-defensivo, faria sentido mudar a táctica? E, para mim, não. O 4-3-3 mais ofensivo da temporada passada, apesar do buracão defensivo que se tem revelado, tem dado resultados. E, se tem dado resultados, faz zero sentido andar a trocar e comprometer aquilo que a equipa já está habituada a jogar. Deixamos, mais uma vez, a táctica mais defensiva como backup plan. Se está a resultar, não se mexe.

 

dgr9xlR.png

 

O começo oficial da temporada realizou-se perante o Projek Fam-MSN. O ano de fundação, no FM, é de 2021, porque Projecto de Fans de MSN podia perfeitamente ter sido uma equipa criada nos mid-2000 de miúdos que andavam no Messenger a falar-se entre si. Seguindo para o jogo muito daquilo que se esperava. Lucas a ser um bulldozer da defesa adversária e, no único remate enquadrado, a equipa adversária a reduzir. Não é grande surpresa esta vitória fácil.

O campeonato começava com a ida mais complicada da época, ao Johor. E, num jogo impróprio para cardíacos, começamos melhor. A primeira grande situação foi nossa e, no momento chave seguinte, Lucas marcava mesmo. Novamente a regra do fora-de-jogo a funcionar contra nós. Não foi a primeira mas a segunda, valeu! Lucas marcou e, de seguida, Endrick apareceu bem dentro da área para fazer o 2º da partida. Na 1ª chance de real nome, o Johor provou que não estava a dormir. Na segunda parte, o jogo equilibrou. Guilherme, um jogador com nacionalidade da Malásia entrou e, honestamente, é um suplente decente. Eles tiveram duas chances e nada. Lucas marcou e o jogo estava ganho... Até ao meu central ficar em posse dentro da área e oferecer a bola ao adversário seguido de um carrinho por detrás dentro da área que dá penalty. Zeufan, que o ano passado enterrou o shotout da final, enterra este jogo, dando o 3-3. Destaque para a mensagem "não pareceu penalty". Com este dissabor, perdermos a supertaça, apesar do empate. 100% de eficácia em finais perdidas!

Após a desilusão do empate, seguia-se o Selangor para a taça. Era mais uma partida que podia facilmente ter acabado numa enorme goleada, controlamos e metemos o jogo em sentido único. Sofremos, novamente, no único remate a nossa baliza mas o facto de só estarmos a conceder um remate por jogo já é melhoria face a temporada passada. Ofensivaemente foram 3 mas tivemos chances para 6 ou 7. Estamos bem.

 

Jw9bpJD.png

 

Abril começou com a ida a Negeri. Um dos piores jogos que assisti este ano. Defensivamente voltamos aos bons velhos tempos com 4 situações de golo iminente contra nós. Sorte total do nosso lado em terminar sem golos sofridos, noutra disasterclass defensiva. Na frente, Lucas teve um dia absolutamente não mas, felizmente, conseguimos marcar mesmo sem o nosso principal jogador inspirado.

Na ida ao Perlis Utd, que está numa liga não carregada (logo abaixo da 2ª divisão) decidi que ia rodar a equipa toda. E minha nossa senhora. Um jogo que doeu nos olhos de mal jogado que, tirando os golos, quase não teve momentos de registo. Duas equipas terríveis a assassinar o futebol.

Com duas semanas de descanso estavamos confiantes que o jogo perante o Selangor ia dar em vitória fácil. Entramos fortes, voltamos a só dar uma oportunidade evidente e acumulamos situações ofensivas, com Lucas a voltar a lembrar-se que o trabalho dele era apontar golos. Dominamos bem e foi outra excelente exibição.

Na recepção ao Perlis Utd voltamos a rodar praticamente toda a gente. Mantivemos o DD Zakaria e o MAC Endrick para garantir a vitória. Jogamos bem em nova exibição que fez doer os olhos. A quantidade de falhanços é inadmissivel para uma primeira divisão e, mesmo após a entrada de alguns titulares após o 2-1, as coisas pouco mudaram, com um desperdicio absoluto da nossa parte. Passamos a próxima fase numa competição que não estou, mais uma vez, a dar importância.

Contra o Sarawak tivemos mais um jogo de loucos. Duas equipas com mais de 20 remates, mais de 10 momentos chave e futebol super ofensivo dos dois lados, com ambas as equipas a criarem imensas chances. Honestamente não sei o que foi pior, se os falhanços inacreditáveis, se as defesas que mais pareciam espantalhos, se eu olhar para o banco e pensar "ya... vamos manter assim". Vencemos um jogo que podia ter caido para qualquer lado.

Acabamos abril a receber o Kuala Lumpur, equipa que está a fazer um belissimo campeonato. 4º jogo consecutivo em casa e 3º para a liga. Ofensivamente voltamos a criar chances para uma goleada super avultada, provada pelos 6 golos. A equipa está forte ofensivamente e recomenda-se, com os golos a serem bastante mais distribuídos do que esperava. Defensivamente, voltou a valer alguma falta de qualidade do ataque adversário porque, como é hábito, estamos a dar demasiadas chances. Há coisas que não mudam.

 

uESzUMw.png

Na ida a Kuching City há muito por explicar. Podiamos dizer que fomos FM'ed mas quando, em 22 remates, tens um xG abaixo de 1 e criaste um total de 2 oportunidades chave, não tens muito por onde queixar. Rematamos muito mas foi bastante mais em desespero do que em boas situações. Bola nas costas da defesa e primeira derrota da temporada. Algum dia havia de surgir.

Recebiamos o Sri Pahang e a crise ofensiva continua. Desta feita até marcamos 2 golos para vencer mas Lucas está num momento fraquinho. Tivemos mais de 4 chances para marcar outro golo mas, infelizmente, a bola continua a parecer não querer entrar. Quando entrou, offside. Do outro lado, Aguero é incrivel e, senão custasse 100k, já cá estava. Mesmo assim, teve 1 falhanço que só temos de agradecer.

Contra o PJ City mais um resumo que se adequa a este mês. A defesa adversária foi das coisas mais assustadoras que já vi. Cada vez que chegavamos perto da área dava lance de perigo. Os centrais perdiam a bola de forma parva e, com um bocado de pressão, as situações amontoavam-se. Lucas marcou 3 e, desta vez, só temos de culpar o resto da equipa. Na chance dos adversários, sofremos. E, aos 94, ainda temi que ia haver um daqueles momentos em que tudo acontece contra nós mas, felizmente, a arbitragem funcionou a nosso favor.

Fomos jogar ao Kedah, no grande derby deste save (so para mim atenção), e a primeira parte teve 1 golo. Algo aborrecida a partida até este momento, com as duas equipas a não darem grandes espaços, apesar da nossa superioridade. Na segunda parte temos a primeira chance e, não marcando, sofremos de seguida. Mais duas chances sem dar em nada e, quando já via o empate, El-Helwe salvou a vitória. Merecemos vencer mas estamos numa fase em que precisamos de 3 ocasiões para marcar uma.

O UiTM é, claramente, uma das equipas mais fracas da primeira liga da Malásia. O jogo teve pouca história. Dominamos e criamos situações atrás de situações, com um 4-0 super super tranquilo. Partida sem história.

Para terminar esta actualização, chegamos a metade da temporada, com a ida ao Terengganu. Há poucos jogos que posso dizer que fui FM'ed. Este é um deles. Situação de perigo nossa, golo deles. Situação de perigo nossa, nada. Situação de perigo nossa, golo deles. Ainda chegamos ao empate e fomos a equipa que mais tentou vencer. Tivemos as chances mas o GK ou salvava ou a bola não queria entrar. Eles foram ultra eficázes. 4 remates enquadrados, 4 golos. Assim é dificil e perder aqui é bastante frustante. Mas são jogos que temos de saber lidar.

 

JGPz9i0.png

Estamos na 1º lugar, com apenas mais 1 ponto do que o Johor (empates com Selangor e Negeri, derrota perante o KL City). Importa destacar que o 1º critério de desempate é a diferença de golos, pelo que, neste momento, estariamos totalmente empatados. Importa também destacar o KL City que, em 3º, tem DG negativa, com 12/14 (ajudou terem sofrido 6 contra nós).

 

2B5CY7Q.png

Lucas Silva, como todos esperavamos, é o jogador que está a carregar forte esta equipa. Não me queixo, é jogador acima da média. Endrick, este ano, está bem abaixo do esperado. Agora vamos falar de Lucas Silva. Mais golos que jogos na liga? Não surpreende. A grande questão é que, no perfil, aparecem 20 golos marcados enquanto, nesta SS, estão 18. Agradeçam ao jogo que valeu para liga e supertaça. Correctamente dada a informação na SS, incorrectamente dada no perfil.

 

Faltam 11 jogos e, honestamente, o objetivo é ser campeão.

  • Like 2

Compartilhar este post


Link para o post

Tens mesmo de focar nas ligas, que competições a eliminar é para perder as finais todas! 

Compartilhar este post


Link para o post
Citação de Tuckius, há 5 horas:

Tens mesmo de focar nas ligas, que competições a eliminar é para perder as finais todas! 

O objectivo vai ser esse. Eu sei que tenho um record terrivel nas finais mas, apesar de tudo, também as queremos vencer. Vamos ver. Não são prioridade mas, se acontecerem, obviamente que queremos ganhar.

Compartilhar este post


Link para o post

Até ao cair do pano.

 

Com a competição continental apenas a começar após o fim do campeonato havia tempo para tentar conquistar dois títulos. A taça da Malásia, apesar de ser objectivo secundário, poderia dar um excelente boost de moral a equipa para o que restava da temporada. Com as eliminatórias espaçadas dos jogos da liga havia tempo para tentar fazer uma gracinha.

 

2JMYfUk.png

 

Começamos com o jogo grande, perante o Johor. Todos sabemos as dificuldades que temos, tradicionalmente, perante o Johor. Este jogo foi A excepção. Marcamos aos 6' e demos um show de bola inacreditável na primeira parte. A equipa jogou na perfeição, ataque atrás de ataque, 3 golos e controlo quase total. Digo quase pq no 1º remate enquadrado sofremos. Na segunda parte esperava um colapso. Mas aguentamos. Tivemos duas chances para matar o jogo mas, perto do fim, sofremos o 3-2. Felizmente aguentamos a bola fora da nossa área e garantimos 3 cruciais pontos. 4 pontos de vantagem com 11 jogos pela frente!

Perante o Negeri Sembilan fizemos uma exibição praticamente perfeita. Voltamos a dominar e criamos 4 ou 5 bolas de golo, apesar de apenas termos marcado uma. No segundo tempo caimos de rendimento e, perto do fim, oferecemos um lance chave não concretizado. No geral muito feliz por estarmos a aguentar bastante bem.

Apanhamos o PDRM nas meias-finais da taça. Apesar da equipa ser da 2ª divisão não facilitamos. Exibição de sentido único a fechar um mês onde, além dos resultados, jogamos de forma incrível! Faltavam 2 jogos para conquistar o troféu!

 

wZbprAR.png

Com a eliminatória em 3-0 descansei toda a equipa para jogar a final. O PDRM aproveitou e equilibrou. Foi um jogo com pouca história, 4 momentos relevantes e 1 golo para cada lado. Claramente faltou qualidade em campo e o 1-1 acaba por ser um resultado justo num jogo onde ambas as equipas praticamente cumpriam calendário.

 

E na final... 3 em 3 amigos, 3 em 3. Se na liga dominamos a partida hoje, na taça, aconteceu o contrário. A verdade é que o Johor entrou avassalador e, na primeira parte, mal cheiramos. Sofremos 2 golos a entrar e podiam ter sido 3 ou 4. No nosso primeiro momento chave, marcamos. Na segunda parte tivemos uma chance mas, na verdade, o Johor foi a melhor equipa. Empatamos, novamente, sem saber bem como. No prolongamento os momentos chaves foram todos para o lado adversário. E, aos 112, uma bola nas costas deu um excelente cruzamento para o 3-2. Há pouco a dizer, vitória justa da melhor equipa em campo. Nas 3 finais perante o Johor perdemos 3 troféus.

 

NiB2a3c.png

Semana seguinte a derrota na final e era necessário levantar a cabeça e continuar. Jogo sem grande história. Marcamos 2 golos sem fazer muito por isso e, na única situação que existiu para a equipa da casa, sofremos. Foi um 2-1 em que a bola chorou.

Contra o Selangor começamos a vencer 2-0. E a partir dai deixamos de jogar. Apanhamos um banho de bola marcado por 3 golos em 6 minutos. Curiosamente, tivemos uma excelente chance para fazer o 4-3 mas Lucas não estava nos seus dias. Caion haveria de fazer o 5º numa segunda parte absolutaente horripilante. Jogamos mais que isto mas, hoje, parece que após o 2-0 deixamos de jogar. A vitória do Johor deixava a equipa novamente a apenas 1 ponto de nós.

Dar a volta a crise era essencial. E, em Kuala Lumpur, tivemos alguma sorte. Não fomos tão avassaladores como em jogos anteriores mas, por outro lado, nas 3 maiores chances fizemos 3 golos. Mais um excelente começo marcado por sofrer 1 golo mas, desta vez, o breakdown foi estancado numa segunda parte onde, felizmente, nada de relevante parecia querer acontecer. Importa é a vitória. A grande surpresa aconteceu no jogo do Johor, onde um empate a 1 perante o Terengganu, em casa, nos dava 3 pontos de vantagem.

Contra o Sri Pahang sofremos bastante. Tivemos chances para fazer o 2º golo na primeira parte mas, incrivelmente, não chegamos lá. Após o 1-1 o jogo acabou por ficar super equilibrado, no sentido que o relógio avançou quase 20'... até ao penalty. Foi o nosso gk a fazer o papel de heroi, permitindo que Helwe, a responder a um cruzamento, apontasse o 2-1 final e desse 3 importantes pontos. Quase que deitavamos tudo a perder em 3 jornadas.

 

lsg5k2f.png

Na recepção ao Kuching aconteceu outra vez a mesma coisa. Dominamos, rematamos 20 vezes, tivemos 3 ou 4 chances super iminentes. Faltou a bola entrar. Jogo daqueles inexplicáveis onde parecia que, a qualquer altura, o golo ia cair. E, quando caiu, foi para o adversário. Com a vitória fora do Johor eles lideravam... por diferença de golos.

Na recepção ao PJ City... loucura total. Marcamos no 1º minuto e, facilmente, poderiamos ter saído a vencer por 2 ou 3 na primeira parte. Não o fizemos, sofremos e, sem contar, voltamos a liderança de seguida. Seguiu-se um festival de oportunidades falhadas até Lucas Silva safar a equipa porque, de forma surreal, haveriamos de sofrer o 3-2. Vencemos mas, defensivamente, há muito para explicar. No jogo do Johor... Empate a 1 em Selangor, equipa que se está a revelar crucial na decisão sobre quem vai ser campeão! Estamos novamente em 1º!

Acabamos esta série perante o UiTM. Não sei explicar. 30 remates, xG de 3,19 e quase que iamos sendo surpreendidos no final. Era jogo para ter dado goleada se os meus atacantes tivessem um pouco mais de acerto na hora de finalizar. Assim sendo, deu vitória apertada e quase que voltamos a deitar tudo a perder.

Entretanto, na paragem do campeonato, fizemos 2 amigáveis para manter ritmo.

 

7BrLNYo.png

Com duas jornadas para o final, vencer o Kedah era decisivo. E não há muito que possa dizer. Dominamos a primeira parte e, de maneira incrivel, a bola não queria entrar. Golo anulado, falhanço atrás de falhanço e, em 2 remates, 2 golos sofridos. O título começava a complicar. O segundo tempo foi perfeito. So nos jogamos, carregamos de forma absolutamente surreal e, aos 75', Lucas dava uma réstia de esperança. Quando tudo parecia perdido, El-Helwe manda uma bomba de fora da area para um frango do GK adversário. Estavamos sal... momento chave. Felizmente a bola não saiu da area adversária e Lucas Silva garantiu 3 importantes pontos. Johor ganhar e continua a ser os 2 pontos que decidem, para já, este campeonato. Falta 1 jornada... vs. Terengganu, equipa que roubou pontos ao Johor.

 

Para receber o Terengganu tinhamos todos disponíveis. O jogo começa com um momento chave. Para os adversários. Valeu o desarme a meio-campo e contra-ataque rapido que descobre Rahim. 1-0 para nós e mão no titulo. 11', excelente jogada de combinação e... 2-0. Bola ao centro, bola recuperada e... 3-0. Estava feito. Só um milagre nos roubava este titulo. E como que assustou. Os minutos finais da primeira parte são de morrer. Chance para eles, nada. Chance para nós, golo. Chance para eles, golo. Chance para nós, golo. Chance para eles, golo. 5-2 ao intervalo, nenhuma das defesas em campo. Tinhamos uma excelente vantagem.

Voltamos para o segundo tempo para ser assustados. Felizmente nada acontece e, na resposta, marcamos. Os 10' seguintes tiveram 3 situações chave para nós. Marcamos em 2. Até ao final 3 situações para eles, 1 para nós. 1 golo para eles. 8-3 de resultado final num jogo onde nenhuma das defesa apareceu. Mais importante, levantamos a taça!

 

nibylfS.png

Podia facilmente ter caido para o Johor. Foi super disputado e, nos jogos finais, foram vários os sustos que aconteceram. O importante é que o primeiro dos 53 títulos nacionais está conquistado. O destaque vai para Lucas Silva que, em 22 jogos, apontou 25 golos. Não vai renovar contrato pelo que, felizmente, estivemos cá na altura ideal para ele resolver.

 

mdzaUZV.png

Tenho contrato até ao final de Novembro. Não garanto que vá cumprir ou que vá sair. A partir daqui há duas opções. A primeira é ficar até 30 de Novembro e sair nessa data, jogando as competições continentais asiáticas e a taça. A segunda é, até lá, surgir um projeto interessante ao qual me possa juntar. Vamos ver.

  • Like 2

Compartilhar este post


Link para o post

Cumprir Calendário

 

Seguiam-se dois meses em que absolutamente ninguém estava preocupado com resultados. Nem os jogadores que iam sair, nem eu que ia sair. A direção tentava a renovação contratual do treinador campeão mas, no fundo, sabia que havia muita pouca hipotese deste continuar no comando técnico da equipa. Restava 1 taça e a Liga dos Campeões Asiática para disputar. A taça ia ser para rodar, a Liga dos Campeões Asiática par levar a sério.

 

c9EWDcK.png

 

Começamos com a recepção ao KL City. Deviamos ter perdido este jogo. Tivemos 1 chance e marcamos. Eles foram a melhor equipa (não é dificil, as minhas reservas são terríveis como todos sabemos) e falharam chance atrás de chance atrás de chance. Começavamos bem sem fazer muito por isso.

Na ida ao Negeri não atiramos uma única vez a baliza. Absolutamente dominados. Incrivel como, sem tentar, temos agora uma defesa sólida que não sofre golos de forma parva apesar das imensas tentativas adversárias. 1-0 é curto.

A recepção ao Negeri teve uma mudança, atacamos bem. E foi praticamente o único aspecto positivo porque continuamos a ser dominados e a dar 20+ remates ao adversário por jogo. Derrota por 3-1 mais que esperada.

fxB9oX5.png

 

Na ida ao UiTM... quase que ganhavamos? Dominamos a primeira parte, marcamos 3 golos e quase não concedemos chances. Parecia a equipa principal a jogar! Na segunda, após o golo anulado, fomos por ali abaixo. Admito que esperava vencer e fiquei extremamente desiludido com sofrer 3 golos quase de seguida quando a equipa até estava a jogar bem.

Se gostam de jogos quase sem momentos chave, este é o vosso. Não aconteceu praticamente nada, 1 lance de perigo para cada lado + 1 golo anulado. Doeu nos olhos para quem viu, as duas equipas são verdadeiramente terriveis.

E, para terminar a fase de grupos, vencemos o UiTM. Imaginem o quão horrendos têm de ser para perderem para nós. E o resultado é enganador! Fomos, de longe, a melhor equipa em campo, com eles a marcarem praticamente cada vez que se aproximavam da nossa baliza. Jogamos bem, ganhamos com justiça. Estranho dizer isto. O mais incrivel é que ficamos com os mesmos pontos do 2º e só não passamos na DG... apesar de não termos sequer usado os titulares.

4BTRMuD.png

A muito esperada estreia na AFC Cup fez-se perante o Ho Chi Minh City, do Vietnam. E é um resultado injustissimo. Fizemos uma exibição de sonho, jogando extremamente bem. Respondemos bem ao golo sofrido e podiamos ter saido com uma vantagem confortavel mas, na verdade, apenas marcamos um golo. Dois erros defensivos a acabar fizeram com que terminasse tudo empatado. Tivemos as chances para ainda resolver mas, incrivelmente, acabamos por conceder este empate a abrir.

 

xUakFy9.png

Na recepção ao Persik, da Indonésia, jogo de doidos. Não foi jogo de grandes remates mas quase que sempre que as duas equipas chegavam a uma das balizas dava golo. Um festival de futebol ofensivo com um acerto bastante acima da média por parte dos dois ataques. Acabamos por marcar 6 e garantir a nossa primeira vitória.

Fomos a Myanmar defrontar o Yangon. Provaram o estatuto de equipa mais fraca do grupo, apesar de terem apontado um golo na única situação que dispuseram. De resto, sentido totalmente único com 3 bons golos e momentos interessantes da nossa equipa.

Na ida ao Vietnam, festa do futebol ofensivo. Marcamos 5 e podiam ter sido 10, num jogo onde o nosso ataque teve verdadeiramente inspirado e Lucas provou que continua a ser um demónio. Gostei do que vi e, a jogar assim, acho que podem marcar a qualquer equipa. Pena o golo sofrido aos 93', até porque tinhamos controlado bastante bem até então.

 

B7uVoSO.png

Na ida a Indonésia uma derrota que custa aceitar. Fomos, de longe, a melhor equipa. Entramos bem, tivemos 2 situações para fazer o 3º, sofremos, tivemos mais uma e, ao cair do pano, sofremos 2 golos. Não é possível ter breakdowns destes, é uma derrota que acaba por sair carissimo para nós e garantia que não ficavamos em 1º do grupo.Perante o Yangon tinha tudo para ter sido um jogo fácil. E no papel foi dominio total da nossa parte, até ao momento em que voltamos a sofrer 2 golos sem que nada desse por isso e, de seguida, falhamos o 4º. Vencemos mas voltamos a, de forma estupida, comprometer tudo. Acabamos o grupo na 2ª posição.

 

5gMGKKw.png

1 de Dezembro de 2023 e saiu do Penang. O meu contrato havia terminado e, com a liga da Malásia conqusitada, está na altura de riscar o 1º de 53 paises.

 

PNfxJpf.png

Foi um excelente começo. Perdemos 3 finais mas o grande objectivo está concluido, vencer o campeonato. Veremos que liga se seguira, sabendo que continuará a ser uma liga com excelentes jogadores.

  • Like 2

Compartilhar este post


Link para o post

3 derrotas em 3 finais... Provas a eliminar não são mesmo para ti. Parabéns pela vitória no campeonato que não foi nada fácil! 

Compartilhar este post


Link para o post

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisa de ser membro desta comunidade para poder comentar

Criar uma conta

Registe-se na nossa comunidade. É fácil!

Criar nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Autentique-se agora
Entre para seguir isso  

×
×
  • Criar Novo...